quarta-feira, 31 de outubro de 2012

O Botafogo no Piauiense de 1960

Artur Braz, nos dias de hoje. Em 1960, ele vestia a camisa do Botafogo.
No Campeonato Piauiense de 1960, o Botafogo Esporte Clube fez uma campanha apenas regular. Ao que pese o fato de ter conquistado sua classificação para o turno final - onde continuaram na disputa os cinco melhores times da competição -, o Alvinegro terminou o certame em 5° lugar. Em suas fileiras, o defensor de nome Braz, que mais tarde seria campeão no Flamengo e árbitro dos melhores (Artur Braz).

O grande destaque do time, porém, foi o atacante Waldeck. Com 20 gols, ele tornou-se goleador máximo do time e do Campeonato Piauiense. Contra o Rio Negro, quando o Botafogo impôs a maior goleada do futebol piauiense dos últimos 60 anos, assinalou 8 gols, estabelecendo um recorde que só seria igualado por Valdinar, atacante do Flamengo. Confira, jogo a jogo, como foi o desempenho do Botafogo no Campeonato Piauiense de 1960.

1º turno
2ª rodada
24/09/1960

AUTO ESPORTE 3x2 BOTAFOGO
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina).
Arbitragem: Abdala Jorge Cury.
Renda: Cr$ 2.580,00
Gols: Drumond (contra) 29 e Jurandir 41 do 1º tempo; Waldeck 5, Canhoto 9 e Waldeck 14 do 2º.
Auto Esporte – Manoel; Pinga e Delmiro (Xavier); Bena, Gato e Gasolina; Jurandir, Capote, Toinho, Vasconcelos e Bicudo.
Botafogo – Treze; Nambó e Deolindo; Walter, Joaquim e Massaranduba (Drumond); Chagas Damião, Waldeck, Wallace, Giri e Zito.

4ª rodada
09/10/1960
FLUMINENSE 2x1 BOTAFOGO
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina).
Arbitragem: Abdala Jorge Cury.
Renda: Cr$ 3.300,00
Gols: Eládio 5 do 1º tempo; Cambota 22 e Waldeck 37 do 2º.
Fluminense – Wilson; Vasconcelos e Dinoca; Victor, Mariano e Osmir; Pererequinha, Eládio, Cambota, Sertão e Canhotinho.
Botafogo – Treze; Nambó e Drumond; Joaquim, Deolindo e Eça; Washington, Giri, Waldeck, Wallace e Zito.

6ª rodada
22/10/1960
PIAUÍ 6x4 BOTAFOGO
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina).
Arbitragem: Abdala Jorge Cury.
Renda: Cr$ 4.260,00
Gols: Écio 7, Eça (contra) 13 e Edson 25 do 1º tempo; Écio 3, Waldeck 10, Rudinha 19, Écio 21, Écio 23, Piqui (contra) 26 e Waldeck 43 do 2º.
Piauí – Carlos; Bonfim e Piqui; Santana, Filomeno e Manoel; Mamede, Écio, Raimundo, Rudinha e Walmir.
Botafogo – Lincoln; Nambó e Deolindo; Enaldo, Geová e Eça; Washington, Edson (Drumond), Waldeck, Wallace e Zito.

8ª rodada
06/11/1960
RIVER 2x0 BOTAFOGO
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina).
Arbitragem: Valdimir Soares da Silva.
Renda: Cr$ 13.660,00
Gols: Deusinho 35 e Zequinha (pênalti) 38 do 2º tempo.
Obs.: Waldeck perdeu um pênalti aos 26 do 1º tempo.
River – Caxambu; Astolfo e Marcos; Ventura, Murilão e Quincas; Zequinha, Deusinho, Dos Santos, Diderot e Tassu.
Botafogo – Walmir; Drumond (Chagas Damião) e Deolindo; Jeová, Joaquim e Braz; Waldeck, Washington, Enaldo, Giri e Wallace.

12ª rodada
03/12/1960
BOTAFOGO 4x1 ARTÍSTICO
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina).
Arbitragem: Valdimir Soares da Silva.
Renda: Cr$ 2.000,00
Gols: Enaldo 2, Enaldo 10, Zito 22, Garrincha 30 e Waldeck 43 do 2º tempo.
Botafogo – Walmir; Jeová e Deolindo; Braz, Joaquim e Massaranduba (Drumond); Waldeck, Washington, Enaldo, Giri e Zito.
Artístico – Bibi; Dragão e Joaquim; Rubens, Tilito e Tibério; Garrincha, Sibiata, Curicão, Cão e Lírio.

14ª rodada
18/12/1960
BOTAFOGO 14x3 RIO NEGRO
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina).
Arbitragem: Abdala Jorge Cury.
Renda: Cr$ 4.300,00
Gols: Enaldo 1, Drumond (pênalti) 10, Enaldo 22, Waldeck 27, Waldeck 28, Enaldo 33, Waldeck 42 e Giri 44 do 1º tempo; Waldeck 2, Paraíba 5, Jeová (contra) 25, Carvalho (contra) 27, Waldeck 30, Drumond (pênalti) 33, Waldeck 39, Waldeck 40 e Waldeck 45 do 2º.
Botafogo – Walmir; Jeová e Deolindo; Braz, Joaquim e Drumond; Waldeck, Washington, Enaldo, Giri e Walter.
Rio Negro – Amandio; Gonçalo e Minarrã; Feliciano e Norberto; Paraíba, Moura Fé, Carvalho, Pirrita e Veludo.

16ª rodada
01/01/1961
FLAMENGO 2x2 BOTAFOGO
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina).
Arbitragem: Abdala Jorge Cury.
Renda: Cr$ 20.900,00
Gols: Valdinar 7, Waldeck 37 e Waldeck 38 do 1º tempo; Maçarico 30 do 2º.
Obs.: Por ocasião do segundo gol do Botafogo haviam 12 jogadores deste clube dentro do gramado.
Flamengo – Mansa; Priguilim e Zé Carneiro; Maçarico, Joel e Agripino; Raimundinho (Lídio), Zé Preto, Valdinar, Bitonho e Alemãozinho.
Botafogo – Walmir; Batista e Deolindo; Jeová, Drumond e Braz; Washington (Joaquim), Waldeck, Enaldo, Giri e Carambela.

19ª rodada
28/01/1961
BOTAFOGO 3x0 COMERCIAL
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina).
Arbitragem: Abdala Jorge Cury.
Renda: Cr$ 15.680,00.
Gols: Carambela 20 do 1º tempo; Waldeck 5 e Enaldo 38 do 2º.
Botafogo – Valmir; Batista e Deolindo; Jeová, Drumond e Braz; Washington (Barata), Waldeck, Enaldo, Giri e Carambela.
Comercial – Bacabal; Chiquito e Chico Catita; Galo, Sérvulo e Manuca; João Catita, Bodinho, Zé Arlindo, Curiquinha e Cabrinha.

Turno Final
2ª rodada
26/02/1961
BOTAFOGO 0x1 RIVER
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina).
Arbitragem: Alberto Elias Hidd.
Renda: Cr$ 29.160,00
Gol: Fortaleza 17 do 2º tempo.
Botafogo – Walmir; Batista e Deolindo; Jeová, Drumond e Braz; Washington (Bernardo), Waldeck, Enaldo, Giri e Carambela.
River – Caxambu; Zequinha e Marcos; Ventura, Murilão e Quincas; Dos Santos, Sadica, Fortaleza, Diderot e Tassu.

3ª rodada
05/03/1961
BOTAFOGO 2x2 FLAMENGO
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina).
Arbitragem: Abdala Jorge Cury.
Renda: Cr$ 26.540,00
Gols: Enaldo 13 e Waldeck 22 do 1º tempo; Valdinar 3 e Lambau 29 do 2º.
Botafogo – Walmir; Batista e Deolindo; Jeová, Drumond e Braz; Bernardo, Waldeck, Enaldo, Giri e Carambela (Wallace).
Flamengo – Mansa; Maçarico e Zé Carneiro; Lídio, Joel e Agripino; Valdinar, Ricardo, Lambau, William (Bitonho) e Alemãozinho.

4ª rodada
12/03/1961
BOTAFOGO 2x0 PIAUÍ
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina).
Arbitragem: Alberto Elias Hidd.
Renda: Cr$ 22.660,00.
Gols: Drumond (pênalti) 25 do 1º tempo e Waldeck 4 do 2º.
Botafogo – Walmir; Batista e Deolindo; Jeová, Drumond e Braz; Bernardo, Waldeck, Enaldo, Giri e Carambela.
Piauí – Carlos; Piqui e Nanô; Santana, Filomeno e Manoel; Mamede, Écio, Derbert, Gonzaga e Rudinha (Raimundinho).

5ª rodada
19/03/1961
BOTAFOGO 5x1 AUTO ESPORTE
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina).
Arbitragem: Dagmar de Farias Bangoim.
Renda: Cr$ 19.380,00
Gols: Giri 47 do 1º tempo; Enaldo 2, Toinho 4, Waldeck 10, Bernardo 20 e Bernardo 29 do 2º.
Botafogo – Walmir; Batista e Deolindo; Jeová, Drumond e Braz; Bernardo, Waldeck, Enaldo, Giri e Wallace (Carambela).
Auto Esporte – Manoel; Bena e Gondinho; Vasconcelos, Delmiro e Batista; Toinho, Jurandir, Xavier, Dadinho e Bicudo.

Waldeck: artilheiro do Botafogo e do campeonato.
RESUMO DA CAMPANHA

12 jogos
5 vitórias
2 empates
5 derrotas
12 pontos ganhos
39 gols marcados
23 gols sofridos
16 gols de saldo

ARTILHARIA
 
20 gols - Waldeck.
8 gols - Enaldo.
3 gols - Drumond.
2 gols - Giri e Bernardo.
1 gol - Edson, Carambela e Zito.
Obs.: Carvalho (Rio Negro) e Piqui (Piauí), marcaram 1 gol contra cada, em favor do Botafogo.

JOGADORES UTILIZADOS

11 jogos – Deolindo, Drumond, Waldeck e Giri.
10 jogos - Enaldo.
9 jogos - Walmir (goleiro) e Jeová.
8 jogos - Washington e Braz.
6 jogos - Wallace, Batista e Carambela.
5 jogos - Joaquim.
4 jogos - Zito e Bernardo. 
3 jogos - Nambó.
2 jogos - Treze (goleiro), Walter, Chagas Damião e Eça.
1 jogo - Lincoln (goleiro), Massaranduba e Edson.

Na busca pelo título, River vai atrás de reforços no sul

Aníbal Lemos deve viajar ao sul do país nos próximos quinze dias.
Visando a definição do plantel que irá trabalhar para reconquistar a hegemonia do futebol piauiense em 2013, a diretoria do River deverá viabilizar a contratação de alguns jogadores do eixo Rio-São Paulo. O planejamento está sendo traçado e, ainda em novembro, o supervisor Evaldo Carvalho e o técnico Aníbal Lemos devem viajar para o Rio de Janeiro e São Paulo.

Leandro: na agenda de Aníbal Lemos.
Na capital fluminense, o contato principal será com Marcão, técnico do próprio River no Campeonato Piauiense deste ano. Em São Paulo, Zé Augusto, que trabalha no Corinthians e foi campeão piauiense pelo River como jogador, em 1989. Ambos vão servir de fonte de informações, ao mesmo tempo em que Aníbal Lemos também terá oportunidade de observar os possíveis reforços.

O treinador, que vai permanecer à frente do Galo, já entregou um relatório para a diretoria. Nele, alguns nomes do futebol local estão marcados como necessários para a reconquista do título de campeão piauiense. Entre eles, Robinho (goleiro), Leandro, Jó (zagueiros), Jardel (lateral esquerdo), Maranhão, Anderson Kamar, França e Alex Paraíba (atacantes).

Se depender de Aníbal Lemos, os trabalhos deverão ser reiniciados até o final do mês de novembro, para que o time possa chegar no dia 27 de janeiro, na estréia do Campeonato Piauiense, em condições de assumir as primeiras colocações e manter-se no G4 até o final do primeira fase, o que não ocorreu em 2012.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Evandro: em três anos, gols e título no futebol piauiense

Evandro tenta o recomeço como técnico de futebol.
Entre 1979 e 1981, mais um atacante cearense passava pelos clubes do Piauí marcando gols e conquistando título. Seu nome? Evandro, contratado pelo Tiradentes e que mais tarde defenderia Piauí, Flamengo e River. Neste último, um fato importante para o currículo - campeão piauiense de 1981.

Evandro não foi muito feliz no Tiradentes, mas suas apresentações no Piauí foram suficientes para, em 81, vestir as camisas de Flamengo (Campeonato Brasileiro) e River (Campeonato Piauiense). O momento maior de sua carreira, porém, foi no futebol timbira quando, em 01/05/1982, na inauguração oficial do Estádio Castelão, em São Luis, teve a primazia de assinalar o 1° gol do novo estádio, jogando pelo Maranhão Atlético Clube. No vídeo do youtube, abaixo, onde focaliza-se a história do Estádio Castelão, você pode ver o histórico gol de Evandro.

Evandro deu alegrias ao torcedor rubroanil.
Aos 56 anos (Chorozinho - CE, 25/11/1955), Evandro Hélio Monteiro de Sousa hoje reside em Altamira, no Pará, onde tenta retornar ao futebol como treinador. Há poucos meses, sofreu uma contusão em um jogo de masters que quase lhe tirou a vida. Na ocasião, chegou a ficar cinco dias em coma. Se recupera com o otimismo de quem, em algum lugar do futuro, voltará ao futebol do Piauí para conquistar mais um título - desta vez como treinador.

CLUBES DE EVANDRO NO PIAUÍ

1979 - Sociedade Esportiva Tiradentes.
1980 - Piauí Esporte Clube.
1091 - Esporte Clube Flamengo e River Atlético Clube.

PRINCIPAL TÍTULO

1981 - Campeonato Piauiense da 1ª Divisão (River).


ALGUNS JOGOS MARCANTES

20/06/1979 - Tiradentes 0x1 River - Evandro estréia no futebol piauiense. Estréia com pé esquerdo. Além de perder o clássico com o River, é expulso no 1° tempo.

19/08/1979 - Tiradentes 1x2 Flamengo - Evandro marca seu 1° gol no futebol piauiense.

28/09/1980 - Piauí 6x2 Auto Esporte - Evandro estava no banco de reservas. No intervalo, o técnico Dario Souza tirou Leal e colocou Evandro. Ele fez dois gols e selou a goleada do time rubroanil.

14/06/1981 - River 4x1 Comercial - Na estréia oficial pelo River, Evandro marca 2 gols e o time goleia o Comercial.


sábado, 27 de outubro de 2012

Cronistas não serão mais credenciados pela APCDEP

José Gomes acompanha as denúncias feitas pelo jornalista Didimo de Castro. (Fotos - Eduardo Frota/Cidadeverde.com)
Em reunião realizada no auditório da Federação de Futebol do Piauí, cronistas esportivos de 90% dos departamentos esportivos dos meios de comunicação da capital piauiense, decidiram não mais aceitar credenciamento feito pela APCDEP para os eventos promovidos pela Federação de Futebol do Piauí. O encontro envolveu os profissionais da imprensa e diretores da Federação de Futebol do Piauí, com a presença do presidente da casa, Cesarino de Oliveira Sousa.

Numa firme demonstração de descontentamento com a situação atual da entidade da crônica esportiva, compareceram à FFP os cronistas Didimo de Castro, José Gomes, Carlos Said, Walteres Arraes, Salomão Viegas, Everardo Torres, Chico Filho, Chico Costa, Sidney Santos, Severino Filho, Jota Araújo, Jota Bahia, Gilmar Silva, Frank Sobrinho, Pedro Alcantara Nascimento, Francisco Fontenele, Deusdeth Nunes (Garrincha), Eduardo Frota, Zé Lula, Edilson Bonifácio, Nonato Alves e João Eudes Ramos (Bolinha).

Ex-presidentes da APCDEP, Salomão, Walteres e Said ficaram estarrecidos com o material apresentado por Dídimo de Castro..
Na ocasião, o jornalista Didimo de Castro apresentou uma série de documentos que comprometem a atual administração da entidade. Segundo ele, todos já estão com o advogado para acionar a entidade na Justiça, com  pedido de intervenção. Extra-judicialmente, os cronistas já entregaram ao presidente da FFP, Cesarino Oliveira, expediente comunicando que a APCDEP não mais os representa junto a FFP e que a entidade deverá estudar de que forma os profissionais da imprensa serão credenciados.

O presidente da Federação, Cesarino Oliveira, por sua vez, disse que já encaminhou consulta aos setores jurídicos da própria Federação e da CBF. A legislação vigente não prevê qualquer impedimento para a Federação efetuar o credenciamento de profissionais para os eventos da qual é a promotora. No início da próxima semana, uma comissão de cronistas esportivos será constituída para discutir, com a FFP, de que forma será feito o credenciamento dos cronistas esportivos, medida que já está sendo comunicada para os profissionais do interior, que também deverão ser credenciados pela FFP.
Pedro Alcantara (camisa azul) e Garrincha (de chapéu): mais dois ex-presidentes que foram à reunião na FFP.

Masters: dois certames terão início em Piripiri

As duas mais tradicionais competições da categoria masters, na região de Piripiri, terão início neste sábado, com a realização de vários jogos. Confira a rodada de abertura dos dois certames, divulgadas nesta semana.

CATEGORIA CINQUENTÃO

Dia 27/10 (sábado)
16:00h (CHESF) - KAISER+CONFORTO X CARDYÊ CONFECÇÕES

Dia 28/10 (domingo)
08:00h (CHESF) - CHESF X REAL FONTES

CATEGORIA QUARENTÃO

Dia 27/10 (sábado)
17:00h - KAISER + CONFORTO X CARDYÊ CONFECÇÕES
18:00h - CHESF X REAL FONTES

Dia 28/11 (domingo)
09:00h - MENUDOS X IMPRENSA

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Presidente da Federação recebe crônica esportiva

Cesarino (entre Daniel Araújo e Robert Brown), recebe a imprensa na tarde de hoje.
O presidente da Federação de Futebol do Piauí, Cesarino de Oliveira Sousa, receberá na tarde de hoje (26), uma comissão integrada por vários cronistas esportivos, que buscam solução para alguns problemas inerentes á categoria, mas que estão diretamente ligados às competições promovidas pela FFP e pela CBF, aqui representada pelo órgão que lhe é filiado.
 
O encontro foi sugerido pelos jornalistas Didimo de Castro e Walteres Arraes. Um dos pontos básicos diz respeito ao acesso dos jornalistas para exercer sua atividade profissional durante os jogos - situação que, embora assegurada pela Constituição Federal, vem acarretando constrangimentos aos profissionais da imprensa.
 
Segundo Didimo de Castro, "não vamos para a FFP pedir ao seu presidente que resolva os problemas da categoria com a APCDEP. Não é prá isso que estaremos lá. A visita ao Cesarino é para resolver os problemas do trabalho da imprensa durante os eventos da Federação. Aqui sim, é preciso uma tomada de posição da FFP para que problemas maiores sejam evitados futuramente".
 
Um dos pontos que devem entrar na pauta de discussão refaciona-se com a interpretação do artigo 90F, da Lei Pelé. O texto da lei diz que "Os profissionais credenciados pelas Associações de Cronistas Esportivos quando em serviço têm acesso a praças, estádios e ginásios desportivos em todo o território nacional, obrigando-se a ocupar locais a eles reservados pelas respectivas entidades de administração do desporto".
 
Como se vê, a lei ampara os cronistas credenciados pelas associações, mas não condiciona, a estas associações, o credenciamento de quem vai trabalhar. Ou seja, a própria Federação também pode credenciar qualquer profissional que queira efetuar a cobertura jornalística de seus eventos. A reunião de Cesarino Oliveira com os cronistas esportivos está agendada para as 16 horas desta sexta-feira (26), na Federação de Futebol do Piauí.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Líder comunitário assassinado foi campeão pelo River

Entre o goleiro Helinho e o zagueiro Birunga, o jovem lateral Assis, antes de enfrentar o Piauí pelo Campeonato Piauiense de 1975, quando o River sagrou-se campeão juntamente com o Tiradentes.
O vigilante Francisco de Assis Santos, lider comunitário do Conjunto Porto Alegre, assassinado na noite de ontem (24), com uma facada desferida por uma de suas amantes, teve rápida passagem como atleta no futebol profissional do Piauí. E com direito a títulos pelo River Atlético Clube, onde jogou em 1975.

Assis - assim era chamado no mundo do futebol - jogava na lateral esquerda e surgiu nas categorias de base do River. Embora juvenil, jogou duas partidas no time principal durante o Campeonato Piauiense daquele ano, quando o River sagrou-se campeão, dividindo o título estadual com a Sociedade Esportiva Tiradentes. 

No segundo semestre, efetivado como titular, ao lado de Maninho, Washington, Gutemberg, Teodoro, Paulo Henrique, Lessa e outros jovens valores do time tricolor, sob o comando do técnico Manoel da Silva, o Né, ele foi campeão da Taça Cidade de Teresina. Com o River optando por não disputar o Piauiense 76, Assis e os demais jogadores do time campeão da Taça Cidade de Teresina foram para outros clubes.

Depois que deixou o futebol profissional, Assis trabalhou vários anos no Estádio Municipal Lindolfo Monteiro. No Conjunto Porto Alegre, organizava competições de futebol e também era um dos promotores do carnaval fora de época Portofolia, cuja última edição ocorreu recentemente.

Há 30 anos...

Em 24 de outubro de 1982, pelo 2° turno do Campeonato Piauiense, o River derrota o Flamengo por 3 a 2, em jogo disputado no Estádio Albertão. Joniel, hoje presidente da AGAP, abriu a contagem para o Flamengo, logo aos 6 minutos de jogo. Ainda no 1° tempo, o River virou para 2 a 1, com Vidal (foto) e Bitonho, com Derivaldo ampliando para 3 na fase complementar. De pênalti, aos 37 minutos da fase final, Sousa marcou o segundo gol do Flamengo, que definiu o placar final da partida. Luiz Vieira Vila Nova, da Federação Cearense, foi o árbitro.

Tabela do Campeonato Piauiense da 1ª Divisão 2013

Já está definida a tabela do Campeonato Piauiense de Futebol da 1ª Divisão de Profissionais 2013. O anúncio foi feito na tarde desta quarta-feira (24), na sede da FFP. Os dois primeiros jogos serão realizados na noite do dia 26 de janeiro, a partir das 20 horas - Cori-Sabbá x River, em Floriano, e 4 de Julho x Piauí, em Piripiri. No dia seguinte, 27 de janeiro, domingo à tarde, Barraas x Parnahyba (Juca Fortes) e Flamengo x Picos (Lindolfo Monteiro) completam a rodada de abertura. Veja, abaixo, a tabela completa do campeonato.





quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Divulgada a tabela do Inter-Bairros Sub-23

A Federação de Futebol do Piauí divulgou na tarde desta quarta-feira (24), a tabela do Campeonato Inter-Bairros Sub-23, que tem seu início programado para o dia 03 de novembro, com a realização de cinco partidas. Confira, abaixo, a tabela completa.




Cronistas esportivos agendam reunião com Cesarino

Didimo de Castro e Carlos Said estarão presentes na reunião com Cesarino Oliveira.
Vários integrantes da crônica esportiva estarão reunidos na próxima sexta-feira (26), a partir das 16 horas, na sede da Federação de Futebol do Piauí, com  o presidente da entidade, Cesarino de Oliveira Sousa. Na oportunidade, os profissionais da imprensa querem discutir vários aspectos relacionados com a categoria, no que diz respeito às competições promovidas pela FFP.

Walteres Arraes e Dídimo de Castro, idealizadores do encontro, querem uma definição da Federação sobre como ela irá viabilizar o acesso dos profissionais da comunicação durante os jogos do Campeonato Piauiense, a partir do dia 27 de janeiro. "Não aceitamos que a APCDEP nos represente", disse Didimo de Castro, diretor do departamento de esportes da Rádio Pioneira.

"A APCDEP não vem fazendo o papel para a qual foi criada e isso já está acontecendo há vários anos. Ela tem um dono e nós não aceitamos porque ela é de todos os cronistas esportivos". Walteres Arraes, da TV Meio Norte, também corrobora com Didimo de Castro e acha que já é hora da crônica esportiva ser tratada com respeito e dignidade.

O presidente Cesarino Oliveira está propenso a atender todas as reivindicações que venham contribuir com o futebol piauiense. "No que diz respeito ao cronista esportivo, ele é importantíssimo no processo de revitalização do futebol profissional no Piauí e vamos ouvir com atenção todos os problemas. Meu objetivo é resolver o quie for da minha competência e que a divulgação do campeonato seja feita da melhor maneira possível, com todos os profissionais exercendo o seu direito de trabalhar sem nenhum problema".

Osvaldo, hoje no São Paulo, foi o craque do ano em 2007

Osvaldo, Buim e Reinaldo Ferreira.
O atacante Osvaldo, hoje atuando no São Paulo Futebol Clube, foi o grande craque do Campeonato Piauiense de 2007. Na oportunidade, marcou 6 gols com a camisa do River e sagrou-se campeão piauiense pelo time tricolor. No flagrante que hoje apresento, o registro da entrega do Troféu Rui Lima ao melhor jogador daquela competição, ocorrido nas dependências do Real Palace Hotel.

Após receber o troféu das mãos do dirigente do Piauí, Reinaldo Ferreira, Osvaldo fez questão de posar com o decano dos cartolas do nosso futebol e com este repórter, que promove o Troféu Rui Lima desde 1986. Depois da consagração no River, Osvaldo alçou vôos bem mais altos até aportar num outro Tricolor - o do Morumbi. Registro que guardo com muito carinho no meu acervo pessoal.

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Flamengo x Sampaio Correa: jogo das faixaas será dia 04

Jankel (aqui com o repórter Sidney Santos) confirma enfaixamento para o dia 04 de novembro.
O presidente do Esporte Clube Flamengo, Jankel Jansen Costa, confirmou para o dia 04 de novembro, domingo da próxima semana, no Estádio Municipal Lindolfo Monteiro, em Teresina, o amistoso contra o Sampaio Correa, de São Luis, como festa de enfaixamento do rubro-negro piauiense, tricampeão da Copa Piauí. 

Na ocasião, todos os atletas e membros da comissão técnica e da diretoria rubro-negra receberão as faixas alusivs ao tricampeonato. Durante a vinda do técnico Oliveira Canindé, o presidente Jankel Costa aproveitará para acertar sua permanência para o Campeonato Piauiense e a Copa do Brasil do próximo ano.

Jankel também já confirmou que o plantel, a princípio, será formado pela grande maioria dos jogadores que estiveram no clube nesta temporada. "Os cortes que houverem" - afirmou - "serão por indicação da comissão técnica, provavelmente para abrir espaços para novas contratações. Antes, porém, vamos buscar o acerto com o Oliveira para em seguida formar o plantel".

O Campeonato Piauiense de 1981

Veludo, Vidal, Ari, Queiróz, Tico, Bitonho e o preparador físico Neto Camarço (em pé); Vitor, Nivaldo, Acir, Hélio Rocha e Reginaldo (agachados) - River bicampeão piauiense em 1981.
Mesmo sem contar com sua principal referência dos quatro anos anteriores - o artilheiro Sima - o River ganhou os dois turnos do Campeonato Piauiense de 1981 e levou o título sem necessidade de uma série decisiva. Tempos de Hélio Rocha, Vitor, Acir, Nascimento, Bitonho e tantos outros. Um bicampeonato bastante comemorado pela torcida tricolor, mas já sem a mesma multidão que comemorou o bi de 77/78.

Infelizmente, o futebol piauiense já começava um processo de decadência. No jogo do título, por exemplo, 3 mil pessoas foram ao Albertão para ver o River bicampeão. Dois anos antes, na conquista do bi de 77/78, mais de 14 mil torcedores pagaram para ver o jogo do título - 2 a 1 sobre o Piauí. 

Um outro detalhe que merece registro. Por muitos anos, creditou-se unicamente a Sousa, do Parnahyba, a artilharia da competição daquele ano. Há pouco tempo, revendo todas as súmulas no arquivo da Federação de Futebol do Piauí, constatamos que Flávio, do Tiradentes - o hoje técnico Flávio Furtado de Mendonça - também terminou aquele campeonato com igual número de gols. Mas vamos à estatística para recordar o bicampeonato tricolor conquistado em 81.

1º Turno – 1ª Fase
1ª rodada
14/06/1981
PIAUÍ 6x0 AUTO ESPORTE
RIVER 4x1 COMERCIAL
CAIÇARA 0x0 TIRADENTES
PARNAHYBA 2x1 FLAMENGO

2ª rodada
20/06/1981
RIVER 2x1 AUTO ESPORTE

21/06/1981
TIRADENTES 7x2 PARNAHYBA
FLAMENGO 3x2 CAIÇARA
COMERCIAL 1x2 PIAUÍ

3ª rodada
28/06/1981
TIRADENTES 2x1 AUTO ESPORTE
PIAUÍ 4x0 CAIÇARA
COMERCIAL 0x0 FLAMENGO
PARNAHYBA 1x1 RIVER

4ª rodada
04/07/1981
FLAMENGO 3x1 AUTO ESPORTE

05/07/1981
PARNAHYBA 3x0 CAIÇARA
COMERCIAL 0x3 TIRADENTES
RIVER 1x1 PIAUÍ

5ª rodada
12/07/1981
AUTO ESPORTE 1x3 COMERCIAL
FLAMENGO 2x3 TIRADENTES
PARNAHYBA 1x0 PIAUÍ
CAIÇARA 1x1 RIVER

6ª rodada
18/07/1981
RIVER 1x1 TIRADENTES

19/07/1981
AUTO ESPORTE 1x3 PARNAHYBA
FLAMENGO 1x2 PIAUÍ
COMERCIAL 1x1 CAIÇARA

7ª rodada
26/07/1981
TIRADENTES 1x3 PIAUÍ
RIVER 1x1 FLAMENGO
CAIÇARA 0x1 AUTO ESPORTE
PARNAHYBA 1x1 COMERCIAL
 
Classificação (pontos ganhos)

1º Piauí, 11 pontos
2º Tiradentes e Parnahyba, 10
4º River, 9
5º Flamengo, 6
6º Comercial, 5
7º Caiçara, 3
8º Auto Esporte, 2
Obs.: Piauí, Tiradentes, Parnahyba e River classificaram-se para a segunda fase do turno.

River x Auto Esporte: Reginaldo ganha a jogada de Santiago, que fica no chão. Vernaldo (3) e Jair (2) acompanham o lance.
1º TurnoQuadrangular Decisivo
1ª rodada
02/08/1981
TIRADENTES 0x0 PARNAHYBA
PIAUÍ 2x2 RIVER

2ª rodada
09/08/1981
TIRADENTES 1x3 PIAUÍ
RIVER 4x1 PARNAHYBA

3ª rodada
16/08/1981
PIAUÍ 3x2 PARNAHYBA
RIVER 3x2 TIRADENTES

Classificação (pontos ganhos)

1º Piauí e River, 5
3º Tiradentes e Parnahyba, 1
Obs.: Como terminaram com igual número de pontos, River e Piauí tiveram que fazer um jogo-extra para se conhecer o campeão do 1º turno.

Jogo-Extra
19/08/1981
RIVER 1x0 PIAUÍ
Obs.: Com este resultado o River sagrou-se campeão do 1° turno.

2º Turno – 1ª Fase
1ª rodada
23/08/1981
PIAUÍ 1x1 COMERCIAL
AUTO ESPORTE 0x3 RIVER
CAIÇARA 1x2 FLAMENGO
PARNAHYBA 1x2 TIRADENTES

2ª rodada
26/08/1981
AUTO ESPORTE 0x3 TIRADENTES
FLAMENGO 1x1 COMERCIAL

3ª rodada
30/08/1981
RIVER 4x0 PARNAHYBA
CAIÇARA 0x0 PIAUÍ

4ª rodada
02/09/1981
AUTO ESPORTE 0x1 FLAMENGO
TIRADENTES 0x0 COMERCIAL

5ª rodada
06/09/1981
PIAUÍ 1X0 RIVER
CAIÇARA 0x1 PARNAHYBA

6ª rodada
09/09/1981
PIAUÍ 2x2 PARNAHYBA
RIVER 2x0 CAIÇARA

7ª rodada
13/09/1981
TIRADENTES 0x1 FLAMENGO
COMERCIAL 2x1 AUTO ESPORTE

8ª rodada
16/09/1981
AUTO ESPORTE 1x0 PIAUÍ
TIRADENTES 3x0 CAIÇARA

9ª rodada
20/09/1981
PIAUÍ 2x0 FLAMENGO
PARNAHYBA 3x4 AUTO ESPORTE
COMERCIAL 0x2 RIVER

10ª rodada
24/09/1981
AUTO ESPORTE 0x1 CAIÇARA
FLAMENGO 3x0 PARNAHYBA

11ª rodada
27/09/1981
COMERCIAL 0x0 CAIÇARA
TIRADENTES 0x1 RIVER

12ª rodada
04/10/1981
FLAMENGO 0x1 RIVER
COMERCIAL 1x1 PARNAHYBA

13ª rodada
11/10/1981
PIAUÍ 0x3 TIRADENTES

Classificação (pontos ganhos)

1º River, 12
2º Tiradentes e Flamengo, 9
4º Piauí, 7 (2 vitórias)
5º Comercial, 7 (1 vitória)
6º Auto Esporte, Caiçara e Parnahyba, 4
Obs.: River, Tiradentes, Flamengo e Piauí classificaram-se para a segunda fase do 2° turno.

River x Tiradentes, o jogo do título: Nascimento disputa a bola com Janilson. Sabará (8), Gilberto (goleiro), Vitor (7), Zé Lima e Reginaldo observam. Neste jogo, o Tricolor ganhou o 2° turno e o título de bicampeão.
2º Turno
Quadrangular Decisivo
1ª rodada
18/10/1981
RIVER 2x0 PIAUÍ

2ª rodada
25/10/1981
FLAMENGO 3x0 TIRADENTES

3ª rodada
01/11/1981
RIVER 1x1 FLAMENGO

4ª rodada
04/11/1981
TIRADENTES 1x1 PIAUÍ

5ª rodada
08/11/1981
FLAMENGO 1x4 PIAUÍ

6ª rodada
15/11/1981
RIVER 1x1 TIRADENTES

Classificação (pontos ganhos)

1º River, 4
2º Piauí e Flamengo, 3
4° Tiradentes, 2
Obs.: Como o River ganhou os dois turnos, não houve necessidade de uma série decisiva do Estadual 1981.

O JOGO DO TÍTULO

15/11/1981 - RIVER 1x1 TIRADENTES
Local: Albertão (Teresina).
Arbitragem: Lineu Antônio de Lisboa Júnior Santos, auxiliado por Luiz Antônio Caminha Veloso e Emílio Porto.
Renda: Cr$ 200.600,00 com 3.080 pagantes.
Gols: Tico 15 e Sabará 18 do 1° tempo.
Cartões amarelos: Waldinar, Jânio Lopes e Bitonho.
Obs.: Com este resultado, o River sagrou-se campeão do 2° turno. E como já havia ganho também o 1°, tornou-se bicampeão piauiense 1980/81.
River – Veludo; Vidal, Ari, Queiroz e Bitonho; Tico, Acir e Nascimento (Nivaldo); Vitor, Reginaldo (Paraná) e Hélio Rocha. Técnico: Paulo Alves Neto.
Tiradentes – Gilberto; Waldinar, Zuega, Zé Lima e Roberto Café; Janilson, Sabará e Flávio; Luiz Sérgio (Jânio Lopes), Abel (Etevaldo) e Gerardo. Técnico: Aurelino Esteves. 

CLASSIFICAÇÃO FINAL

1º River Atlético Clube (Teresina)
2º Piauí Esporte Clube (Teresina)
3º Sociedade Esportiva Tiradentes (Teresina)
4º Esporte Clube Flamengo (Teresina)
5º Parnahyba Sport Club (Parnaíba)
6º Comercial Atlético Clube (Campo Maior)
7º Caiçara Esporte Clube (Campo Maior)
8º Auto Esporte Clube (Teresina)

ÁRBITROS QUE MAIS APITARAM

19 jogos – Luiz Antônio Caminha Veloso (foto ao lado).
14 jogos – José Cavalcante Ferreira.
9 jogos – Artur Braz.
8 jogos – Lineu Antônio de Lisboa Júnior Santos e Paulo César Eckhardt.
4 jogos – Waldir Lima Vieira.
2 jogos – Emílio Porto e Gustavo Adolfo Maia.

PRINCIPAIS GOLEADORES

10 gols - Sousa (Parnahyba) e Flávio (Tiradentes).
8 gols – Carlinhos Bacurau (Flamengo) e Catita (Piauí).
7 gols - Reginaldo e Vitor (ambos do River).
6 gols – Mocó (Piauí).
5 gols – Evandro (Comercial), Décio Costa (Flamengo), Paulinho Portela (Parnahyba), Xavier (Piauí), Abel, Luiz Sérgio e Sabará (Tiradentes). 

MELHORES GOLEIROS (média de gols por jogo)

0,46 – Veludo (River) – 6 gols em 13 jogos
0,89 – Batista (Piauí) – 17 gols em 19 jogos
1,07 – Mazinho (Tiradentes) – 15 gols em 14 jogos
1,11 – Kleber (Comercial) – 10 gols em 9 jogos
1,12 - Neto (Flamengo) – 18 gols em 16 jogos
1,45 – Lili (Parnahyba) – 16 gols em 11 jogos

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Depois de 34 anos, Campo Maior está fora do Piauiense

Ispo foi ao Arbitral, fez contas, bem que tentou manter o Caiçara, mas depois caiu na real e também desistiu.
Após 34 anos participando do futebol profissional do Piauí, ininterruptamente, ora representada pelo Caiçara, ora pelo Comercial, e em várias oportunidades pelos dois rivais, a cidade de Campo Maior está fora do Campeonato Piauiense 2013. Problemas de ordem financeira, aliados à interdição do Estádio Deusdedit de Melo, são os fatores chaves que contribuíram para que a terra das carnaúbas saísse do circuito da FFP na próxima temporada.

No caso do Comercial, que tem débitos com a Federação, o STJD e causas trabalhistas à vista - a começar pela do técnico José Fernando Polozzi, o clube sequer mandou representante para o Conselho Arbitral onde quem tivesse interesse em participar do próximo campeonato teria que se fazer presente ou confirmar por escrito. A diretoria do Bodão não fez nem uma coisa nem outra.

Nos últimos anos, o Comercial foi sempre um grande adversário para os demais times piauienes.
O Caiçara, por sua vez, se fez presente ao Arbitral, representado pelo próprio presidente, Francisco Ispo da Silva, que chegou a garantir "o Caiçara vai para o Campeonato Piauiense e também confirma sua participação na Copa do Brasil 2014, pois seremos campeões". Faltou, porém, indicar onde o time mandaria seus jogos, em face do Deusdedit de Melo encontrar-se interditado pelo TJD. 

A Federação concedeu o prazo de dois dias para o Caiçara ratificar sua posição, indicando em que estádio iria atuar. Antes de expirar-se o prazo estipulado - ontem à noite - Ispo desistiu "do Campeonato Piauiense e da Copa do Brasil". A última vez que Campo Maior ficara sem representante no futebol profissional do Piauí fora em 1978.

Zé Rodrigues fez história: campeão em 2010 e artilheiro em duas oportunidades.
De 1979 para cá, foram 34 anos de participação, oportunidade  em que, apesar de muitos fracassos, houve também conquistas de títulos e participação em competições nacionais. Os fatos mais expressivos neste período:

1985 - Caiçara vice-campeão do 1° turno.
1990 - Caiçara vice-campeão piauiense.
1991 - Caiçara representou o Piauí na Copa do Brasil.
1993 - Caiçara campeão do Torneio Irineu Oliveira.
1995 - Caiçara vice-campeão piauiense.
1995 - Brinquedo, do Caiçara, é artilheiro do Campeonato Piauiense.
1996 - Brinquedo, do Caiçara, repete o feito do ano anterior, e torna-se artilheiro mais uma vez.
2004 - Comercial campeão piauiense da 2ª Divisão.
2010 - Comercial campeão piauiense.
2010 - Zé Rodrigues, do Comercial, é artilheiro do Campeonato Piauiense.
2011 - Comercial campeão do Torneio da Movimentação.
2011 - Comercial vice-campeão piauiense.
2011 - Comercial representante do Piauí na Copa do Brasil.
2011 - Comercial representante do Piauí na Série D do Campeonato Brasileiro.
2012 - Comercial bicampeão do Torneio da Movimentação. 
2012 - Comercial representante do Piauí na Copa do Brasil.
2012 - Comercial representante do Piauí na Série D do Campeonato Brasileiro.
2012 - Zé Rodrigues, do Comercial, é novamente o artilheiro do Campeonato Piauiense.

Neto, goleiro do Comercial: o último grande ídolo do futebol de Campo Maior.

Dois campeonatos movimentam Piripiri a partir do dia 27

Djalma e Assis estão tomando as últimas providências para o início dos certames masters em Piripiri.
Os torcedores, atletas e dirigentes da região de Piripiri, acostumados com os eventos que movimentam o futebol amador da categoria masters, já vivem a expectativa da largada de duas tradicionais competições: a Copa Piripiri Esportes e Quarentão da Chesf, ambos programados para iniciar no próximo dia 27 de outubro.

 Movimentando as categorias acima de 50 e de 40 anos, terão a participação de vinte times. Na faixa a partir dos 40 anos, ja´confirmaram presença as equpes do Kaiser+conforto (atual campeão), Chesf, Menudos (Piracuruca), Imprensa (Campo Maior), Capitão de Campos, 10 de Março (Capitão de Campos) e Piauí. Estão ainda por confirmar, mais uma equipe de Campo Maior, além de representantes de Batalha, São João da Fronteira, Brasileira e o Virtual, fazendo, assim 12 equipes participantes.

Já na categoria cinquentão, devem fazer parte do certame as equipes Chesf, Real Fontes, Ideal, Cardyê Confecções, Piracuruca, Dr João Torres e Jaqueline Ótica, as duas últimas da cidade de Campo Maior, totalizando seis times. As competições começam dia 27 de outubro e terminam dia 22 de dezembro.

Todos os jogos vão acontecer no campo de futebol society da Chesf, sempre nas tardes de sábado e manhãs de domingo. Djalma Morais (Piripiri Esportes) e Assis Tavares (Chesf) é quem vão comandar mais esta edição. Neste domingo (21) vai acontecer um Arbitral na AABB de Piripiri, para os ultimos acertos das competições.

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Júnior: experiência com o Piauí pode continuar


Júnior com a camisa do Piauí: amor ao futebol e vontade de superar desafios.
Com o Campeonato Piauiense de Futebol da 1ª Divisão de Profissionais tendo data para começar - 27 de janeiro de 2013 -, todos os clubes já começam a elaborar seus respectivos planejamentos visando a montagem do plantel, da comissão técnica, os custos a serem feitos, etc. No Piauí Esporte Clube não é diferente. Mas o apoio do meia Júnior, jogador e empresário, ainda não está defionido. Estaria em torno de 70%, admite o presidente Reinaldo Ferreira. Se depender de amor ao futebol piauiense, é possível imaginar que este percentual é bem maior.

Falando ao Site do Buim, Júnior disse da experiência que, no seu entendimento, em muitos aspectos, foi válida e gratificante. O Caso Viola, que terminou não dando certo, também foi tema dentro da entrevista, que você confere adiante, na íntegra.

SITE DO BUIM - Qual a avaliação que você faz do investimento de sua empresa junto ao Piauí Esporte Clube, olhando pelo aspecto custo-benefício?:

JÚNIOR - Se pensarmos em apenas como investimento financeiro, o resultado não é bom, mas talvez seja o único fator ruim. Tem muitos outros aspectos, que precisam ser considerados, e todos muito positivos.

SB - Por qual motivo o Piauí foi o time escolhido para este investimento?

J - Varios motivos. Sou piauiense, apaixonado por esse estado, ja conheci muitos outros lugares, e sempre defendi muito o nome Piaui. E tambem, pela figura do sr. Reinaldo, pois ja tinha uma certa admiracao por sua historia e empenho, e apos conhece-lo um pouco melhor, a admiracao se multiplicou muito mais. Cito tambem, conversar e explicar sobre o que é o futebol com o Cesarino, que me transmitiu muita confianca e seriedade e vontade de acertar. Uma pessoa que tenho grande admiracão e respeito, pela sua seriedade e honestidade, dentro do futebol.

Número 10 às costas, Júnior entra em campo com o time do Piauí.
SB -  Qual o objetivo principal de sua empresa junto ao time do Piauí ou mesmo ao futebol profissional piauiense?

J - A JMonte é uma empresa, que entrou como patrocinadora, e apôs entrar, como empresario vi que o esporte é disparado a midia mais barata do mercado. Falta, talvez, mais inteligência e trabalho, juntamente com ações de markenting e de aproximação do torcedor. O futebol é paixao, e quando você consegue relacionar sentimentos com marcas, o resultado sempre é muito bom.

SB - Por que o Caso Viiola, no primeiro semestre, não teve final feliz? O que realmente houve de converssa com o jogador e onde a diretoria errou para que a negociação terminasse da forma como ocorreu, com Viiola sentindo-se usado?

J - Com o Viola, conversei varias vezes com ele. Sempre me tratou muito bem, muito gentil e muito disposto em ajudar. Inclusive tenho gravado e-mail`s e mensagens dele, com muito carinho e respeito a mim e ao Piaui. Ele inclusive me ligou algumas vezes, tentando nos ajudar, oferencendo-se, tanto a jogar, como no marketing. Quanta a uma unica reportagem dizendo algo diferente disso, acredito no que o Viola disse a mim. Quanto a imprensa, acredito que ela deva querer contribuir e ajudar o nosso futebol, ate porque é disso que precisamos.

SB -  Qual a avaliação que você faz de suas atuações como atleta profissional?

J - Na realidade me preocupo sempre com o resultado do jogo. Quando vou bem tento aprimorar, e quando vejo que poderia ter um desempenho melhor, procuro sempre treinar mais, repetir mais, me esforcar ate o limite fisico, ou as vezes, ate um pouco mais, para que possa ajudar o meu grupo.

Com uma das filhas e um irmão, antes da bola rolar para mais um jogo do Piauí.
SB - Sua atuação diante do Flamengo, no 1° turno da Copa Piauí, ao que pese a derrota, foi considerada a melhor de todas, desde sua estréia. Você também acha assim?

J - Na Copa Piaui, sim, individualmente foi a melhor atuacao, mas fiquei muito triste com a derrota. Em seguida nao tive uma boa atuacao contra o Parnahyba, mas o time ganhou e fiquei muito feliz.

SB - Como é ser patrão e jogador ao mesmo tempo?: Como é o relacionamento do Júnior com os demais atletas?

J - O relacionamento é o melhor possivel, e o tratamento reciproco de respeito e trabalho. No trabalho, sempre procurei, dentro do possivel, ter os melhores resultados, e sempre ser, o que mais trabalhava entre todos. No futebol muito parecido, consequentemente, com respeito e trabalho é natural que se torne reconhecido, como um trabalhador, dando duro, muitas vezes, bem acima do normal. Sou muito feliz, com o relacionamento com todos no Piaui, Ate porque lá, tratamos tudo com muita transparência, respeito e honestidade.

SB - Você sempre participou de todas as atividades - treinos, concentrações, etc. - como qualquer outro atleta, ou o lado empresarial não permitia dedicar-se a este ponto?

J - Sim, todos. Realmente não era fácil conciliar, mas encarei esse trabalho e experiencia no futebol, como se fosse a ultima oportunidade, ate porque minha idade, não permite novas experiencias. 
Contra o River, na entrada da pequena área, ele acompanha o desfecho do lance, defendido por Robinho.
SB - Porque a camisa 10? Uma preferência normal ou superstição? Você não acha que o peso era mujito maior?

J Não pedi esse número. Na primeira relação, a comissão técnica me passou a camisa, acredito que pela posição em campo, de meia. Acredito em trabalho, a sorte é consequência de sua dedicação, então indiferente para mim esse numero 10.

SB - Como foi sua trajetória de atleta antes de chegar ao time do Piauí?

J - Sempre fui apaixonado por esporte, e pelos exemplos de pessoa e conduta que ele nos ensina. Desde crianca, como qualquer outro garoto, acompanhava tudo, e me emocianava as realizações, que varios atletas tiveram. Mas não tive oportunidade, por conta do trabalho, de me dedicar ao esporte. Mas, como algo até incosciente, sempre quis treinar, lutar, batalhar, e fazer parte desse mundo. A cada Copa do Mundo, a cada notícia do futebol, me sentia com a vontade de fazer parte disso tudo. Mas o que realmente fez eu tentar, foi o desafio. No próprio time da empresa, era reserva, e considerado um dos piores. Mas quis provar a mim mesmo que, com dedicação e muito trabalho, o resultado aparece. Não acreditava que, pelo meu futebol, pudesse sequer me manter no grupo. E fiquei muito feliz, quando pude ser relacionado e jogar como titular a maioria dos jogos. Isso me motivou a trabalhar e dedicar mais ainda. Acredito que a sua realização, pessoal, não tem preço, não tem valor. Faço esporte, única e exclusivamente, por amor e acreditar nas pessoas, acreditar em servir e ser uma boa pessoa.

SB - E o apoio ao Piauí vai continuar em 2013?

J - Estou na dependência de alguns acertos de patrocínio. As próximas semanas serão importantes para que tudo seja definido.

SB - Se vier a ser procurado por outro time do futebol piauiense, como empresário, você fará algum investimento?

J - Gostaria sim de ajudar a todos dentro do possivel. Minha relação com o Piaui, hoje, é muito forte, mas estaria sim disposto a contribuir com o futebol do Piauí como um todo.

O River na Série B do Brasileiro (Taça de Prata) de 1985

O goleiro Duílio salta, mas não evita o gol de Hamilton Rocha, cobrando pênalti, no PV (Foto: Jornal O POVO).
Em meio à desorganização que se instalou por muitos anos no calendário do futebol brasileiro, a atual Série B do Campeonato Brasileiro já se chamou Taça de Prata. Em 1985, o River foi o representante da Federação de Futebol do Piauí e o fez de forma melancólica. Jogada no sistema mata-mata, o Tricolor piauiense teve como adversário, na primeira fase, o Fortaleza.

Com apenas um gol marcado - de autoria do zagueiro paranaense Sansão - o River realizou dois jogos, perdendo tanto dentro quanto fora de casa, registrando 0% de aproveitamento. O atual presidente da FFP, Cesarino Oliveira, foi o técnico da equipe, que tinha Anibal Lemos e Augusto MElo, hoje treinadores, na qualidade de atletas. Confira, no Almanaque de hoje, a ficha completa dos dois jogos do River naquela ocasião.

1ª Fase - Grupo B
1° jogo
02/02/1985
RIVER 1x3 FORTALEZA
Local: Estádio Albertão (em Teresina).
Arbitragem: Cesar Virgílio Pereira, auxiliado por Nildomar Antunes e Reinaldo Gomes, todos do Rio Grande do Norte.
Renda: Cr$ 5.824.500 com 2.519 pagantes.
Gols: Ernílson 20 e Pedro Basílio 41 do 1° tempo; Sansão 9 e Cláudio Marques (pênalti) 45 do 2°.
Cartões amarelos: Sabiá, Walter Piauí, Maninho, Sansão e Joãozinho.
Expulsões: Walter Piauí e Gilmar, no 2° tempo, por agressão mútua.
River - Batista; Washington, Sansão, Bega e Walter Piauí; Durval, Maninho (Flexa) e Olivan; Robert, Nascimento (Joãozinho) e Aníbal. Técnico; Cesarino de Oliveira Sousa.
Fortaleza - Sérgio Monte; Caetano, Pedro Basílio, Gilmar e Sabiá; Ernílson, Toninho Barrote e Ribamar; Hamílton Rocha (Gilson), Tangerina e Gilberto (Cláudio Marques). Técnico: José Carlos Henrique.

2° jogo
10/02/1985
FORTALEZA 2x0 RIVER
Local: Estádio Presidente Vargas (em Fortaleza).
Arbitragem: Wilson da Conceição Araújo, auxiliado por Brasil Gadelha e Arnaldo Carvalho, todos do Rio Grande do Norte.
Renda: Cr$ 21.694.000 com 9.167 pagantes.
Gols: Hamílton Rocha (pênalti) 7 e Silva 24 do 2° tempo.
Cartões amarelos: Sabiá, Ribamar e Aníbal.
Fortaleza - Sérgio Monte; Caetano, Pedro Basílio, Cláudio Marques e Sabiá; Ernílson, Toninho Barrote e Ribamar; Hamilton Rocha (Silva), Tangerina e Gilberto (Gilson). Técnico: José Carlos Henrique.
River - Duílio; Washington, Sansão, Bitonho e Mano; Durval, Cesar Leite (Joãozinho) e Augusto (Maninho); Robert, Olivan e Aníbal. Técnico: Cesarino de Oliveira Sousa.

RESUMO DA CAMPANHA

2 jogos
2 derrotas
1 gol marcado
5 gols sofridos
-4 gols de saldo

ARTILHARIA

1 gol - Sansão.

JOGADORES UTILIZADOS

2 jogos - Washington, Sansão, Durval, Maninho, Olivan, Robert, Joãozinho e Aníbal.
1 jogo - Batista, Duílio (goleiros), Bega, Bitonho, Mano, Walter Piauí, Flexa, Nascimento, Cesar Leite e Augusto.

Piauiense 2013: SEP deve selar participação ainda hoje

Se não houver imprevistos, Paulo Laureano confirmará a presença da SEP nesta quinta-feira..
Conforme ficou acertado por ocasião do Conselho Arbitral, terça-feira última, a Sociedade Esportiva de Picos deverá selar sua participação no Campeonato Piauiense da 1ª Divisão de Profissionais ainda hoje (18). Além de Picos, a FFP também aguarda a definição sobre o Caiçara, mas a falta de estádio pode atrapalhar o time de Campo Maior.

No caso de Picos, os problemas que poderiam atrapalhar a permanência da SEP no futebol profissional estão sendo solucionados gradativamente. Paulo Laureano, que foi representante do time junto a FFP, em 2010, está de volta e todos os indicativos levam-no à presidência, o que deve ser confirmado.

Ouvido sobre como a equipe deve ser montada, ele garantiu que, a princípio, a prata da casa deve ser aproveitada em percentuais bem significativos. Com o decorrer do certame é que os reforços serão contratados de acordo com a necessidade. O nome do treinador ainda não foi definido. O grande objetivo e´fazer do time uma equipe vencedora, como ocorreu na década de 1990, quando tornou-se campeão piauiense em 1991, 1994, 1997 e 1998.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Quarentões: final do Saci será no próximo sábado

Coronel Gerardo Rebelo: campeão receberá troféu que leva seu nome.
Está confirmada para a tarde do próximo sábado (20), a partir das 16 horas, no campo da Academia de Polícia Civil, a grande final do Campeonato dos Quarentões no Conjunto Saci. De acordo com o desportista José Fernandes, que trabalha na divulgação do evento, a decisão será entre as equipes do Londrina, do bairro Angelim, e da Socimol, do bairro Tabuleta. 

O campeão do certame será agraciado com o troféu que leva o nome do Coronel Gerardo Rebelo, comandante-geral da Polícia Militar do Piauí. Ao vice, o troféu Tomaz Teixeira. Para o artilheiro da competição, o troféu que leva o nome do jornalista Deoclécio Dantas, da Academia Piauiense de Letras. Também serão oferecidos troféus ao autor do gol da vitória (Troféu Sima) e ao goleiro menos vazado (Troféu Vasconcelos).

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Piauiense 2013: Barras volta, Comercial está fora

Cesarino Oliveira (entre Daniel Araújo e Robert Brown), presidiu o Conselho Arbitral.
Em Conselho Arbitral realizado na tarde/noite desta terça-feira (16), clubes e Federação confirmaram o que já estava alinhavado - o Campeonato Piauiense de Futebol da 1ª Divisão de Profissionais terá seu início no dia 27 de janeiro. Outras duas novidades: Barras está de volta, mas o Comercial está fora do certame.

Dos clubes que participaram do Campeonato Piauiense deste ano, estiveram presentes o Parnahyba (representado pelo seu presidente, José Lima), Flamengo (Jankel Costa), River (Evaldo Carvalho), Piauí (Reinaldo Ferreira), e Caiçara (Francisco Ispo). O Comercial não se fez representar, enquanto o 4 de Julho confirmou sua participação em documento escrito e Picos, ainda sem presidente, acenou positivamente, através de Paulo Laureano, que deverá ser guindado ao cargo maior da SEP.

Barras e Cori-Sabbá, que pediram licença no início do ano, confirmaram retorno, representados por Manin Rêgo e Martinho Santos, respectivamente. As principais definições do Conselho Arbitral foram as seguintes:

QUEM JOGA O CAMPEONATO

Cori-Sabbá, Flamengo, River, Piauí, Barras, 4 de Julho e Parnahyba. Estes já estão confirmados. Picos e Caiçara devem faze-lo, oficiallmente, até quinta-feira. O time pricoense está regularizando a sua diretoria, com Paulo Laureano devendo assumir a presidência da equipe. Ele deve confirmar o time na quinta-feira. O Caiçara, por sua vez, apresenta problemas para mandar seus jogos, uma vez que o Deusdedit de Melo encontra-se interditado. O prazo para apresentar uma solução também termina nesta semana.

Jornalistas, dirigentes e torcedores acmpanharam a reunião no auditório da FFP.
 QUANDO COMEÇA O CAMPEONATO

Ficou decidido que a largada da competição será no dia 27 de janeiro de 2013, com término previsto para o mês de maio.

A FÓRMULA DE DISPUTA

A mesma deste ano, por obediência ao Estatuto do Torcedor. Todos os clubes participantes jogarão entre si, ida e volta, em turno único. Os quatro melhores classificados prosseguem na competição, jogando a fase semifinal, saindo, desta, os dois finalistas do campeonato. A única alteração é nos jogos semifinais e finais, onde o saldo de gols dos confrontos não serão critério para desempate. Desta forma, nas semifinais ou nas finais, se um time ganhar por 2 a 0 e perder o segundo jogo por 1 a 0, será jogada a prorrogação. Neste tempo extra é que a equipe de melhor índice técnico jogará por um simples empate.

A PREMIAÇÃO

O time campeão receberá uma premiação em dinheiro, no valor de R$ 50.000,00, bem como o valor total do dinheiro arrecadado com o Fundo de Reserva do Campeonato (10% da renda bruta de todos os jogos da cmpetição).

QUEM VAI PARA AS COMPETIÇÕES DA CBF

O campeão será o representante do futebol piauiense na Série D de 2013 e na Copa do Brasil de 2014. A segunda vaga da Copa do Brasil de 2014 será do time campeão da Copa Piauí. O time campeão não participará da Copa Piauí.

QUAIS SERÃO OS CAMPEÕES DE TURNOS

Da mesma forma que em 2012, simbolicamente, os campeões de turno serão os times que, ao final das fases de ida e de volta, separadamente, obtiverem melhor índice técnico.

O primeiro volante da loteria esportiva com time paiuiense


Já se vão 42 anos da estréia de um time do futebol piauiense na programação semanal dos testes da Loteria Esportiva, ocorrida no concurso n° 20, que apresentou jogos nos dias 17 e 18 de outubro de 1970. Na oportunidade, o jogo 12, Maranhão (coluna 1) x Piauí (coluna 2), pelo Torneio Nordetão, disputado em São Luis, terminou 0 a 0, e deu coluna do meio.

E o Baú do Buim guarda, com bastante carinho, o volante original daquele teste, reproduzido nesta ocasião. Infelizmente, depois de muitas participações piauienses, a Caixa Econômica Federal nunca mais programou jogos com clubes do Piauí em seus concursos. Basta lembrar que, a última vez, foi há mais de dez anos, quando Ciro Nogueira era presidente do River e conseguiu incluir um jogo do Tricolor contra o Caxiense. É outro tabu que a Federação de Futebol do Piauí deverá trabalhar para derrubar.

Interessante é constatar a grande diferença dos volantes da época com os de hoje. Por exemplo: durante anos e anos, a Caixa imprimia os volantes com os nomes dos jogos. Hoje, prá poupar custos, os volantes são impressos em grandes quantidades, sem o nome dos times, pois assim pode ser utilizado a qualquer tempo. Naquele tempo também era necessário personalizar o volante, que continha espaço para colocação do nome e endereço do apostador. Raridade do Baú do Buim.

Piauiense 2013: definições começam nesta terça-feira

Luiz Menezes (ao centro), confirma a permanência do 4 de Julho no campeonato.
Com a realização do primeiro Conselho Arbitral, na tarde desta terça-feira (16), a partir das 16 horas, a Federação de Futebol do Piauí espera definir os primeiros detalhes a respeito do Campeonato Piauiense de Futeebol da 1ª Divisão de Profissionais 2013. A começar pelo número de clubes, a fim de que a tabela da competição já possa ser divulgada na próxima semana.

O presidente da FFP, Cesarino de Oliveira Sousa, quer abrir o campeonato no último final de semana de janeiro, pois pretende seguir o calendário de acordo com a grande maioria das outras federações, que também começam seus campeonatos estaduais em janeiro. "Dentro deste cronograma, precisamos publicar a tabela com a antecedência que o Estatuto do Torcedor determina, daí a necessidade de definirmos o número de participantes o quanto antes'.

Cesarino também reafirmou que a proposta da Federação e premiar o time campeão com a vaga da Série D 2013 e uma das vagas para a Copa do Brasil 2014. A outra vaga da Copa do Brasil 2014 seria para o campeão da Copa Piuaí, que, por sua vez, não teria a participação do time campeão. "Entendo que nossos clubes ainda não estaõ  com estrutura para participar de duas competições ao mesmo tempo. Assim, quem for campeão estadual, fica liberado de jogar a Copa Piauí".

Sobre quais os times que irão participar, ainda há uma incógnita. Nos bastidores, comenta-se que a possibilidade de Campo Maior ter representantes em 2013 é muito remota, em razão do Estádio Deusdedit de Melo continuar interditado e dos problemas de ordem financeira por que passam Comercial e Caiçara. Floriano também deve permanecer ausente,  assim como Picos. Por outro lado, Barras deve retornar, e o 4 de Julho, mesmo com a perda das eleições pelo atual prefeito, Luiz Menezes, presidente de honra do time, deve confirmar sua presença.

Hindemburgo: lenda paraibana que fez história no Piauí

O lendário Hindemburgo mora hoje em sua cidade natal, Campina Grande.
Por mais discutido que tenha sido fora dos gramados, o paraibano Hindemburgo foi quase uma unanimidade dentro deles. Um dos maiores goleiros que passaram pelo futebol piauiense, sua página no facebook do futebol tem todos os ingredientes que cercam ídolos malditos e idolatrados. Irreverente, irresponsável, show-man, incomparável, inesquecível. De qualquer adjetivo, contra ou a favor, Hindemburgo tinha um pouco.

Paraibano de Campina Grande, onde nasceu a 20 de abril de 1955, Hindemburgo Paulo de Araújo chegou ao Piauí contratado pelo Botafogo, equipe pela qual jogou o Campeonato Piauiense de 1976. No ano seguinte, titular do Flamengo, foi vice-campeão, mas escolhido pela crônica especializada como o melhor goleiro da competição, oportunidade em que também foi convocado como titular da seleção piauiense que enfrentou a cearense em jogo amistoso, no Estádio Albertão.

Na final de 79, uma barreira para o Piauí de Pilinguiça.
Nas finais de 1977 (Campeonato Piauiense) e 1983 (Matogrossense), quando terminou derrotado, foi acusado de gaveteiro. Teria facilitado a derrota de Flamengo e União de Rondonópolis, seus times nas duas ocasiões. Nada foi provado, mas Hindemburgo nunca conseguiu se divorciar inteiramente das acusações. Um fardo pesado para qualquer profissionoal, mas não o suficiente para impedi-lo de brilhar em outras decisões.

Campeão piauiense em 1979 (Flamengo) e sul-matogrossense em 1982 e 1985 (ambas pelo Comercial), Hindemburgo também atuou no futebol pernambucano (Sport Recife) e paulista (Noroeste de Bauru). Já sem os mesmos reflexos, ele voltaria ao futebol piauiense em 1987, onde jogaria pelo Tiradentes. Era o início do fim de um grande goleiro.

Às vésperas de um grande jogo ou até mesmo de uma decisão, tanto era possível encontrá-lo na concentração quanto nos bares da vida, rodeado de mulheres e bebida. No primeiro caso, quando entrava em camnpo, fechava o gol. No segundo, também. Uma melancia gelada na manhã de domingo deixava Hindemburgo tão bem quanto quem tinha dormido a noite inteira.

No ano passado, em entreevista a este repórter, admitiu que "o atleta da minha época não tinha uma boa orientação e eu, de fato, paguei muito caro por isso". Em 2000, numa enquete realizada pelo jornal O Dia, através da Coluna Um Prego na Chuteira, assinada pelo jornalista Deusdeth Nunes, o Garrincha, Hindemburgo foi escolhido um dos três maiores goleiros do futebol piauiense no século XX. Hindemburgo hoje reside em Campina Grande, onde vive de um pequeno comércio instalado no mesmo prédio do programa Fome Zero, na Rainha da Borborema.

Bola na área. Bola nas mãos de Hindemburgo.
OS CLUBES NO FUTEBOL PIAUIENSE

1976 - Botafogo Esporte Clube (Teresina)
1976 a 1980 - Esporte Clube Flamengo (Teresina)
1987 - Sociedade Esportiva Tiradentes (Teresina)

OS PRINCIPAIS TÍTULOS

1979 - Campeonato Piauiense (Flamengo)
1982 - Campeonato Matogrossense (Comercial)
1985 - Campeonato Matogrossense (Comercial)

ALGUNS JOGOS MARCANTES

14/04/1976 - Botafogo 1x3 Flamengo - Hindemburgo faz seu primeiro jogo de Campeonato Piauiense, estreando pelo Botafogo.

29/08/1976 - Flamengo 0x0 Sampaio Correa - Hindemburgo faz seu 1° jogo de Campeonato Brasileiro.

04/09/1976 - Flamengo 2x3 Flamengo do Rio - Hindemburgo enfrenta o Flamengo de Zico e companhia, com o Albertão lotado, pela Série A do Campeonato Brasileiro.

10/04/1977 - Flamengo 1x0 River - 1° clássico Rivengo de Hindemburgo.

02/10/1977 -  Flamengo 2x3 River - Com 40 mil pessoas no Albertão, o Flamengo de Hindemburgo perde o título para o River.

 09/09/1979 - Flamengo 2x1 Piauí - o Flamengo é campeão piauiense e Hindemburgo escolhido um dos destaques da final e do campeonato.