quinta-feira, 29 de maio de 2014

Sub-19: 4 de Julho e Comercial estão na Copa São Paulo

Pitombeira marcou o segundo gol comercialino e agora vai à Copa SP.
Em rodada dupla disputada na noite de ontem (28), no Estádio Lindolfo Monteiro, em Teresina, as equipes de 4 de Julho e Comercial garantiram classificação para a final do Campeonato Piauiense de Futebol Sub-19 e para a Copa São Paulo de Futebol Júnior, eliminando Piauí e River, respectivamente.

No jogo preliminar, o Piaui precisava apenas do empate para conquistar a vaga, mas Ítalo abriu a contagem para o 4 de Julho ainda no 1° tempo. O campeão piauiense empatou na fase final, com Edésio, mas permitiu o segundo gol colorado, assinalado por Ednaldo, com o placar final apontando a vitória do time de Piripiri, por 2 a 1.

No jogo principal da rodada, o Comercial é quem jogava pelo empate diante do River, mas o Galo saiu na frente no início da partida, com Juninho. No segundo tempo, Gabriel cobrou falta e igualou para o time de Campo Maior. Em seguida, Pitombeira ampliou para 2 a 1. O River ainda chegou ao empate, com gol de Gelson, mas ficou no empate, definindo a classificação para o time de Campo Maior.

Agora, 4 de Julho e Comercial farão os dois jogos da final, sendo o primeiro no próximo domingo, em Piripiri, e o segundo na cidade de Campo Maior, dia 08. Ambos estão com presença assegurada na Copa São Paulo de Futebol Júnior 2015.

terça-feira, 27 de maio de 2014

A SELEÇÃO DO CAMPEONATO PIAUIENSE 2014 Melhor dirigente - Elizeu Aguiar e Jacob Júnior

A crônica esportiva reconheceu, em Elizeu Aguiar, presidente do River, e Jacob Júnior, presidente do Piauí, os dois dirigentes com trabalho mais destacável por ocasião do Campeonato Piauiense de 2014. Ambos fizeram a final, com Elizeu levando a melhor e ficando com o título. 

OS MAIS VOTADOS

8 votos - ELIZEU AGUIAR (River) e JACOB JUNIOR (Piauí)
4 votos - Batista Filho (Parnahyba)

A SELEÇÃO DO CAMPEONATO PIAUIENSE DE 2014 O Craque do Campeonato - Esquerdinha


O craque do campeonato com a bola nos pés. Esquerdinha ganha o Troféu Rui Lima 2014.
O meia atacante do River é o craque do Campeonato Piauiense 2014, eleito assim pelo voto da crônica esportiva. Com isso, inclui seu nome entre os ganhadores do Troféu Rui Lima, instituído em 1986 e conferido ao principal destaque do Campeonato Piauiense em cada temporada. Fabiano também foi votado para craque do campeonato, mas sem ameaçar o atleta tricolor.

OS MAIS VOTADOS

12 votos - ESQUERDINHA (River)
6 votos - Fabiano (Piauí)
2 votos - Pretinho (4 de Julho) e Marciano (River)

A SELEÇÃO DO CAMPEONATO PIAUIENSE 2014 Assistentes - Thyago Leitão e Izaura Sousa


Thyago Leitão e Izaura Sousa: destaques como assistentes.
Ao que pese o fato de muitos não pouparem crítica ao trabalho de árbitros e assistentes, Thyago Leitão e Izaura Sousa foram indicados como os destaques neste segmento da arbitragem piauiense por ocasião do campeonato encerrado no domingo.

OS MAIS VOTADOS

9 votos - THYAGO COSTA LEITÃO
7 votos - IZAURA DE SOUSA E SILVA
2 votos - Edmilson Timóteo da Silva.

A SELEÇÃO DO CAMPEONATO PIAUIENSE 2014 Árbitro - Antônio Dib Moraes de Sousa

Alguns cronistas se abstiveram na hora de escolher o melhor árbitro do Campeonato Piauiense. Mas dos 18 que votaram, Antônio Dib teve uma preferência esmagadora. Reflexo da sua regularidade tanto em jogos clássicos quanto nos jogos menores. Nem o possível erro na anulação de um gol do Flamengo em Piripiri foi suficiente para arranhar seu prestígio.

OS MAIS VOTADOS

16 votos - ANTÔNIO DIB MORAES DE SOUSA
1 voto - Antônio Santos Nunes e Avelar Rodrigo, este do Ceará.

A SELEÇÃO DO CAMPEONATO PIAUIENSE 2014 Técnico - Paulo Moroni (Piauí) e Josué Teixeira (River)

Moroni e Teixeira: empate na votação para técnico (Fotos - Maurício Pokemon)
A cada voto colhido junto aos cronistas esportivos, a disputa entre Paulo Ricardo Moroni, técnico do Piauí, e Josué Amaral Teixeira, técnico do River, ia ficando mais acirrada. Ao final, deu empate. Na seleção do Campeonato Piauiense, a crônica esportiva escolheu a dupla que foi para a final, campeã de cada turno. O português Luiz Miguel também foi lembrado. Aliás, só eles três foram lembrados.

OS MAIS VOTAD

10 votos - JOSUÉ TEIXEIRA (River) e PAULO MORONI (Piauí)
4 votos - Luiz Miguel (4 de Julho)

A SELEÇÃO DO CAMPEONATO PIAUIENSE 2014 Atacantes - Fabiano (Piauí) e Marciano (River)

Uma dupla dos sonhos? Pode até ser. Quem não gostaria de ter um ataque com Fabiano e Marciano. O atacante do Piauí teve a mais expressiva votação, indicado por 22 cronistas esportivos. De fato, ele foi um gigante. Até quando entrou no sacrifício, domingo último, foi difícil pará-lo. Um grande atacante. Não é à toa que é escolhido para a seleção do campeonato pelo terceiro ano consecutivo.
O experiente Marciano, por sua vez, entrou numa fase decadente nos últimos jogos, mas era sempre um perigo deixá-lo desmarcado. Inteligente, quando não pode fazer gols, fez assistências. Mas parece ter sentido a estiagem de gols. Compreensível, para quem fez dois hat-trik consecutivos no início da competição.

OS MAIS VOTADOS

22 votos - FABIANO (Piauí)
14 votos - MARCIANO (River)
6 votos - Pretinho (4 de Julho)

A SELEÇÃO DO CAMPEONATO PIAUIENSE DE 2014 Meias - Esquerdinha e Thiago Marabá (River)

Esquerdinha e Marabá. Deles, a bola recebeu o melhor tratamento possível. Seleção neles!
Thiago Marabá foi o grande ausente da final, mas sua presença na seleção do campeonato foi assegurada com ótimo índice de indicação por parte dos cronistas esportivos. Esquerdinha, por sua vez, recebeu indicações tanto na meia quanto no ataque, mas a maioria preferiu escalá-lo no meio de campo. 

Ambos foram fundamentais na conquista do título, inclusive marcando gols importantes para levar o River às vitórias que precisava para buscar um objetivo que poucos acreditavam. Os dois ficaram empatados na disputa, enquanto Capela, do Parnahyba, também foi lembrado pela imprensa.

OS MAIS VOTADOS

17 votos - ESQUERDINHA e THIAGO MARABÁ (ambos do River).
7 votos - Capela (Parnahyba)

A SELEÇÃO DO CAMPEONATO PIAUIENSE 2014 Volantes - Amarildo e Kássio (River)

Kássio e Amarildo: campeões pelo Galo e titulares na seleção do campeonato (Fotos - Elziney Santos).
Entre os volantes, a crônica esportiva optou por manter a dupla Kássio e Amarildo, ambos do River, que tiveram extraordinário desempenho após a chegada do técnico Josué Teixeira. Amarildo, que também atuou e foi lembrado como lateral esquerdo, teve maior número de indicações que seu companheiro. Mas ambos venceram a disputa sem muita pressão. Quem andou mais perto foi Vitor Recife, do Piauí.

OS MAIS VOTADOS

17 votos - AMARILDO (River)
9 votos - KÁSSIO (River)
5 votos - Vitor Recife (Piauí)

A SELEÇÃO DO CAMPEONATO PIAUIENSE 2014 Lateral esquerdo - Rian (River)

Rian, três títulos consecutivos, eleito o melhor lateral esquerdo do Piauiense 2014.
Depois que voltou a jogar o bom futebol que já apresentara no Parnahyba e no Flamengo, o lateral esquerdo Rian contribuiu muito com a arrancada do River rumo ao título da temporada. E ganhou o reconhecimento da imprensa, sendo escolhido o melhor lateral esquerdo do Campeonato Piauiense com uma certa folga.

Natan, do Piauí, e Marcelo Muniz, do Cori-Sabbá, também foram lembrados, mas sem nenhuma ameaça ao lateral esquerdo que conquistou três títulos consecutivos no futebol do Piauí: campeão piauiense em 2013 (Parnahyba), campeão da Copa Piauí 2013 (Flamengo) e agora campeão piauiense 2014 (River).

OS MAIS VOTADOS

13 votos - RIAN (River)
2 votos - Natan (Piauí) e Marcelo Muniz (Cori-Sabbá)

A SELEÇÃO DO CAMPEONATO PIAUIENSE 2014 Zagueiros - Eridon (Piauí) e Gabriel (River)

O zagueiro Eridon, capitão do Piauí, foi quase uma unanimidade. Dos 24 cronistas esportivos que opinaram, ele fez a dupla de zaga em 19 seleções. Aliás, foi uma das atuações mais regulares de Eridon Sousa de Oliveira, que contabiliza quatro títulos de campeão piauiense em seu currículo, todos pelo Parnahyba. Até as expulsões, que já foram mais frequentes, parecem coisa do passado.

Seu companheiro de zaga, nesta seleção eleita pela crônica esportiva, é o riverino Gabriel. Seguro, o zagueiro tricolor fez grandes atuações e até marcou gols importantes, como o primeiro da vitória em Piripiri, diante do 4 de Julho. Cláudio Gabriel Reimão Gonçalves firmou-se como um dos grandes zagueiros da história do River. A experiência de Eridon (36 anos) com a juventude de Gabriel (21), certamente, é uma grande dupla de zaga para a Seleção do Campeonato Piauiense 2014..

OS MAIS VOTADOS

19 votos - ERIDON (Piauí)
9 votos - GABRIEL (River)
5 votos - Bruno Lopes (River)

A SELEÇÃO DO CAMPEONATO PIAUIENSE 2014 Lateral direito - Jorginho (Piauí)

Jorginho voltou a jogar bem (Foto - Vianey Moura)
Depois de uma temporada apenas regular pelo Flamengo, em 2013, Jorginho ressurgiu como no início da sua carreira, constituindo-se num dos principais jogadores do Piauí em toda o campeonato. Na jornada que culminou com a conquista da Taça Estado do Piauí, deu passe para vários gols e ainda marcou dois, um deles olímpico, na semifinal diante do Barras.

Jorge Luiz da Silva Rocha Filho, 25 anos, fez o melhor campeonato desde quando tornou-se  profissional, em 2008. Seu principal concorrente foi o campeão Alex Santos, que não disputou o primeiro turno. Talvez, por isso, não tenha tido tempo de ser muito mais brilhante. Assim mesmo, foi outro grande jogador na posição.

OS MAIS VOTADOS

13 votos - JORGINHO (Piauí)
7 votos - Alex Santos (River)
3 votos - Wilsinho (4 de Julho)

A SELEÇÃO DO CAMPEONATO PIAUIENSE 2014 Goleiro - Herivelton (Flamengo)


Entre os jogadores, foi a disputa mais acirrada. Do início ao final da votação, as preferências recaíram, quase sempre, entre Herivelton, Everson e Lucas. Apenas um voto separou cada um deles. Certamente que a atuação de Henrivelton, em Piripiri, diante do 4 de Julho, quando fez, pelo menos, cinco defesas milagrosas, somou pontos para a sua escolha pela crônica esportiva. 

Embora tenha ficado quase todo o campeonato no banco, Herivelton assumiu a condição de titular no segundo turno. Nos quatro jogos que disputou, ficou 270 minutos sem levar gol, sofrendo um único tento, já na prorrogação, e ainda de pênalti. Aos 37 anos, Herivelton Francisco dos Santos, do Flamengo, foi escolhido o melhor goleiro do Campeonato Piauiense de 2014.

OS MAIS VOTADOS

8 votos - HERIVELTON (Flamengo)
7 votos - EVERSON (River)
6 votos - LUCAS (Piauí)

Crônica esportiva escolhe a seleção do Piauiense 2014

O SITE DO BUIM ouviu a opinião de 24 profissionais da crônica esportiva (capital e interior) para que fosse eleita a seleção do Campeonato Piauiense de 2014. Na realidade, a escolha foi feita por mais jornalistas ainda, pois o pessoal do Globo Esporte preferiu mandar a seleção de toda a equipe. Nas próximas postagens, a partir de agora, vamos publicar todos os escolhidos. Abaixo, veja a relação nominal de quem votou.

DJALMA MORAES
IDELFRAN MONTEIRO
JANIO RESENDE
VICTOR COSTA
ANDRÉ XAVIER
CHICO COSTA
EQUIPE DO GLOBO ESPORTE
ELZINEY SANTOS
JOTA ARAÚJO
SEVERINO FILHO (BUIM)
FUMANCHU
KAIRO RESENDE
FILIPE LEAL
VIANEY MOURA
CARLOS SAID
FRANCISCO FILHO
DOWGLAS LIMA
MIGUEL MENDES
MARCOS MONTORIL
DÍDIMO DE CASTRO
GILMAR SILVA
SIDNEY SANTOS
RAMIRO PENA
IROMAR COSTA

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Galo utilizou 29 jogadores para conquistar o título

Marclei e Bruno Lopes ficaram entre os que mais jogaram: 15 atuações cada um (Foto - Elziney santos).
Na rota do título, onde precisou jogar 18 partidas, o River utilizou 29 jogadores, com Marciano, Marclei e Bruno Lopes se constituindo nos que mais atuaram, com 15 jogos cada. Um a um, dos goleiros aos atacantes, confira todos os campeões piauienses da temporada de 2014, como atletas do River Atlético Clube.

EVERSON (Everson Felipe Marques Pires), goleiro, 23 anos (São Paulo - SP, 22/07/1990), jogou 14 partidas. Origem: Guaratinguetá (SP).

RICARDO (Ricardo Alves de Oliveira), goleiro, 30 anos (Aparecida - PB, 19/08/1983), jogou 4 partidas. Origem: Araripina (PE).

JEFFERSON (Jefferson da Silva Moura), goleiro, 18 anos (Codó - MA, 18/02/1996), ficou um jogo no banco de reservas. Jogador da base.

ALEX SANTOS (Alex dos Santos), lateral direito, 28 anos (Ilhéus - BA, 27/06/1985), jogou 10 partidas. Origem: Guarani de Divinópolis (MG).

JOÃO RODRIGO (João Rodrigo Donato), lateral direito, 30 anos (Rio de Janeiro - RJ, 18/02/1984), jogou 4 partidas.  Origem: Jaraguá do Sul (SC).

CARLINHOS (Carlos Sousa dos Santos), lateral direito, 21 anos (Belém - PA, 09/01/1993), jogou 3 partidas. Origem: Clube do Remo (PA).

GABRIEL (Cláudio Gabriel Reimão Gonçalves), zagueiro, 21 anos (Belém - PA, 04/02/1993), jogou 12 partidas. Origem: Clube do Remo (PA).

BRUNO LOPES (Bruno Lopes Feitosa), zagueiro, 29 anos (Fortaleza - CE, 04/03/1985), jogou 15 partidas. Origem: Goianésia (GO).

IGOR (Igor Ribeiro de Jesus), zagueiro, 24 anos (Fortaleza - CE, 08/12/1989), jogou 9 partidas.  Origem: São Paulo (RS).

TALES (Tales Oliveira Rodrigues), zagueiro, 28 anos (Ituiutaba - MG, 28/12/1985), jogou 8 partidas. Origem: Anapolina (GO).

RIAN (Rian Dieymison Soares Freitas), lateral esquerdo, 24 anos (Fortaleza - CE, 18/09/1989), jogou 14 partidas. Origem: Flamengo (PI).

Marciano usa a cabeça para buscar mais um gol. O atacante também jogou 15 partidas na campanha do campeão.
AMARILDO (Marcelo Amarildo de Jesus), lateral esquerdo e volante, 29 anos (Taguatinga - DF, 20/03/1985), jogou 7 partidas. Origem: Nova Iguaçu (RJ).

LUCAS (Lucas Kelvilly Freitas Menezes), lateral esquerdo, 20 anos (Aracaju - SE, 22/01/1994), jogou 5 partidas. Origem: Guarani de Juazeiro do Norte (CE).

TONI (Otoniel Alves Nogueira), volante, 33 anos (Fortaleza - CE, 10/04/1981), jogou 4 partidas. Origem: Clube do Remo (PA).

NETO (José Neto Costa Reis), volante, 28 anos (Utinga - BA, 29/05/1985), jogou 9 partidas. Origem: Anapolina (GO).

JOÃO NETO (João de Oliveira Cavalcante Neto), volante, 27 anos (Fortaleza - CE, 22/10/1986), jogou 10 partidas. Origem: Maranguape (CE).

KÁSSIO (Kássio Fernando Rocha Martins), volante e meia, 21 anos (Araguaçu - TO, 14/09/1992), jogou 12 partidas. Origem: São Carlos (SP).

THIAGO DIAS (Thiago Dias Santos), volante, 29 anos (Porto Seguro - BA, 08/03/1985), jogou 11 partidas. Origem: Anapolina (GO).

ANDRÉ (André Augusto Cirqueira de Sousa), meia, 18 anos (Caxias - MA, 07/07/1995), não chegou a jogar, mas ficou duas partidas no banco de reservas. Atleta da base.

Lá vem Thiago Marabá. O meia ficou fora da última partida, mas foi um gigante na conquista do título.
BRASINHA (José Rodrigues Tavares Júnior), meia, 28 anos (Abreu e Lima - PE, 14/12/1985), jogou 13 partidas. Origem: Confiança (SE).

THIAGO MARABÁ (Thiago Nascimento Barbosa), meia, 28 anos (Marabá - PA, 18/05/1986), jogou 14 partidas. Origem: Gavião Kyikatêjê (PA).

DANILO GOIANO (Danilo dos Santos Ribeiro), meia, 31 anos (Goiânia - GO, 21/02/1983), jogou 6 partidas. Origem: Mes Rafsanjan (Irã).

ESQUERDINHA (Eduardo Souza Reis), meia e atacante, 30 anos (Montanha - ES, 09/01/1984), jogou 11 partidas. Origem: Guarani de Campinas (SP).

MARCIANO (Marciano Hedelson Estevão), atacante, 33 anos (Oeiras - PI, 19/07/1980), jogou 15 partidas. Origem: Guarani de Juazeiro do Norte (CE).

MARCLEI (Marclei Cesar Chaves Santos), atacante, 24 anos (Alagoinhas - BA, 18/06/1989), jogou 15 partidas. Origem: Operário (MT).

MAIQUEL (Máiquel Bento da Silva), atacante, 33 anos (Campos - RJ, 06/05/1981), jogou 1 partida. Origem: Aimoré (RS).

RHUANN (Rhuann Patrick Pereira Costa), atacante, 19 anos (Teresina-PI, 07/04/1995), jogou 5 partidas. Atleta da base do River.

RODOLFO (Rodolfo Luciano Bastos Augusto), atacante, 26 anos (Vitória - ES, 14/02/1988), jogou 4 partidas. Origem: Ypiranga (PE).

JOSUÉ (Josué Sousa Santos), atacante, 26 anos (Sertãozinho - SP, 10/07/1987), jogou 3 partidas. Origem: Guarani de Divinópolis (MG).

COMISSÃO TÉCNICA

Na função de treinador, o Galo teve três técnicos durante a campanha. Começou com Evair Aparecido Paulino, que dirigiu o time em 9 partidas. Foi dispensado e assumiu seu auxiliar, Lucas Orides de Andrade, técnico em dois jogos. Por fim, contratou Josué Amaral Teixeira, que dirigiu o time na arrancada para o título, orientando-o em oito jogos.

Também participaram da campanha, na comissão técnica, os profissionais Miguel Ângelo Costa Lago (médico), Marcos Piauí (fisioterapeuta), Eduardo Pereira e Silva, Felipe Silva (fisicultores), Anfrísio Boneco (massagista), Onevaldo (roupeiro) e Deoclécio Neto (preparador de goleiros).

Entre os membros da diretoria, alguns estiveram mais presentes durante toda a campanha. A homenagem a todos, sem exceção, nas pessoas de Delson Castelo Branco Rocha (conselheiro), Elizeu Morais de Aguiar (presidente), Aroldo Francisco da Silva (vice-presidente social), Robert Ibiapina Lima (diretor de futebol) e Evaldo Matos de Carvalho (supervisor).

domingo, 25 de maio de 2014

Empate garante quebra de jejum e título para o River

Festa tricolor com a taça conquistada com heroísmo e com paixão.
Ao empatar com o Piauí na noite deste domingo (25), sem abertura da contagem, o River sagrou-se campeão piauiense de 2014, quebrou um jejum que já ia para sete anos, e garantiu classificação para Série D e Copa do Brasil, numa jornada de grande festa da nação tricolor no gramado do Estádio Albertão.

Foi um primeiro tempo pegado, como diz a gíria do futebol. River e Piauí fizeram um jogo equilibrado, com os dois times buscando o gol. E foi o River quem deu o primeiro bote, com Marclei escapando pela direita da área e chutando na saída de David. O goleiro do Piauí fez boa defesa. Mas a resposta do Piauí não demorou.

No minuto seguinte, Silas foi lançado pela direita, escapou livre e chutou cruzado, com a zaga desviando para escanteio. Em seguida foi a vez de Fabiano fazer boa jogada pela direita e cruzar rasteiro. A bola sobrou para Silas, que chutou de virada, para fora.

Rodolfo jogou com a 11 de Marciano. Atuação discreta, sem direito a gol, mas com festa no final.
O River parecia mais reservado, porém, aos 16 minutos, Rian interceptou um passe errado de Marcos Gasolina e chutou forte, de fora da área, levando perigo à meta rubroanil, com a bola saindo à direita de David. A bola só balançou a rede dois minutos mais tarde, num belo voleio de Vitor Recife, mas o árbitro anulou o gol corretamente, assinalando a falta que o atleta do Piauí fez sobre Kássio.

Embora jogando no sacrifício, Fabiano era um dos destaques do primeiro tempo. E foi numa outra grande jogada do atacante que o Piauí, por muito pouco, não abre a contagem. Fabiano venceu Amarildo pela direita, colocou na área, mas a defesa conseguiu evitar o perigo. Antes do intervalo, o River ainda teve uma boa chance com Marclei, que completou para o gol, mas a bola saiu à esquerda da meta.

Na fase complementar, também foi o River quem deu a primeira estocada. Em cruzamento de Alex Santos, Marclei cabeceou para fora, com apenas 27 segundos de jogo. Minutos depois foi a vez do zagueiro Gabriel desviar para o gol de David, com certo perigo para a meta rubroanil.

Quando foi preciso, Almeida Filho foi enérgico. Aqui, ele amarela Alex Santos.
O Piauí já não era o mesmo dos primeiros 45 minutos. Silas caiu de produção, enquanto Fabiano, no sacrifício, começava a sentir a lesão muscular. Mesmo assim, foi dele o primeiro chute de perigo do Piauí, de fora da área, com Everson defendendo no meio do gol. Fabiano também serviu Vitor Recife, deixando-o de frente para a meta tricolor, mas o meia errou na conclusão. Uma grande chance desperdiçada. No ataque tricolor, Thiago Dias tenta surpreender David, que faz boa defesa.

Mas o Piauí pressiona. Eridon cobra falta com perigo. E Fabiano tenta mais uma vez, chutando à direita de Everson. Aos 33 minutos, blitz rubroanil na área tricolor. Na cobrança de escanteio, Victor Recife manda a bola na trave de Everson, o ataque não encontra a bola e o River sai do sufoco. Novo escanteio, mas sem o mesmo perigo.

Nos últimos dez minutos, o River passou a administrar o empate que lhe daria o título. E o fez com inteligência, sem que o Piauí conseguisse ameaçar sua conquista. Com o apito final do bom árbitro Francisco Almeida Filho, do Ceará, a torcida, jogadores e dirigentes tricolores fizeram a festa no Albertão. River 28 vezes campeão piauiense, representante do Piauí na Série D do Campeonato Brasileiro de 2014, e, como em 2007, com direito a ter o artilheiro do certame, Marciano, com 10 gols marcados.

Marclei entra livre, mas vai desperdiçar esta boa chance de abrir a contagem.
FICHA TÉCNICA

RIVER 0x0 PIAUÍ (Campeonato Piauiense de Futebol da 1ª Divisão de Profissionais - Decisão - 2° jogo); Data: 25/05/2014 (domingo à noite); Local: Estádio Albertão (em Teresina); Arbitragem: Francisco de Assis Almeida Filho, auxiliado por Marcos Antônio da Silva Brígido e Arnaldo Rodrigues de Souza (todos do Ceará).

Cartões amarelos: Thiago Dias, Alex Santos, Kássio, Everson (RIV), Rafael Negão, Fabiano e Vitor Recife (PIA).

River - Everson; Alex Santos, Bruno Lopes, Gabriel e Rian (Tales); Amarildo, Thiago Dias, Kássio e Marclei; Esquerdinha (Igor) e Rodolfo (Brasinha). Técnico: Josué Amaral Teixeira.

Piauí - David; Jorginho, Eridon, Eduardo Junho e Natan (Victor Cearense); Rafael Negão (Adrianinho), Vitor Recife, Marcos Gasolina e Binha; Silas (Dênis) e Fabiano. Técnico: Paulo Ricardo Moroni.

River x Piauí: hoje sai o novo campeão piauiense

Domingo passado foi assim: grande público para ver o primeiro confronto da final. Hoje não será diferente.
Com expectativa de 25 mil pessoas no Estádio Albertão, River e Piauí se enfrentam no início da noite deste domingo (25), a partir das 18 horas, na segunda partida da final do Campeonato Piauiense de Futebol da 1ª Divisão de Profissionais, com o campeão piauiense da temporada sendo conhecido após os 90 minutos.

Ao River, que tem melhor índice técnico em todo o campeonato, bastará um empate para festejar mais um título de campeão piauiense, o 28° de sua história, quebrando um jejum que vem desde 2008. O Piauí precisa vencer, e serve até por 1 a 0, o suficiente para conquistar seu sexto título e quebrar um jejum bem maior, uma vez que foi campeão pela última vez em 1985.

Os dois times estarão desfalcados. No River, o técnico Josué Teixeira perdeu um dos principais criadores das jogadas de ataque, o meia Thiago Marabá. O Piauí perdeu um dos definidores do ataque, Raphael Freitas. Ambos foram expulsos no primeiro jogo, domingo passado, quando registrou-se empate por 2 a 2.

A exemplo do primeiro jogo da final, o torcedor terá acesso mediante a troca do ingresso por um quilo de alimento não perecível, o que deve levar cerca de 25 mil pessoas ao Albertão. Os dois times já estão classificados para a Copa do Nordeste 2015, mas apenas o campeão terá vaga na Série D do Campeonato Brasileiro, a ser iniciada depois da Copa do Mundo.

No atual campeonato, os finalistas ja se enfrentaram em três oportunidades. No 1° turno, empate por 3 a 3; no returno, vitória tricolor por 3 a 0; e na primeira partida da final, empate por 2 a 2. A arbitragem, a exemplo dos últimos jogos do certame, será cearense mais uma vez, com Francisco de Assis Almeida Filho no apito, auxiliado por Marcos Antônio da Silva Brígido e Arnaldo Rodrigues de Souza. O 4º árbitro será Luiz César de Oliveira Magalhães.

TIMES PROVÁVEIS

River - Everson; Alex Santos, Bruno Lopes, Gabriel e Rian; Amarildo, Thiago Dias, Kássio e Brasinha; Esquerdinha e Marciano. Técnico: Josué Teixeira.

Piauí - David; Jorginho, Eridon, Eduardo Junho e Natan; Rafael Negão (ou Binha), Vitor Recife, Marcos Gasolina, Adrianinho; Silas e Fabiano. Técnico: Paulo Moroni.

Fabiano x Marciano: quem será artilheiro do Piauiense?

Marciano pára diante do marcador. Os gols também deram uma parada, mas ele ainda é o artilheiro.
No último jogo do Campeonato Piauiense, além do título de campeão, o de artilheiro da competição também estará em disputa. Os candidatos? Marciano, atacante do River, hoje liderando, com 10 gols marcados, e Fabiano, atacante do Piauí, que tem apenas um a menos que seu adversário. Quem levará a melhor?

Marciano Hedelson Estevão de Sousa, 33 anos (Oeiras - PI, 19/07/1980), começou a competição com extraordinário aproveitamento, chegando a marcar três gols em duas ocasiões - contra Caiçara e 4 de Julho. Fez um bom primeiro turno, mas começou uma decadência visível, principalmente depois de ter perdido o pênalti no jogo contra o mesmo Piauí, pela Taça Cidade de Teresina. 

Marciano totaliza 10 gols, inclusive oficialmente, pois o árbitro cearense Avelar Rodrigo, que houvera se equivocado no preenchimento da súmula do jogo em Parnaíba, pela semifinal, quando deu a Marciano o gol marcado por Thiago Marabá, já enviou a retificação para o departamento de futebol da FFP.

Fabiano parte para cima da marcação. Ele também não marcou domingo. Mas ameaça a artilharia de Marciano.
Fabiano Venâncio de Sousa Lima, 26 anos (Teresina - PI, 29/02/1988), é um dos jogadores mais regulares do futebol piauiense. Sempre está no mesmo patamar, entre 7 e 10, o que lhe mantém como o atleta que mais vestiu a camisa do Piauí desde o início da parceria com o grupo J. Monte. Ao contrário de Marciano, fez grande atuação no domingo passado.

Com 9 gols, falta-lhe apenas mais um para igualar-se ao seu concorrente e dividir com ele a artilharia da competição, fato que não ocorre há muitos anos com um jogador do clube. A última vez que o Piauí teve um artilheiro de Campeonato Piauiense foi em 2005, também de forma dividida: Neném, ao lado de Oclésio, do Comercial, ambos com 8 gols. Hoje, portanto, uma final à parte: Marciano x Fabiano. Quem será o goleador? Ou o título ficará mais uma vez dividido? À noite saberemos.


Entre os finalistas, dois podem conquistar o tri

O zagueiro Eridon, do Piaui (aqui contra Marciano): em busca do quinto título piauiense.
De todos os profissionais envolvidos na final do Campeonato Piauiense 2014, seja pelo River, seja pelo Piauí, somente dois poderão, ao final da partida deste domingo, deixar o Albertão com o título de tricampeão piauiense: o técnico Paulo Ricardo Moroni e o volante Marcos Gasolina, ambos da equipe do Piauí.

Em 2012 e 2013, eles foram bicampeões trabalhando para o Parnahyba. No caso específico do técnico Moroni, seu currículo ainda inclui outros dois títulos de campeão piauiense - em 2003 e 2009, ambos pelo Flamengo. Outros dois atletas podem comemorar o bicampeonato. Foram campeões no ano passado, pelo Parnahyba, e agora buscam o bi: o lateral esquerdo Rian (River) e o zagueiro Eridon (Piauí).

Vale lembrar que Eridon já ganhou outros três títulos - o tricampeonato de 2004/05 e 06, todos pelo Parnahyba. E Jorginho, lateral direito do Piauí, pode conquistar seu segundo título de campeão piauiense, pois já teve este privilégio em 2012, ao sagrar-se campeão, também pelo time azul do litoral piauiense.

sábado, 24 de maio de 2014

River é o time que ganhou mais títulos no Albertão

River ou Piauí: quem vencerá a 29ª final no gramado do Albertão?
A poucas horas de entrar em campo para mais uma decisão de Campeonato Piauiense, diante do Piauí, na noite deste domingo (25), o River contabiliza o maior número de títulos de campeão piauiense conquistados no gramado do Estádio Albertão, palco da final da competição promovida pela Federação de Futebol do Piauí.

Desde sua inauguração, em 26 de agosto de 1973, o Estádio Albertão foi o palco do último jogo do Campeonato Piauiense em 28 oportunidades. Em 10 delas, o River deu a volta olímpica como campeão. Em seguida aparece o Flamengo, com 10 títulos conquistados no palco da final deste domingo.

O Piauí, que decide o título de amanhã com o River, só festejou em 1985, quando tornou-se campeão após um empate por 1 a 1 com o Flamengo. O último campeão no gramado do Albertão também foi o River, ao derrotar Barras no certame de 2007. Depois disso, a festa dos campeões foi em Piripiri (2008, Flamengo campeão), Campo Maior (2010, Comercial campeão, e 2011, 4 de Julho campeão), Parnaíba (2012, Parnahyba campeão) e Teresina, mas no Lindolfo Monteiro (2013, Parnahyba campeão).

OS CAMPEÕES NO ALBERTÃO

River - 1975, 1977, 1978, 1980, 1981, 1989, 2000, 2001, 2002 e 2007.
Flamengo - 1976, 1979, 1984, 1986, 1987, 1988 e 2003.
Tiradentes - 1974, 1975, 1982 e 1990.  
Picos - 1991, 1997 e 1998.
Parnahyba - 2005 e 2006.
Auto Esporte  - 1983.
Piauí - 1985.

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Governo volta a apoiar futebol e ingresso de River x Piauí será mais uma vez trocado por alimento não perecível

A pedido do governador José Filho, que resolveu, mais uma vez, apoiar a decisão do Campeo0nato Piauiense, programada para domingo, entre River e Piauí, a Federação de Futebol do Piauí suspendeu a venda de ingressos e já começou a troca dos mesmos por um quilo de alimento não perecível, a exemplo do que foi feito na semana passada.

O torcedor que já tiver comprado seu ingresso na venda antecipada, será ressacirdo mediante apresentação do referido ingresso, devendo faze-lo no mesmo local onde ele comprou o respectivo ingresso. Para este domingo, a FFP colocou uma carga de 26 mil ingressos, assim distribuídos:
 
10.500 - Arquibancada Placar
10.500 -  Arquibancada Cabines
5.000 -  Cadeiras 

PONTOS DE TROCAS 

Sede da Federação de Futebol do Piauí
Bilheterias do Estádio Albertão
Bilheterias do Estádio Lindolfo Monteiro
Sportiva Jockey
Sportiva Centro

Final 2014: venda de ingressos começa com boa procura


Foi muito boa a procura dos ingressos para o jogo decisivo do Campeonato Piauiense, entre River e Piauí, que será realizado na noite do próximo domingo, a partir das 18 horas. As primeiras informações dão conta de muitos torcedores adquirindo seus ingressos nos diversos postos espalhados pela cidade.

Os preços dos ingressos obedecem a tabela de todo o campeonato, nos jogos disputados em Teresina: R$ 10,00 na arquibancada sol (placar), R$ 20,00 na arquibancada sombra (cabines de imprensa), e R$ 30,00 nas cadeiras. Idosos e estudantes pagam meia entrada em qualquer setor do estádio.

A venda dos ingressos está acontecendo nos seguintes locais:
  • Bilheteria do Estádio Albertão
  • Bilheteria do Estádio Lindolfo Monteiro
  • Sede da Federação de Futebol de Piauí
  • Loja Sportiva - centro (Rua Davi Caldas, ao lado do Banco do Brasil)
  • Loja Sportiva - Jóckey (Av. N. S. de Fátima, próximo ao cruzamento com a Av. Jockey Club.

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Josué Teixeira ainda não definiu o River para a final

Com o desfalque de Thiago Marabá, que não estava nos planos do técnico Josué Teixeira, o River ainda foi definido pelo seu treinador. Brasinha (foto), que sempre tem entrado no segundo tempo, armando jogadas importantes para os resultados positivos que a equipe tem conquistado, é o nome mais forte para iniciar jogando.

Com a entrada de Brasinha, Josué Teixeira não precisaria fazer maiores modificações e o time entraria com o mesmo desenho tático que o fez vencedor nos jogos em que precisou vencer durante o segundo turno. Mas o nome de Brasinha não foi confirmado por Josué Teixeira, que vai deixar para definir sua equipe somente na sexta-feira, após o coletivo de apronto.

Quanto à forma de jogar, também pode haver alguma diferença de jogos anterioires, quando o River precisava vencer. Com o empate nos 90 minutos garantindo o título para o Galo, a postura tática pode ser outra. Qualquer outra modificação, seja na forma de jogar, seja na substituição de jogadores, será, de certa forma, uma grande surpresa.

quarta-feira, 21 de maio de 2014

"Todos os caminhos levam ao Albertão"

Em 1977, em uma das edições do jornal O Estado, num daqueles domingos do clássico River x Flamengo, quando o Albertão recebia verdadeiras multidões, o editor de esportes, Waldir Araújo, estampou a manchete que entraria para a história do jornalismo esportivo: "Todos os caminhos levam ao Albertão". Hoje, no dia do seu aniversário, a nossa homenagem com a manchete que permanece atualizada. E que, certamente, se estivesse entre nós, Waldir tornaria a estampá-la, domingo, antes do jogo River x Piauí, no órgão de comunicação em que estivesse atuando.

terça-feira, 20 de maio de 2014

O ídolo da semana


TJD: entre punidos e absolvidos, todos jogarão a final

No próximo River x Piauí, os cinco atletas julgados pelo TJD poderão entrar em campo.
Em sessão realizada na noite desta terça-feira (20) e que durou cerca de 2 horas e meia, o Tribunal de Justiça Desportiva julgou o processo em que foram denunciados os atletas Everson (River), Silas, Binha, Eduardo Junho e Jorginho (Piauí). No final, entre atletas condenados e absolvidos, todos poderão atuar no jogo final do Campeonato Piauiense, domingo, entre Piauí e River.

Presidida pelo auditor Edilson Costa Barros, a sessão contou com a presença dos auditores Charles Melo (relator do processo), Luciano Henrique, Sergio Campos  e Waldemar Sabino. Na defesa dos denunciados, os advogados Augusto Cear (River) e Carlos Said (Piauí). Na platéia, além de árbitros, estavam dirigentes dos dois clubes, inclusive os presidentes Elizeu Aguiar (River) e Jacob Júnior (Piauí).

Antes do julgamento do mérito, Carlos Said levantou a preliminar de nulidade do feito, em face do problema de adulteração da súmula. Sua tese não foi acolhida e o julgamento teve sequência. Depois de exibidas as provas de vídeo, o auditor Charles Melo passou a relatar cada caso. Em todos eles, pediu a desclassificação do art. 254a, I (enquadramento do procurador) para o art. 250, ambos do CBJD. O resultado foi este:

Everson (goleiro do River) - 1 jogo de suspensão
Silas (atacante do Piauí) - 1 jogo de suspensão
Binha (volante do Piauí) - absolvido
Eduardo Junho (zagueiro do Piauí) - 1 jogo de suspensão
Jorginho (lateral direito do Piauí) - 1 jogo de suspensão

Como os atletas punidos já cumpriram a suspensão automática, todos estão livres para atuar a partida final do Campeonato Piauiense. Antes mesmo do final do julgamento, dirigentes do River (Elizeu Augiar, Robert ibiapina, Aroldo Francisco e Evaldo Carvalho) deixaram o Auditório Carlos Said, onde a sessão era realizada, fazendo severas críticas ao desfecho do julgamento.

TJD se reúne hoje para julgar 5 atletas de River e Piaui

O segundo cartão amarelo apresentado a Jorginho, pelo árbitro Leonardo Marques...
Em sessão programada para 18h30, o Tribunal de Justiça Desportiva julgará no início da noite desta terça-feira (20), o processo em que foram denunciados quatro jogadores do Piauí e um do River, proveniente das expulsões que foram registradas no jogo em que as duas equipes se enfrentaram pelo segundo turno do Campeonato Piauiense.

Do River, está na pauta o goleiro Everson; pelo Piauí, o ala Jorginho, o zagueiro Eduardo Junho, o volante Binha e o atacante Silas. Este processo, porém, é o mesmo que, no primeiro julgamento, o advogado do Piauí, Carlos Said, apresentou uma outra súmula, que seria original, enquanto os autos estariam instruídos com uma outra súmula, adulterada pelo árbitro Leonardo Marques.

...consta na folha da súmula original, assinada pelos capitães de River e Piauí, mas...
O processo foi convertido em diligência, mas o advogado do Piauí, Carlos Said, vai persistir na tese de que uma súmula adulterada não pode prosperar. "É caso de arquivamento", disse, no primeiro julgamento. O Piauí tem uma cópia da súmula que foi publicada no site da FFP onde o atleta Jorginho é tido como expulso após o segundo cartão amarelo. 

A súmula anexada aos autos consta que o atleta foi expulso diretamente com cartão vermelho, com a página que dava-o como expulso pelo segundo amarelo tendo sido trocada por uma outra, sem a assinatura dos capitães de Piaui e River. O auditor Charles Melo é o relator do processo.

...já não figura na folha que foi colocada depois, sem a assinatura dos capitães, onde a expulsão de Jorginho é registrada com cartão vermelho direto.
 Para que o torcedor entenda, há uma diferença muito grande entre os dois casos. O atleta expulso direto com cartão vermelho vai a julgamento pela expulsão. E quando ele vai expulso pela apresentação do segundo cartão amarelo, ele não é sequer denunciado, a menos que cometa outra infração como, por exemplo, agressão física ou moral ao árbitro depois de ser expulso, o que não foi o caso de Jorginho.

segunda-feira, 19 de maio de 2014

A mandinga da camisa azul está de volta? O tempo dirá.

As duas versões da mandinga da camisa azul. O Piaui também acredita na superstição.
Ao entrar em campo com uma camisa azul semelhante à da época do tetracampeonato da década de 1960, o Piauí repetiu a mesma superstição que, acreditaram seus dirigentes no passado, garantiu ao time vitórias e títulos no futebol piauiense. Com o empate de ontem, a pergunta agora está no ar: a mandinga da camisa azul está de volta?

Coincidentemente, a primeira versão da mandinga da camisa azul começou numa decisão de campeonato entre Piauí e River. Corria o ano de 1968 e os dois haviam empatado as duas primeiras partidas da final. Para surpresa de todos, no terceiro jogo, o Piauí entrou em campo com suas camisas tingidas de azul. 

Falou-se num trabalho especial que, até hoje, ninguém sabe se houve e onde poderia ter sido feito. O certo é que o Piauí ganhou o campeonato de 1968 e, a partir de então, em jogos decisivos, entrava sempre com a camisa azul, que ficava guardada apenas para ocasiões espeiciais. Com elas, o time foi tri em 1968 e tetra em 1969. A mandinga só falhou em 1970, ano em que foi aposentada.

Na tarde de ontem, quem conhecia a história da mandinga percebeu o detalhe nas camisas usadas pelo time rubroanil. Exatamente iguais às de 1968. Naquela ocasião, as camisas brancas foram tingidas de azul por um suposto pai de santo. Agora, o SITE DO BUIM apurou que também foram confeccionadas camisas brancas exatamente iguais, e que só depois foram encaminhadas para serem tingidas.

E parece ter dado sorte. A expulsão de Thiago Marabá no início do 2° tempo e o providencial gol de empate marcado por Victor Cearense, que estava no banco, sem falar na grande chance perdida por Brasinha, levaram os mais superticiosos a entender que, pelo menos ontem, o saldo foi positivo. A mandinga da camisa azul estará de volta no domingo.

domingo, 18 de maio de 2014

River agora precisa do empate para ser campeão

Eridon protege, Marciano vai em cima. O bom duelo terminou empatado. Domingo tem mais e um novo empate dará o título ao River.
Com o empate registrado no primeiro jogo, o River precisará apenas de um novo empate, por qualquer placar, para sagrar-se campeão piauiense no próximo domingo. O Piauí vai precisar da vitória. De uma forma ou de outra, o título será definido sem necessidade de prorrogação e com as duas equipes buscando a quebra do jejum de títulos.

O último título de campeão piauiense conquistado pelo River foi em 2007. O Piauí, por sua vez, foi campeão em 1985. A artilharia do campeonato também se mantém em aberto: Marciano e Fabiano disputam o título de goleador máximo do campeonato. O atacante do River marcou 10 gols. O do Piauí, um a menos. Confira os números do Campeonato Piauiense antes da última partida, programada para o próximo domingo.

ARTILHEIROS

10 gols - Marciano (River)

9 gols - Anderson Kamar (Cori-Sabbá) e Fabiano (Piauí).

6 gols - Fabinho (Parnahyba) e Marclei (River).

5 gols - Pretinho (4 de Julho), Tuta (Flamengo), Felipe Rafael (Parnahyba) e Raphael Freitas (Piauí).

4 gols - Joniel (Flamengo), Puxinha (Parnahyba) e Esquerdinha (River).
3 gols - Jader (4 de Julho), João Paulo, Osvaldo, Brown, Emerson (Barras), Roberto (Caiçara), Capela (Parnahyba), Vitor Recife (Piauí) e Thiago Marabá (River).

2 gols - Marcos Vinícius, \Mazinho, Julinho, Ítalo Picapau (4 de Julho), Igor Pedra (Barras), Flávio (Caiçara), Jader, Rubinho, Jó (Cori-Sabbá), Laércio, Marcinho (Flamengo), Da Silva (Parnahyba), Jorginho, Fabinho, Eridon (Piauí), Brasinha, Igor e Gabriel (River).

1 gol - Gugu, Renatinho, Wilsinho (4 de Julho), Leís, Tadeu, Danilo Pitbul, Júnior Bahia, Peter, Humberto (Barras), Jeferson Pipoca, Gerlan, Wanderson Costa, Douglas (Caiçara), Cafezinho, Marcinho, Marcelo Muniz (Cori-Sabbá), Augusto, Alex, Sinderval, Jarbas, Guilherme, Roni, Fabinho, Ítalo (Flamengo), Luciano, Leo Araújo, Wesley, Xavier, Idelvando (Parnahyba), Lucas Marques, Darley, Marcos Gasolina, Dênis, Pablo, Binha, Silas, Rafinha, Victor Cearense (Piauí), Thiago Dias, Danilo Goiano, Kássio, Josué e Rodolfo (River).

GOLS CONTRA

1 gol - Juninho (4 de Julho, a favor do Parnahyba), Jó (Cori-Sabbá, a favor do 4 de Julho) e Eduardo Junho (Piauí, a favor do River).

GOLEIROS COM MELHOR APROVEITAMENTO (MÉDIA DE GOLS POR PARTIDA)

0,00 - Ribamar (Parnahyba) - 0 gol em 1 jogo
0,25 - Herivelton (Flamengo) - 1 gol em 4 jogos.
0,76 - Everson (River) - 10 gols em 13 jogos.
0,85 - Alyson (4 de Julho), 6 gols em 7 jogos.
1 gol por jogo - Ricardo (River), 5 gols em 5 jogos, e Joel (Piauí), 1 gol em 1 jogo
1,14 - Ari (Barras), 16 gols em 14 jogos
1,25 - Robinho (Parnahyba) - 20 gols em 16 jogos.
1,33 - Carlos Henrique (Caiçara), 4 gols em 3 jogos.
1,50 - Fagner (Cori-Sabbá) e Lucas (Piauí) - 21 gols em 14 jogos
1,83 - Robson (Flamengo), 22 gols em 12 jogos.
2 gols por jogo - Yuri (Caiçara) - 8 gols em 4 jogos, e David (Piauí), 4 gols em 2 jogos.
2,25 - Zé Filho (4 de Julho), 18 gols em 8 jogos
2,75 - Preto (Caiçara) - 11 gols em 4 jogos
3 gols por jogo - Neto (Barras) - 3 gols em 1 jogo
3,66 - Anderson (Caiçara) - 11 gols em 3 jogos. 

ESTÁDIOS UTILIZADOS

22 jogos - Lindolfo Monteiro (Teresina).
11 jogos - Ytacoatiara (Piripiri).
10 jogos - Juca Fortes (Barras).
9 jogos - Verdinho (Parnaíba).
7 jogos - Tibério Nunes (Floriano).
3 jogo - Deusdedit de Melo (Campo Maior). 
1 jogo - Albertão (Teresina).

ARBITRAGENS

12 jogos - Antônio Dib Moraes de Sousa.
10 jogos - Leonardo Marques Fortes.
9 jogos - Karol Vinícius Mendes Soares Martins.
8 jogos - Afonso Amorim de Sousa.
7 jogos - Antônio Santos Nunes.
6 jogos - Antônio José Lopes Trindade de Sousa e Júlio Cesar de Oliveira Gonçalves.
2 jogos - Avelar Rodrigo da Silva (Ceará) e Rogério de Oliveira Braga.
1 jogo - Cleuton Lima (Ceará).

ATAQUES

35 gols - River.
32 gols - Piauí.
27 gols - Parnahyba.
21 gols - Flamengo.
20  gols - Barras e 4 de Julho.
18 gols - Cori-Sabbá.
9 gols - Caiçara.

DEFESAS

15 gols - River.
19 gols - Barras.
20 gols - Parnahyba.
21 gols - Cori-Sabbá.
23 gols - Flamengo.
24 gols - 4 de Julho.
26 gols - Piauí.
34 gols - Caiçara. 

ATLETAS EXPULSOS

2 jogos - Siderval (Flamengo) e Marcos Gasolina (Piauí).
1 jogo - Anderson, Cloelson (4 de Julho), Osvaldo, Tiaguinho (Barras), Pereira, Sadan, Roberto (Caiçara), Fagundes, Leone, Anderson (Cori-Sabbá), Laércio, Ítalo, Cleriston (Flamengo), Alessandro, Fabinho, Ramón, Gilmar Bahia (Parnahyba), Rafael Negão, Adrianinho, Silas, Binha, Eduardo Junho, Jorginho, Raphael Freitas (Piauí), Everson, Thiago Marabá e Rhuann (River).

MAIORES GOLEADAS

Caiçara 0x7 River, em 02/02/2014, no Estádio Ytacoatiara, em Piripiri.
River 4x1 4 de Julho, em 10/02/2014, no Estádio Lindolfo Monteiro, em Teresina.
Caiçara 0x4 4 de Julho, em 12/04/2014, no Estádio Deusdedit de Melo, em Campo Maior.

MARCAS HISTÓRICAS

1º gol - Augusto (Flamengo), no jogo Cori-Sabbá 0x2 Flamengo, em 25/01/2014.
50° gol - Cafezinho (Cori-Sabbá), no jogo River 1x1 Cori-Sabbá, em 23/02/2014.
100° gol - Capela (Parnahyba), no jogo Parnahyba 2x1 River, em 27/03/2014.
150° gol - Anderson Kamar (Cori-Sabbá), no jogo Barras 1x2 Cori-Sabbá, em 16/04/2014. 

GOLS MAIS RÁPIDOS

1 minuto - Esquerdinha (River), no jogo Piauí 2x2 River, em 18/05/2014.
2 minutos - Marciano (Riveer), no jogo Parnahyba 2x1 River, em 26/03/2014.
4 minutos - Osvaldo (Barras), no jogo Parnahyba 1x1 Barras, em 16/02/2014. 

TÉCNICOS QUE MAIS VENCERAM

7 jogos - Fernando Tonet (Parnahyba).
6 jogos - Vanin (Cori-Sabbá) e Paulo Moroni (Piauí).
5 jogos - Luiz Miguel (4 de Julho), Júlio Cesar Araújo (Barras) e Josué Teixeira (River).
4 jogos - Valter Maranhão (Flamengo).
2 jogos - Daniel Frasson (Flamengo) e Evair Paulino (River).
1 jogo - Maurício Reis (4 de Julho), Henrique Catita (Caiçara), Denis Borges (Flamengo), Jorge Pinheiro (Parnahyba) e Lucas Andrade (River). 

TÉCNICOS QUE MAIS PERDERAM

5 jogos - Vanin (Cori-Sabbá).
4 jogos - Henrique Catita (Caiçara).
3 jogos - Jasiel Lira, Luiz Miguel (4 de Julho), Biro Biro (Caiçara), Valter Maranhão (Flamengo), Júlio Araújo (Barras), Fernando Tonet (Parnahyba) e Paulo Moroni (Piauí).
2 jogo - Maurício Reis (4 de Julho), Rodrigo Chagas (Barras), Péricles Veloso (Caiçara), Valter Maranhão (Flamengo) e Jorge Pinheiro (Parnahyba).
1 jogo - Cristiano Carvalho (Caiçara), Evair Paulino, Lucas Andrade, Josué Teixeira (River), Denis Borges e Daniel Frasson (Flamengo). 

ÚLTIMO JOGO

Final do Campeonato Piauiense 
2° jogo
25/05 (domingo) - 17h00
Albertão (Teresina) - RIVER x PIAUÍ

Piauí e River empatam no primeiro jogo da decisão

Bola dividida entre Marciano e Jorginho. Ao fundo, o grande público que foi ao Albertão.
No primeiro jogo da decisão do Campeonato Piauiense da 1ª Divisao de Profissionais 2014, deu empate entre Piauí e River (2 a 2), com cada um dos times jogando melhor um tempo da partida. O resultado garante ao River o direito de ser campeão com um novo empate no tempo normal de 90 minutos, domingo próximo.

As equipes nem tiveram tempo para fazer o tradicional estudo do adversário. Com 1 minuto de bola rolando, Thiago Marabá roubou a bola de Fabiano e fez primoroso lançamento para Esquerdinha. O atacante tricolor entrou livre pela direita da área e chutou na saída de David, abrindo a contagem para o Galo.

Esquerdinha (9) abre a contagem e sai comemorando: alegria tricolor a 1 minuto de partida.
O Piauí não esperava levar o gol tão cedo e teve que buscar o empate já a partir do segundo minuto. Aos 6, quase chega lá. Cruzamento de Fabiano e Raphael Freitas completa na risca da pequena área, pressionado por Kássio, mas consegue chutar para fora. Dez minutos depois, Marciano aparece livre, cara a cara com o goleiro rubroanil, mas chuta para grande defesa de David. 

O River ataca com perigo e mais uma vez Marciano aparece em boas condições, mas prefere atrasar para Esquerdinha. O chute sai forte e obriga David a operar difícil defesa, colocando a bola para córner. Em seguida, Raphael Freitas chuta e Everson faz difícil defesa. O Piauí começa a melhorar no jogo.

Marciano escapa da marcação de Eridon e fica livre, diante de David. Na hora do chute...
Em cobrança de falta, Eduardo Junho chuta violento e a bola passa rente à meta tricolor. Aos 37 minutos, falha de Gabriel que o atacante Raphael Freitas aproveita para entrar sozinho, ganha a dividida com Everson e chuta para as redes. Mas o Galo ainda faria o segundo gol. Aos 45 minutos, Marciano sofre pênalti, cometido pelo goleiro rubroanil. Esquerdinha cobra e coloca o River novamente em vantagem.

Na fase final, quem começou em desvantagem foi o River. Com apenas 2 minutos, Thiago Marabá agrediu o zagueiro Eridon e foi expulso, deixando seu time com um atleta a menos. A partir daí, o Piauí cresceu e dominou grande parte da fase final. Antes desse domínio, porém, o River ainda andou perto de ampliar, logo após a expulsão, quando mandou uma bola no travessão de David.

...na hora do chute, Marciano é levemente desequilibrado por Eridon e perde a chance diante de David.
Aos 7 minutos, Jorginho entrou livre pela direita, bem lançado por Adrianinho. Cruzou forte, mas Raphael Freitas chegou atrasado no lance. Aos 12, porém, veio o gol do empate. Bela jogada individual de Victor Cearense, que driblou o lateral e chutou forte, no canto esquerdo de Everson. Uma bomba, um gol bonito.

Depois disso, mais dois lances poderiam ter resultado em gol. Quando Brasinha aproveitou uma falha da zaga rubroanil, mas chutou fraco, na saída do goleiro, e na cabeçada de Raphael Freitas que o goleiro Everson defendeu providencialmente. Em seguida, o árbitro foi informado pelo 4° árbitro que Raphael agredira Igor. Foi o bastante para o atacante do Piauí ser expulso.

Nada mais houve de interessante e o jogo chegou a seu final com o empate por 2 a 2. Com este resultado, o River precisa apenas de um empate, domngo próximo, para sagrar-se campeão piauiense. O Piauí o será com uma vitória por qualquer placar. Destaques do primeiro jogo da decisão: Kássio (River) e Adrianinho (Piauí). 

FICHA TÉCNICA

PIAUÍ 2x2 RIVER (Campeonato Piauiense de Futebol da 1ª Divisão de Profissionais - Decisão - 1° jogo); Data: 18/05/2014 (domingo à tarde); Local: Estádio Albertão (em Teresina); Arbitragem: Avelar Rodrigo da Silva, auxiliado por Armando Lopes de Sousa e Anderson Moreira de Farias (todos do Ceará).

Gols: Esquerdinha 1, Raphael Freitas 37 e Esquerdinha (pênalti) 46 do 1° tempo; Victor Cearense 12 do 2°.

Cartões amarelos: Esquerdinha,  (RIV), Eduardo Junho, Rafael Negão, David, Victor Cearense, Binha, Eridon e Jorginho (PIA).

Expulsões: Thiago Marabá, aos 2, e Raphael Freitas, aos 37, ambos por agressão ao adversário, no 2° tempo.

Piauí - David; Eridon, Eduardo Junho (Victor Cearense) e Rafael Negão (Binha); Jorginho, Marcos Gasolina, Vitor Recife, Adrianinho e Natan (Fabinho); Raphael Freitas e Fabiano. Técnico: Paulo Ricardo Moroni.

River - Everson; Alex Santos, Bruno Lopes, Gabriel e Rian (Brasinha); Amarildo, Thiago Dias, Kássio e Thiago Marabá; Esquerdinha (Marclei) e Marciano (Igor). Técnico: Josué Amaral Teixeira.

Piauí x River no Albertão: começa final do Piauiense 2014

Piauí x River voltam a campo. Agora para decidir o título de campeão piauiense.
Depois da expectativa gerada em torno do problema jurídico sobre a liberação ou não do Estádio Governador Alberto Silva, Piauí e River iniciam a decisão do Campeonato Piauiense na tarde deste domingo (18), a partir das 17 horas, no Estádio Albertão, com o torcedor trocando seu ingresso por um quilo de alimento não perecível.

Campeão do 1° turno (Taça Estado do Piauí), mas eliminado na Fase Classificatória do returno, o Piauí está há 24 dias sem jogar. Se, por um lado, está sem ritmo de jogo, por outro, está descansado. O time estará completo, ma o técnico Paulo Moroni não confirma com quais jogadores começará a partida.

O River, por sua vez, vem motivado por três vitórias seguidas fora de casa, contra Barras, Parnahyba e 4 de Julho, e o título de bicampeão da Taça Cidade de Teresina (2° turno). Com melhor índice técnico, jogará por dois resultados iguais para ser campeão piauiense da temporada. O time é o mesmo dos últimos jogos.

Por determinação judicial, o Estádio Albertão funcionará apenas com os setores de aruibancada do placar, arquibancada especial e cadeiras disponíveis para o público, que trocará seu ingresso por um quilo de alimento não perecível. A arbitragem é cearense: Avelar Rodrigo da Silva, auxiliado por Armando Lopes de Sousa e Anderson Moreira de Farias. O quarto árbitro: Glauco Nunes Feitosa. 

TIMES PROVÁVEIS

Piauí - Lucas; Eridon, Eduardo Junho e Victor Recife; Jorginho, Marcos Gasolina, Binha, Victor Cearense (ou Adrianinho) e Nathan; Raphael Freitas e Fabiano. Técnico: Paulo Ricardo Moroni.

River - Everson; Alex Santos, Bruno Lopes, Gabriel e Rian; Amarildo, Thiago Dias, Kássio e Thiago Marabá; Marciano e Esquerdinha. Técnico: Josué Amaral Teixeira.

Josué Teixeira: a grande arma do Tricolor para o título?

Josué Teixeira: 83,3% de aproveitamento à frente do River.
O melhor aproveitamento de um técnico no atual Campeonato Piauiense já é o suficiente para motivar a pergunta. Com quase o dobro do aproveitamento do primeiro técnico que passou pelo Galo - Evair Aparecido -, Josué já ganhou um lugar na história do River entre os treinadores que conquistaram títulos.

Mas o bicampeonato da Taça Cidade de Teresina não o deixou acomodado. Pelo contrário. Josué Teixeira tem mostrado aos seus comandados a importância de tirar o River da fila. Sem ganhar o principal título do futebol piauiense há seis temporadas, o time repete 2013 e volta a decidir o certame, desta feita contra o Piauí.

O efeito Josué Teixeira, queira ou não o treinador, já é visto pela torcida como um dos fatores que poderão levar o River ao título. À frente da equipe, outrora desacreditada, ele venceu cinco dos seis jogos disputados, perdendo uma única partida, para o Cori-Sabbá, na cidade de Floriano. Venceu todos os demais, com o melhor aproveitamento de um treinador nesta temporada, com 83,3%, ao passo que seu antecessor, Evair Paulino, teve quase a metade, 45%.

O que não conseguiu como técnico do Flamengo (em 2013), ele agora espera conquistar como treinador do River. Já venceu o segundo turno - a Taça Cidade de Teresina, e já colocou o River de volta a uma competição nacional (a Copa do Nordeste), quebrando outro jejum, uma vez que a última participação tricolor em um certame nacional fora na Copa do Brasil 2008. 

Agora, em dois jogos contra o Piauí, quando terá como adversário o estrategista Paulo Moroni, espera levar a melhor e sagrar-se campeão. Se assim ocorrer, mais do que a missão cumprida, Josué Teixeira terá provado mais uma vez que técnico ganha jogo. E título também.

sábado, 17 de maio de 2014

Zagueiro do Piauí nunca perdeu decisões para o River

Eridon contra o River: no retrospecto em jogos decisivos é 100% vitorioso.
Embora os outdfoors espalhados pela cidade tenham dado a garantia do River ser o campeão piauiense de 2014, torcedores, atletas, auxiliares e dirigentes do Piauí continuam otimistas e acreditando que o tabu de quase 30 anos vai ser quebrado. E o zagueiro Eridon, que nunca perdeu um jogo decisivo para o River, faz parte dos fatores que podem contrariar o vaticínio de cada outdoor fixado antes dos jogos decisivos.

Atleta com mais títulos de campeão piauiense entre os finalistas do Piauiense 2014, Eridon sagrou-se campeão em quatro oportunidades - 2004/05/06 e 2013, todas pelo Parnahyba. "A exemplo de toda decisão, trata-se de um jogo muito difícil. Mas chegamos e também reunimos condições de sairmos vitoriosos. Mas teremos que lutar muito, inclusive pelo fato do adversário ter a vantagem".

Ao que pese o fato de nunca ter perdido jogos decisivos para o River, Eridon não considera este fator uma vantagem para ser explorada. Na opinião do experiente zagueiro, agora é uma nova situação, uma nova decisão, onde toda atenção ainda será pouco com o adversário".  No atual campeonato, Eridon só jogou contra o River no 1° turno, quando houve empate de 3 a 3, não tendo atuado contra o Tricolor na derrota por 3 a 0 do segundo turno.

TODAS AS DECISÕES ERIDON X RIVER

Semifinal do 2° Turno de 2004 - River eliminado
Decisão do 1° Turno de 2005 - Parnahyba campeão
Semifinal do 2° Turno de 2005 - River eliminado
Quartas-de-final do 1° Turno de 2006 - River eliminado
Decisão do 2° Turno de 2006 - Parnahyba campeão
Decisão do Piauiense 2013 - Parnahyba campeão

Confirmado: Piauí x River será mesmo no Albertão

Des. Edivaldo Moura libera o Albertão e primeiro jogo da final 2014 está confirmado para este domingo.
O primeiro jogo da decisão do Campeonato Piauiense, envolvendo as equipes de Piauí e River, na tarde deste domingo (18), está confirmado para o Estádio Governador Alberto Silva (Albertão). O desembargador Edivaldo Pereira de Moura acaba de deferir o pedido da Fundespi para a liberação do estádio, em Agravo do despacho do juiz auxiliar da 1ª Vara da Fazenda Pública, Rodrigo Alaggio.

Conforme orientação do Corpo de Bombeiros, os setores (atrás das duas traves) de geral estarão fechados. Os torcedores que forem ao Estádio Albertão, neste domingo, terão acesso aos setores de arquibancada especial, arquibancada do placar e cadeiras. O jogo entre Piauí x River está programado para 17 horas, mas terá preliminar do Campeonato Piauiense Sub-19, entre River e Flamengo, a partir das 15 horas.

O diretor de competições da FFP, Robert Brown Carcará, confirmou ao SITE DO BUIM que a troca de alimentos por ingressos terá prosseguimento durante todo o domingo, a partir das 8 horas, nas bilheterias do Estádio Albertão, onde o jogo será realizado. Será o primeiro jogo no Albertão desde que Flamengo e Santos atuaram no ano passado, pela Copa do Brasil.

Quanto ao jogo entre Vasco da Gama x Sampaio Correa, pela Série B do Campeonato Brasileiro, o mesmo também está confirmado para o Estádio Albertão, mas os ingressos só começarão a ser vendidos na segunda-feira, e para os mesmos setores que estão liberados para o jogo entre Piauí e River.

O cartaz do final de semana