segunda-feira, 31 de outubro de 2016

A camisa azul do Grêmio Porto-Alegrense

 
Corria o ano de 1995 e já contava com várias camisas de clubes no acervo que, em algum lugar do futuro, será transformado em Museu do Futebol. O atacante Batistinha estava no auge de sua carreira, atuando no Goiás e disputando a Série A do Campeonato Brasileiro. Esta camisa do Grêmio foi mais uma que ganhei do Bat Gol, como era chamado pelos torcedores dos times em que atuava.
 
 
Essa camisa do Grêmio ele ganhou do atleta João Antônio, que atuou no time gaúcho durante a década de 1990. Batistinha e outros companheiros estiveram com João Antônio em seu apartamento e foi presenteado com essa 13, usada no jogo Santos x Grêmio, disputado no mesmo ano. Maurício Pokémon fotografou.
 

sábado, 29 de outubro de 2016

A primeira passagem de Celso Teixeira no Flamengo



Foi confirmado o nome de Celso Teixeira como próximo treinador do Esporte Clube Flamengo, para a temporada 2017. Trata-se de um nome conhecido do futebol piauiense e do próprio torcedor do Flamengo, uma vez que aqui ele já esteve, como técnico da mesma equipe que voltará a dirigir na temporada que se avizinha.

Celso Luiz Teixeira, paulista de Campinas, tem 55 anos de idade (18-04=1961) e já dirigiu dezenas de clubes de norte a sul do país. Os últimos foram Operário de Campo Grande (MS), Grêmio Barueri (SP), Central de Caruaru (PE) e Potiguar de Mossoró (RN). Sua primeira passagem pelo Flamengo foi em 2013, quando obteve 52,38% de aproveitamento, encerrando seu trabalho com a equipe na zona de classificação, ocupando o 3° lugar.

 

Seu estilo de comandar a equipe torna-o um verdadeiro show man da área técnica. Sempre às turras com a arbitragem, sentiu-se perseguido e por mais de uma vez foi parar na arquibancada, ao lao de torcedores, retirado da área técnica pelo árbitro do jogo. Em números, veja como foi sua passagem anterior pelo time rubro-negro.

O FLAMENGO DE CELSO TEIXEIRA

27-01-2013 - Flamengo 2x1 Picos, no Lindolfo Monteiro
03-02-2013 - Piauí 0x0 Flamengo, no Lindolfo Monteiro
06-02-2013 - Flamengo 4x2 Parnahyba, no Lindolfo Monteiro
17-02-2013 - River 0x2 Flamengo, no Lindolfo Monteiro
24-02-2013 - Flamengo 0x3 4 de Julho, no Lindolfo Monteiro
02-03-2013 - Barras 0x0 Flamengo, no Juca Fortes
11-03-2013 - Flamengo 0x2 Cori-Sabbá, no Lindolfo Monteiro

No cômputo geral, 7 jogos, 3 vitórias, 2 empates, 2 derrotas, 11 pontos ganhos, 52,38% de aproveitamento, 8 gols marcados, 8 gols contra, saldo 0, deixando o time na 3ª colocação, atrás de River e Parnahyba.

 
FALA, CELSO TEIXEIRA (em 2013)!

Na sua apresentação aos jogadores, em 2013: "COMIGO NÃO TEM NEGÓCIO DE PADRINHO NÃO. JOGA QUEM TIVER MELHOR. COMIGO NÃO TEM PEDIDO DE DIRIGENTE, NÃO TENHO NEGÓCIO COM JOGADOR, EU NÃO SOU VEADO, SE QUER JOGAR TEM QUE FAZER POR ONDE".
 
Gritando com o atacante Augusto: "AUGUSTO, AUGUSTO, ASSIM NÃO. AUGUSTO, AUGUSTO, VAI PRÁ ÁREA". Até perder a paciência com o atacante.. "AUGUSTA, AUGUSTA, NÃO AVISO MAIS, VAI PRÁ ÁREA, AUGUSTA, VOU TE TIRAR".
 

E ele continua...  "NEILSON, ACORDA! ACORDA, NEILSON, ACORDA! VOU TIRAR OS DOIS, NEILSON E AUGUSTO, NÃO VOU DIZER MAIS NADA! E Augusto quase marca, arrancando do treinador "É ISSO AUGUSTO, QUANDO ACERTA EU TAMBÉM FALO".
 
Com o zagueiro Duda, após um gol do Parnahyba: "EI, DUDA, EI DUDA, VAI TE F..."
 

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Com Eduardo confirmado, Flamengo anuncia reforços

Depois de muito suspense, o presidente do Esporte Clube Flamengo anunciou os primeiros reforços do Rubro-Negro piauiense para a próxima temporada, bem como o nome do seu treinador. Em campo, Eduardo está de volta. Com ele, Fabinho e Tiaguinho, além de Vitor Recife. Fora das quatro linhas, volta o técnico Celso Teixeira, que também já serviu ao time piauiense.
 
A apresentação dos novos reforços e a confirmação de Celso Teixeira aconteceu em um hotel da zona sul da cidade, por volta do meio dia, ocasião em que também foram confirmados os nomes de Tarso Rosa Campelo (diretor de futebol), Márcio Santos Ferreira (gerente de futebol) e Batistinha (auxiliar técnico). Eduardo, além de jogar, vai atuar também na reorganização do departamento de futebol.
 
Infelizmente, o SITE DO BUIM não foi informado sobre horário e local do evento. As várias mudanças de data, horário e local (até ontem não se sabia ao certo onde iria acontecer a solenidade), atrapalharam a nossa cobertura. O que, em se tratando de Flamengo, não é novidade para nós. No ano passado, também fomos discriminados. Aliás, um direito de quem cuida do cerimonial do clube.
 
Sem problema. Lamentamos porque queríamos prestigiar Eduardo, Fabinho, Tiaguinho e Batistinha. A história de cada um deles é algo que nos enche de orgulho. Mas não há de ser nada. Prometemos ao torcedor do Flamengo que, quando o time estiver em campo, por ocasião dos jogos oficiais, quando data, local e horário não dependem de anúncio de sua diretoria, estaremos presentes para fazer a cobertura que o torcedor do Flamengo exige e que faz por merecer.
 
Severino Filho - Buim
          Editor

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

FFP divulga tabela do certame até o final de novembro

Brown confirma tabela completa até o final de novembro (Foto - SEVERINO FILHO).
Com participantes, fórmula de disputa e regulamento já conhecidos, falta a divulgação da tabela de jogos do Campeonato Piauiense para que o torcedor possa programar sua agenda de apoio a seu clube preferido. Mas até o final do mês vindouro ela também será publicada pela Federação de Futebol do Piauí.
 
A confirmação é do diretor de competições e vice-presidente Robert Brown Carcará. Segundo ele, a entidade aguarda apenas a apresentação dos laudos, no caso dos estádios, e das certidões dos clubes. Conforme determina a legislação em vigor, todos os estádios devem ter os laudos da Vigilância Sanitária, do CREA, da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.
 
A princípio, o regulamento confirma que serão utilizados os estádios Albertão, Lindolfo Monteiro (Teresina), Helvídio Nunes (Picos), Pedro Alelaf, Verdinho (Parnaíba), Ytacoatiara (Piripiri), Felipe Raulino (Altos), Duduzão (Luís Correia) e Deusdedit de Melo (Campo Maior).
 
Os clubes, por sua vez, ainda devem apresentar certidões negativas referentes à Receita Federal, INSS, FGTS e Justiça Trabalhista. "Estamos aguardando os laudos e as certidões" - adiantou Robet Brown -, "mas até o final do mês de novembro a tabela será divulgada. Temos tempo de sobra para faze-lo dentro do prazo exigido pelo Estatuto do Torcedor".
 

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

FFP divulga regulamento do Campeonato Piauiense

Campeonato Piauiense 2017: FFP divulga o regulamento da competição.
A Federação de Futebol do Piauí (FFP) divulgou hoje (26) o regulamento do Campeonato Piauiense de Futebol Profissional/2017. O documento foi finalizado ontem (25) após mais de duas horas de reunião entre dirigentes da FFP e dos oito clubes que estão aptos a disputar a Série A no ano que vem. A tabela completa deverá ser divulgada no final do mês de novembro.
 
A edição de 2017 terá a participação de 4 de Julho, Altos, Comercial, Flamengo, Parnahyba, Piauí, Picos e River. O campeonato será disputado em dois turnos distintos em sistema de pontos corridos, com início previsto para o dia 4 de fevereiro.
 
Uma das novidades do estadual do ano que vem diz respeito às fases semifinal e final de cada turno, que serão disputadas em jogo único, com a vantagem do mando de campo e do empate na prorrogação para a equipe que alcançar o melhor índice técnico nas fases anteriores.
 
Para a fase final do campeonato serão realizados dois jogos entre as equipes campeãs do primeiro e do segundo turno. A partida decisiva será na casa do time com a melhor campanha em toda a competição, somando-se as duas fases dos dois turnos.
 
Outra novidade do Campeonato Piauiense de 2017 diz respeito às vagas em competições nacionais. O campeão do estadual ficará com uma vaga na Copa do Brasil 2018, uma na Copa do Nordeste 2018 e com uma das vagas da Série D do Campeonato Brasileiro 2018. O vice-campeão piauiense ficará com a segunda vaga da Copa do Nordeste 2018 e da Copa do Brasil 2018.
 
A segunda vaga da Série D do Campeonato Brasileiro de 2018 será concedida ao clube que for o campeão da Copa Piauí Sub-21, torneio que será realizado pela FFP no segundo semestre de 2017 e que também garante ao campeão o direito de disputar a Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2019.
 
Durante o arbitral também ficou definido que os clubes terão até o próximo dia 25 de novembro para apresentar todas as certidões negativas e laudos técnicos dos estádios onde mandarão os seus jogos. Após a entrega dos documentos, a FFP irá realizar as vistorias e divulgar a tabela completa da competição.
 

 

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Arbitral: Clubes e FFP decidem como será o Piauiense

Cesarino presidiu a reunião com os representantes de clubes (Foto - Anderson Sousa)
Em reunião de Conselho Arbitral que durou duas horas e meia, os dirigentes dos clubes e da Federação de Futebol do Piauí definiram como será o próximo Campeonato Piauiense de Futebol da 1ª Divisão de Profissionais, que terá fórmula semelhante a do certame desta temporada.
 
Presidida pelo presidente da Federação, Cesarino Oliveira, o Conselho Arbitral contou com representantes dos oito clubes que irão disputar a competição - River (Elizeu Aguiar, Delson Castelo Branco), Altos (Warton Lacerda), Parnahyba (Batista Filho), Flamengo (Thiago Vasconcelos), Piauí (Jacob Júnior), Picos (Rodrigo Lima), 4 de Julho (Sergil Araújo, Edilson Moreira) e Comercial (Chico Filho). O que ficou definido:
 
PERÍODO DA DISPUTA
 
04 de fevereiro a 28 de maio de 2017.
 
Reunião na FFP definiu como será o próximo campeonato (Foto - ANDERSON SOUSA)
FÓRMULA DE DISPUTA
 
- Dois turnos distintos (1° turno, Taça Estado do Piauí, e 2° Turno, Taça Cidade de Teresina).
- Em cada turno, os oito times jogam entre si. Os quatro melhores colocados se classificam para a fase semifinal, e desta, os vencedores dos dois confrontos decidem o respectivo turno.
- A fase semifinal de cada turno terá apenas um jogo, que terá como mandante o time de melhor índice técnico. Havendo empate no tempo normal de 90 minutos, o time mandante jogará pelo empate na prorrogação.
- A final de cada turno também será em apenas um jogo, com o time de melhor índice técnico figurando como mandante. Havendo empate no tempo normal, o time da casa jogará pelo empate na prorrogação.
- Se uma mesma equipe conquistar os dois turnos, será proclamada campeã.
- Se cada turno tiver vencedor distinto, a final do campeonato será em dois jogos, com mando de campo, no segundo jogo, na casa do time de melhor índice técnico.
 
AS VAGAS PARA COMPETIÇÕES NACIONAIS
 
Campeão - Vaga na Copa do Brasil, Copa do Nordeste e Série D de 2018
Vice-campeão - Vagas na Copa do Brasil e na Copa do Nordeste.

Meu encontro com o Capitão

 
O futebol está de luto. A morte do capitão de 70, Carlos Alberto Torres, foi sentida em todos os cantos onde alguém conhece a sua história com a camisa da Seleção Brasileira ou dos clubes por onde atuou. Nos encontramos uma única vez, por ocasião da vinda do Náutico a Teresina, em 1986, para jogar contra o Piauí, pelo Campeonato Brasileiro - Série A.
 
Antes do jogo, após entrevista-lo, pedi-lhe uma camisa do Náutico para meu acervo. Ele prometeu para depois do jogo, sugerindo que o procurasse nos vestiários. No Albertão, o Piauí venceu por 1 a 0, gol de Roberto Galotti, resultado que não estava nos planos do time pernambucano. Nos vestiários, quando procurei o treinador, Carlos Alberto me falou:
 
- O time perdeu, tá tudo mundo chateado aqui. Me procure no hotel, quando retornamos daqui a pouco.
 
Saí do estádio e fui direto para o Luxor Hotel, onde a delegação do Náutico estava hospedada. Esperei cerca de 20 a 30 minutos. Quando o time pernambucano retornou, Carlos Alberto me viu logo que entrou. E foi direto a meu encontro:
 
- Garoto, não vai dar para sair a camisa. O clima ficou ruim com a derrota. Você aceita uma foto minha?
 
Respondi, afirmativamente, que era um grande prazer. Carlos Alberto, então, foi ao seu apartamento e retornou com uma foto da época em que jogou no New York Cosmos, dos Estados Unidos, mesmo time de Pelé à época.
 
Antes de entregar-me, pedi-lhe que autografasse. Ele perguntou para quem, e sugeri para o Museu do esporte do Piauí. Agradeci e nunca mais o reencontrei. Ficou a impressão de um grande cidadão, educado, solícito, sem frescuras e vaidades, apesar do monstro sagrado que foi com a bola nos pés.
 
Descanse em paz, capitão!
 
Severino Filho (Buim)
      Editor
 
 

Luto com a morte de Dinavan Fernandes

A partir da direita: Gomes de Oliveira (Galego) - agachado -, Dinavan Fernandes, Djocis e João Benigno Filho, sentados. No chão, Tibarot, que era funcionário da Federação - tarde de futebol no Lindolfo Monteiro, década de 1970.
A morte do repórter-fotográfico Dinavan Fernandes, na manhã desta segunda-feira (24), enluta as comunicações. Ótimo profissional, excelente companheiro de trabalho. Nosso registro e o sentimento de pesar. Descansa em paz, meu amigo.


quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Troféu Rui Lima: Amarildo é o vencedor de 2016

Amarildo: três temporadas no Galo, três títulos e a conquista do cobiçado Troféu Rui Lima (Foto - MAURÍCIO POKEMON).
Assim como a definição do título, o vencedor do Troféu Rui Lima também demorou a ser conhecido. Com o Campeonato Piauiense sub judice, tivemos que aguardar para ouvir mais alguns cronistas esportivos que cobriram a competição. O resultado final: Amarildo, tricampeão piauiense, é o vencedor da honraria.
 
Para conhecer o vencedor do troféu, a organização ouviu a opinião de alguns cronistas e treinadores que trabalharam no Campeonato Piauiense. Amarildo teve 32% das indicações, seguido de Esquerdinha (Altos), com 21%, e Tiaguinho (também de Altos), com 17%. O percentual restante, 30%, ficou dividido entre outrs doze atletas indicados.
 
Marcelo Amarildo de Jesus, 31 anos (Taguatinga - DF, 20/03/1985), chegou ao futebol piauiense em 2014. Nos três últimos anos, tornou-se um dos maiores ídolos da torcida tricolor, figurando como titular absoluto nas três temporadas, ocasião em que sagrou-se tricampeão piauiense e vice-campeão brasileiro da Série D.
 
O Troféu Rui Lima chega a sua 31ª edição (Foto - MAURÍCIO POKEMON)
O TROFÉU RUI LIMA
 
Instituído em 1986, o Troféu Rui Lima é conferido a um dos destaques do Campeonato Piauiense. Homenageia um dos maiores craques que o futebol piauiense produziu em sua centenária história - Joaquim Rui Ferreira Lima -, falecido em decorrência de desastre rodoviário, com apenas 23 anos, em 09/04/1982. Rui Lima jogava de meia e atacante, tinha extrema habilidade com a bola nos pés e atuou no Piauí, Flamengo, Portuguesa de Desportos, Marília e Juventus, os três últimos do futebol paulista.
 
OS VENCEDORES DO TROFÉU RUI LIMA
 
1986 - Luiz Eduardo (River)
 1987 - Zuega (Flamengo)
 1988 - Guará (4 de Julho)
 1989 - Carlão (Paysandu)
 1990 - Malta (4 de Julho) e Zé Augusto (Tiradentes)
 1991 - Walberto (Cori-Sabbá)
 1992 - Batistinha (4 de Julho)
 1993 - Ademir Patrício (4 de Julho)
 
Naylson recebe o troféu de 2015.
 
 
1994 - Serginho (Picos)
 1995 - Brinquedo (Caiçara)
 1996 - Guará (River)
 1997 - Brinquedo (Picos)
 1998 - Ieiê (Picos)
 1999 - Clayton (River)
 2000 - Gerônimo (4 de Julho)
 2001 - Jorge Luiz (River)
 2002 - Esquerdinha (River)
 2003 - Sílvio (Flamengo) e Maradona (River)
 2004 - Paulinho (Oeiras)
 2005 - Antônio Carlos (Piauí)
 2006 - Daniel Sobralense (Parnahyba)
 2007 - Osvaldo (River)
 2008 - Erivan (Barras)
 2009 - França (4 de Julho)
 2010 - Zé Rodrigues (Comercial)
 2011 - Isac (Parnahyba)
 2012 - Fabinho (Parnahyba)
2013 - Robson (Flamengo)
2014 - Esquerdinha (River)
2016 - Naylson (River)
2016 - Amarildo (River)
 

 

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Valter Maranhão: missa de 7° dia será nesta quarta-feira

A família do ex-atleta e treinador Valter Lima Vieira (Valter Maranhão), convida parentes e amigos para a missa de 7° dia que será celebrada na noite desta quarta-feira (19), a partir das 19 horas, na Igreja da Imaculada Conceição, no Conjunto Tancredo Neves, zona sul de Teresina. Desde já agradece pela solidariedade de todos.

Conselho Arbitral do dia 25 deverá definir várias questões

O Conselho Arbitral do Campeonato Piauiense de Futebol da 1ª Divisão de Profissionais, que irá deliberar sobre a competição da próxima temporada, estará reunido no dia 25 deste mês, terça-feira da semana vindoura, ocasião em que devem ser confirmados vários pontos que ainda estão indefinidos.
 
Oito clubes deverão jogar o Piauiense 2016 - River, Altos, Parnahyba, Piauí, Picos, Flamengo (remanescentes do ano passado), 4 de Julho e Comercial (campeão e vice da Série B deste ano). Antes do Estadual, River e Altos já devem ser os primeiros a entrar em campo oficialmente, como representantes do futebol piauiense na Copa do Nordeste.
 
Um dos assuntos que deve merecer especial atenção diz respeito aos estádios onde serão jogadas as partidas. A maior interrogação está relacionada com o time do Comercial, que não pode usar o Deusdedit de Melo, em Campo Maior, na sua mais recente participação oficial - a Série B do Campeonato Piauiense.
 

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

HUT confirma morte cerebral de Valter Maranhão

Valter Maranhão: morte em decorrência de AVC (Foto - SEVERINO FILHO).
Dois dias depois de divulgada pela família, mas sem a unidade de saúde se pronunciar oficialmente, o Hospital de Urgência de Teresina confirmou, na tarde desta quarta-feira 912), a morte encefálica do ex-treinador Valter Maranhão, que recentemente dirigiu o Timon na Série B do Campeonato Piauiense. O óbito ocorreu durante cirurgia a que ele estava sendo submetido, depois de ter dado entrada na unidade de saúde no último sábado, com quadro de Acidente Vascular Cerebral.

Natural de Bacabal, interior maranhense, onde nasceu há 60 anos (14 de abril de 1956), Valter Lima Vieira estava no futebol do Piauí desde 1982, quando aqui chegou para defender a Sociedade Esportiva Tiradentes. No time da Polícia Militar, foi campeão piauiense de 1982 e disputou a Série A do Campeonato Brasileiro do ano seguinte.

No Tiradentes campeão de 1982, Valter Maranhão é o quarto, em pé, entre Zezé e Zuega (Foto - Acervo Severino Filho)
Como zagueiro de área, Valter Maranhão tinha limitações de ordem técnica, mas poucos jogavam com a raça com que encarava cada lance. Além dos títulos, terminou os campeonatos de 1983 e 1984 (Tiradentes), 1986 (River) e 1988 (4 de Julho) como vice-campeão.

Além do Tiradentes, Valter Maranhão também foi zagueiro do River, 4 de Julho e Auto Esporte. Depois de pendurar as chuteiras, trabalhou como supervisor de várias equipes, dentre as quais Barras, Flamengo, Picos, Cori-Sabbá e 4 de Julho. Foi campeão piauiense por Barras (2008) e Flamengo (2003 e 2009). Como treinador, sagrou-se campeão da Copa Piauí, em 2009.

Como jogador, a raça superava a técnica. Aqui, com a cabeça, ele evita uma investida do lateral Waldinar, num clássico Rivengo (Foto - Acervo Severino Filho).
Seu último trabalho foi a direção técnica do Timon, na 2ª Divisão do Campeonato Piauiense. Deixa um herdeiro no futebol piauiense - o atacante João Victor, que já defendeu Flamengo, Cori-Sabbá e Timon. O corpo ainda não foi liberado para sepultamento. A prevalecer informação da família na última segunda-feira, o velório deverá acontecer na Igreja da Imaculada Conceição, no Conjunto Tancredo Neves, zona sul de Teresina.
 

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Nota de esclarecimento

A propósito da notícia sobre a morte do treinador Valter Maranhão, esclarecemos que a mesma só foi postada após a colocação, em rede social, pelo seu filho, o atleta profissional João Victor, de detalhes sobre o velório, programado para 18 horas de ontem (10), na Capela da Imaculada Conceição, no Conjunto Tancredo Neves.
 
Com a morte cerebral confirmada, o procedimento médico determina a abertura de protocolo por 24 horas. Ao mesmo tempo, foram tomados procedimentos de ordem médica e burocrática, referente a doação de vários órgãos do ex-treinador.
 
Com o não desligamento dos aparelhos, a família mantém a esperança - o que é bastante compreensível. O quadro fez com que João Victor retirasse a postagem que fez sobre o velório, substituindo-a por outra, onde diz que seu pai tem vida. Em respeito à família e ao próprio Valter Maranhão, resolvemos tirar a postagem sobre seu falecimento, aguardando a posição da família nas próximas horas.
 
Severino Filho
Editor

Nota de esclarecimento

A propósito da notícia sobre a morte do treinador Valter Maranhão, esclarecemos que a mesma só foi postada após a colocação, em rede social, pelo seu filho, o atleta profissional João Victor, de detalhes sobre o velório, programado para 18 horas de ontem (10), na Capela da Imaculada Conceição, no Conjunto Tancredo Neves.
 
Com a morte cerebral confirmada pela unidade de saúde Hospital de Urgência de Teresina, o procedimento médico determina a abertura de protocolo por 24 horas. Ao mesmo tempo, foram tomados procedimentos de ordem médica e burocrática, referente a doação de vários órgãos do ex-treinador.
 
Com o não desligamento dos aparelhos, a família mantém a esperança - o que é bastante compreensível. O quadro fez com que João Victor retirasse a postagem que fez sobre o velório, substituindo-a por outra, onde diz que seu pai tem vida. Em respeito à família e ao próprio Valter Maranhão, resolvemos tirar a postagem sobre seu falecimento, aguardando a posição da família nas próximas horas.
 
Severino Filho
Editor

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Arbitral define detalhes do Campeonato Sub-15

Dirigentes discutem como será o Piauiense sub-15 (Foto: divulgação).
Fonte: Assessoria da FFP
 
Representantes de seis clubes estiveram reunidos na tarde desta quinta-feira (6) na sede da FFP para tratar sobre Campeonato Piauiense de Futebol Sub-15. A edição deste ano acontecerá no mês de novembro e será disputada entre Biroesportes, Flamengo, Krac, Piauí, Racing e River. O Timon, que havia feito inscrição, acabou desistindo da competição.
 
Durante o encontro ficou definido que o campeonato será disputado em turno único, com os clubes jogando entre si, em sistema de pontos corridos. As quatro equipes com melhor índice técnico na primeira fase avançam para as semifinais, que serão disputadas em jogo único. Nesta fase, o clube com melhor aproveitamento na primeira fase do torneio será o mandante da partida e terá a vantagem do empate ainda no tempo normal de jogo.
 
A final também será disputada em única partida e, em caso de empate no tempo normal, o campeão será definido na cobrança de pênaltis. Durante o encontro ficou definido que os jogos deverão ser realizados as quartas e aos sábados e que o ano base seja o de 2001/2002 para que os atletas participem da competição.
 
Segundo o Departamento de Competições, a tabela completa e o regulamento do Sub-15 deverão ser divulgados até a próxima quinta-feira (13).
 

Bandeirinha de Futebol

O caso aconteceu nos primeiros anos do extinto Torneio Intermunicipal e está registrado em uma das histórias que o Desembargador Valério Chaves relata em seu livro CASOS DE JUSTIÇA (E Outras Histórias Que a Vida Conta), que me foi gentilmente presenteado pelo autor, enriquecendo o Acervo Severino Filho.
 
Antes da reprodução da crônica, é oportuno salientar que Valério Neto Chaves Pinto trabalhou por muitos no radio-jornalismo da capital piauiense, ocasião em que teve o privilégio de ser o primeiro locutor oficial do serviço de som do Estádio Albertão, missão que desempenhou desde o dia da inauguração do estádio, em 26 de agosto de 1973. Mas vamos ao dia em que Valério trocou a notícia pelo difícil mister de bandeirinha de futebol.
 
Na imensidão dos mundos por onde andei tive pela frente muitas experiências no palco da vida - umas que passam ao largo, outras assumem alguma magnitude, porém, todas com seus matizes e colorações de acordo com as circunstâncias como aconteceram.
 
Depois que aportei no mundo das gentes no sertão do Piauí, em pleno desenrolar da Segunda Guerra Mundial (1941), exerci, para sobreviver, diversas profissões, indo desde aprendiz de pedreiro até a judicatura, e que, na escala de valores de cada qual, ainda hoje mexem com os meus sentimentos.
 
Uma dessas experiências, talvez a mais trágica e cômica, foi a de atuar como "bandeirinha" de um jogo de futebol, lá pelos idos da década dos anos 60, no final do Campeonato Intermunicipal de Futebol - promovido pela Associação Profissional dos Cronistas Desportivos do Estado do Piauí - APCDEP.
 
Conto, agora, pela segurança de ter ficado guardada na memória, há 49 anos.
 
Na época, as atenções dos torcedores do interior do Estado do Piauí estavam voltadas para o Torneio Intermunicipal de Futebol, com a participação das seleções da maioria dos municípios piauienses.
 
Na fase eliminatória, as seleções de Picos e de Floriano foram classificadas para a partida final, a ser realizada na cidade de Picos, na condição de mandante.
 
Entre os jogadores e dirigentes da seleção de Floriano, havia um sentimento de revanche, uma vez que tinham perdido a primeira partida no domingo anterior, por 2 a 1. Pelo lado do adversário, o clima era de vitória, levando-se em conta a melhor categoria de seus jogadores e o apoio que, certamente, iria receber da torcida local.
 
No dia da decisão, a cidade de Picos amanheceu em alvoroço. Foguetes pipocavam para todos os cantos da cidade, em meio ao grande entusiasmo da torcida. Afinal, era a primeira vez que o selecionado picoense ia participar de uma finalíssima de um Intermunicipal.
 
As apostas e os palpites sobre o resultado da partida eram feitos nos locais de maior movimentação da cidade, pelos torcedores mais entusiasmados.
 
A entidade promotora do torneio (APCDEP) estava representada na cidade pelo seu presidente, o jornalista Pedro Mendes Ribeiro, que havia se deslocado de Teresina na manhã daquele domingo, em companhia de alguns locutores de rádio, encarregados da transmissão da partida para todo o Estado.

Da comitiva, além do pessoal da área esportiva, faziam parte vários representantes de emissoras de rádio da capital. Eu, que apesar de não ser locutor esportivo, havia sido designado pela direção da Rádio Clube para fazer a cobertura jornalística do grande acontecimento. Viajei quase como um intruso, levando material para anotações e um gravador a tiracolo.
 
O início da partida estava prevista para 16 horas, mas, por volta das 15 horas, já estávamos a postos nas dependências do Estádio Municipal Helvídio Nunes de Barros, cuja lotação estava esgotada desde as primeiras horas da tarde daquele domingo. 
 
Valério Chaves, primeiro locutor do serviço de som do Albertão, hoje desembargador (Foto - reprodução).
Na disputa de lugares mais próximos, os torcedores se espremiam nas poucas arquibancadas existentes armadas ao redor do campo de jogo, separadas do gramado apenas por uma cerca de arame farpado.
 
A poucos minutos para o início da partida, eis que surge um problema inesperado.
 
O trio da arbitragem estava incompleto. Faltava um dos bandeirinhas sorteados para trabalhar na partida decisiva. Naquela época o termo era este mesmo: "bandeirinha". Hoje é assistente.
 
O presidente da APCDEP, Pedro Ribeiro, não perdeu tempo. Olhou prá mim e disse:
 
- Valério, por acaso, tu já apitastes jogo de futebol alguma vez na tua vida?
 
Levei um susto, mas respondi sem pestanejar dizendo que entendia um pouquinho de regra de futebol.
 
- Bem, se tu entendes um pouquinho das regras de futebol, já é alguma coisa - serve para substituir o bandeirinha que faltou hoje aqui neste jogo. Topas? - interpelou-me em tom de intimação.
 
Com a voz um tanto forçada e movida por um gesto impensado, respondi afirmativamente, mas só eu sabia o tamanho do medo que me assolava naquele momento.
 
Rapidamente, foi providenciado toda a indumentária: uma bandeira branca, uma camiseta e um calção preto. Vesti tudo no vestiário improvisado ao lado do campo.
 
Finalmente, as seleções entraram em campo, saudadas com foguetes e salvas de palmas, pelas respectivas torcida.
 
Antes da bola rolar, no centro do gramado, perfilado na pista lateral do campo, sem me ocorrer que poderia estar em perigo, olhei para o juiz central e com o polegar direito fiz sinal indicando que tudo estava em ordem para o pontapé inicial da partida.
 
Depois do som agudo do apito, começou a grande decisão.
 
Logo aos 5 minutos, a seleção de Picos atacou pela direita, levando de roldão toda a defesa adversária.
 
No momento em que o centroavante dominou a bola e se preparava para chutar contra o gol adversário, percebi que o jogador estava adiantado e, sem pestanejar, levantei a bandeira marcando impedimento invalidando a jogada.
 
Nesse instante, mal tinha abaixado o bastão da bandeira, senti um violento impacto contra o meu calcanhar direito. De início, pensei que tinha sido alvejado com um tiro de arma de fogo, em face do estouro dos foguetes que pipocavam para todos os lados. Nada disso. Foi algum torcedor, talvez inconformado com a marcação do impedimento, me acertou intencionalmente com uma violenta pedrada.
 
Caí no chão quase desmaiando com as mãos apertadas uma na outra entre os joelhos, pedindo socorro ao juiz da partida, que, de imediato, parou o jogo e autorizou a entrada dos médicos socorristas de plantão. A dor era tão grande que as palavras não conseguiam sair. Mais tarde, estava no hospital local, donde só saí no dia seguinte, sem querer saber do resultado do jogo.
 
No mesmo dia retornei a Teresina, com o pé enfaixado, assistindo meus companheiros de viagem rirem um para o outro, zombeteiramente.
 
Fiquei alguns dias de cama, convencido de que, no futebol, não valia a pena ser juiz ou "bandeirinha" de ocasião, sem jamais imaginar que, no futuro, viria a ser um juiz de verdade - não de futebol, mas de Direito.

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Definidos os grupos da Copa do Nordeste 2017

Em sorteio realizado na noite desta terça-feira (04), em João Pessoa, foram definidos os cinco grupos para a disputa da próxima edição da Copa do Nordeste, onde o futebol piauiense estará representado por River (campeão de 2016) e Altos (vice-campeão). Confira como ficaram os cinco grupos.
 
GRUPO A
 
Clube Náutico Capibaribe (PE)
Santa Cruz Futebol Clube (PE)
Campinense Clube (PB)
Ceará 2 (indefinido, devido a desistência do Uniclinic)
 
GRUPO B
 
Esporte Clube Bahia (BA)
Fortaleza Esporte Clube (CE)
Moto Club (MA)
Associação Atlética de Altos (PI)
 
GRUPO C
 
Sport Club do Recife (PE)
Sampaio Correa Futebol Clube (MA)
River Atlético Clube (PI)
Sociedade Desportiva Juazeirense (BA)
 
GRUPO D
 
ABC Futebol Clube (RN)
Clube de Regatas Brasil-CRB (AL)
Centro Sportivo Alagoano-CSA (AL)
Associação Olímpica de Itabaiana (SE)
 
GRUPO E
 
Esporte Clube Vitória (BA)
América Futebol Clube (RN)
Botafogo Futebol Clube (PB)
Club Sportivo Sergipe (SE)
 
 

domingo, 2 de outubro de 2016

Brasileiro: atacante de Altos é o artilheiro da Série D

Manoel marca, contra a Juazeirense, um dos seus 10 gols na Série D do Brasileirão.
 
Encerrada a Série D do Campeonato Brasioleiro, com a vitória do Volta Redonda sobre o CSA, o atacante Manuoel, do Altos, terminou a competição como artilheiro principal, com 10 gols assinalados. Desta forma, o Jacaré obteve a artilharia dos dois campeonatos que disputou em 2016.
 
O fato é inédito para um clube do futebol piauiense. Gênesis foi o primeiro a se destacar, encerrando o Piauiense 2016 com 11 gols, inscrevendo seu nome entre os goleadores da história da competição. E Manoel, mesmo com Altos eliminado na terceira fase, manteve-se como artilheiro, com 10 gols marcados, dois a mais que o vice-goleador, Cleiton, do CSA.