domingo, 30 de setembro de 2012

Em tarde/noite de Kamar, River vence a primeira da final

Desde os primeiros minutos que Anderson Kamar rondava a área do goleiro Robson. Aqui, o goleiro levou a melhor.
Confirmando todas as expectativas, Flamengo e River iniciaram a decisão da V Copa Piauí num grande jogo disputado na tarde-noite deste domingo (30), no Estádio Municipal Lindolfo Monteiro, em Teresina, com o River aproveitando para largar na frente e ampliar sua vantagem na decisão. Numa jornada inspirada do atacante Anderson Kamar, o Galo venceu por 3 a 2 e agora pode até perder por diferença de 1 gol, quinta-feira, que ficará com o título.

Antes da bola rolar, Wildinho recebe o troféu de campeão do 1° turno da viúva de Luiz Alberto da Rocha (Pelé).
O jogo foi, de certa forma, equilibrado. O Flamengo começou muito bem na partida, mas os contra-ataques do time tricolor pareciam anunciar que algo de bom estava por vir. E veio depois de várias oportunidades criadas para os dois lados. Decorriam 33 minutos quando Maranão entrou pela direita da grande área e chutou duas vezes para, na segunda, encontrar Kamar livre, quase debaixo do gol, para abrir a contagem.

Mozart entrega o troféu que homenageia seu pai - Mozart Bastos - ao capitão Jó, do River, campeão do 2° turno.
Poucos minutos depois foi a vez de Jardel cruzar da esquerda. O mesmo Anderson Kamar, com grande oportunismo, escorou o cruzamento com um chute certeiro, no ângulo superior direito do goleiro Robson. Festa da torcida tricolor. Com 2 a 0, o time riverino vai colocando a mão na taça e na vaga da Copa do Brasil.

Mimi recebe a marcação do rubro-negro Teté. Rier e Flamengo fizeram um grande clássico neste domingo.
Antes que o árbitro Antônio Santos desse ponto final ao primeiro tempo, Kamar voltaria a marcar, novamente livre, mas desta vez o árbitro assinalou impedimento do atacante tricolor. E o primeiro tempo terminaria mesmo com a vantagem de dois gols para o time tricolor. Na segunda etapa, o Flamengo começou pressionando, melhor mesmo, mas com cerca de 15 minutos, o River equilibrou as ações. 
Sem marcação, Anderson Kamar manda para as redes a bola cruzada por Maranhão. É o primeiro gol tricolor no LM.
Aos 25 minutos, porém, Maranhão foi ao ataque e fez novo levantamento de bola para o goleador Anderson Kamar usar a cabeça e assinalar o terceiro gol. Um minuto depois, chute cruzado de Carlinhos no ataque do Flaemngo, o goleiro Robinho defende parcialmente e Jefferson completa para as redes de Robinho, reduzindo a diferença.

Anderson Kamar comemora mais um. Este, porém, foi anulado pela arbitragem. O goleador estava em posição ilegal.
O Flamengo ganhou asas e Samuel levantou a bola, Samuel levantou a bola e Robinho pegou,, mas soltou a bola e Flavinho se aproveitou para marcar o segundo gol, aos 29 minutos. O Flamengo continua em cima e Robinho faz uma grande defesa, evitando o gol do empate, aos 32 minutos.

Após o clássico, outro troféu para o River: 25 Anos do Jornal Diário do Povo, entregue a Jó pelo repórter Renato Bezerra.
FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 2x3 RIVER (V Copa Piauí - Final - 1º jogo); Data: 30-09-2012 (domingo); Local: Estádio Municipal Lindolfo Monteiro (Teresina); Arbitragem: Antônio Santos Nunes, auxiliado por Francisco Nurisman Machado Gaspar e José Nilton da Costa.

Renda: R$ 17.725,00 com 1.589 pagantes (706 não pagantes).

Público total: 2.295 torcedores.

Gols: Anderson Kamar 33 e Anderson Kamar 35 do 1º tempo; Anderson Kamar 25, Jefferson Maranhense 26, Flavinho 29 do 2º. 

Cartões amarelos: Marcelão, Carlinhos (FLA), Leandro, Jó, Tela e Junior Tatu (RIV).

Flamengo - Robson; Jorginho, Marcelão, Wildinho e Jefferson Maranhense; Célio, Bruno Potiguar (Marcos Portugal), Teté (Samuel) e Flavinho; Ítalo e Ranielson (Carlinhos). Técnico: Oliveira dos Santos Lopes (Oliveira Canindé).

River - Robinho; Leandro (Nego Recife), Renan e Jó; Tote, Binha, Tela, Mimi e Jardel (Júnior Tatu); Anderson Kamar (Péricles) e Maranhão. Técnico: Joaquim de Oliveira Lemos Júnior (Aníbal Lemos).

Flamengo x River começam a decidir a V Copa Piauí

Lindolfinho vai ser palco de mais uma grande decisão entre River e Flamengo.
Repetindo o mesmo cartaz da primeira edição da Copa Piauí, no já distante ano de 2006, Flamengo e River iniciam na tarde deste domingo (30), a partir das 17 horas, no Estádio Municipal Lindolfo Monteiro, em Teresina, a decisão do título da V Copa Piauí, que qualificará seu campeão como segundo representante do futebol piauiense na Copa do Brasil 2013.

Único invicto da competição, o River entra nesta fase final com a vantagem de jogar por dois resultados iguais, ou seja: no jogo de 180 minutos - somatório dos dois placares - o empate dará o título ao time tricolor. Com esta vantagem, o time tricolor precisa apenas não sofrer gols para ser o campeão, pois dois empates de 0 a 0 lhe garantirão o título.

Ao Flamengo, será necessário vencer, pelo menos, um dos jogos, e que sua vitória seja por saldo de gols maior que uma possível vitória do River. Exemplo - se o River vencer um jogo por 2 a 0, o Flamengo terá que vencer o outro por diferença de 3 ou mais gols. A situação do River é semelhante à do Parnahyba, na final do último campeonato piauiense, contra o mesmo Flamengo. Naquela ocasião, o Parnahyba venceu o primeiro jogo, por 1 a 0, e como tinha a vantagem dos dois resultados iguais, foi campeão mesmo perdendo de 1 a 0 no jogo de volta.

Flamengo espera que, enfim, sua torcida vá em grande número ao jogo que inicia a decisão da Copa Piauí.
O técnico Aníbal Lemos, do River, não contará com o atacante Crislan, suspenso pelo TJD, e que estará à sua disposição somente para o jogo de quinta-feira. O treinador não confirmou com que formação vai entrar em campo. A expectativa é de que ele coloque em campo a mesma formação que iniciou o jogo diante do Parnahyba, domingo passado.

No Flamengo, Oliveira Canindé não diz prá ninguém com que equipe vai começar o Rivengo. Ele usa a mesma estratégia do técnico adversário e um dos enigmas diz respeito ao setor esquerdo, onde Cleiton Cearense sentiu a contusão, mas estava em tratamento, e Samuel treinou bem na posição. O treinador, porém, pode optar por deslocar Wildinho para o setor. Para a imprensa, a dúvida só será tirada nos vestiários do LM.

INGRESSOS

Os ingressos para o jogo Flamengo x River, que abrirá a decisão da V Copa Piauí, na tarde deste domingo, já estão á venda, aos preços de R$ 10,00 (geral), R$ 20,00 (arquibancada) e R$ 30,00 (cadeira). Estudante paga meia entrada em qualquer setor, enquanto mulher e crianças terão acesso gratuito. Cinco mil ingressos foram colocados à venda, sendo 2.400 gerais, 2.200 arquibancadas e 400 cadeiras.

VENDA PELA MANHÃ

Os ingressos já estarão à venda a partir das 9 horas, conforme informou a Federação de Futebol do Piauí. O acesso do torcedor às dependências do estádio, estará liberado a partir de 14h00.

TRANSPORTE

De acordo com informação da Federação de Futebol do Piauí, haverá ônibus com destino ao Estádio Lindolfo Monteiro e o metrô fazendo viagem antes e depois do Rivengo, para facilitar o deslocamento dos torcedores. 

Um grande público deve comparecer ao Lindolfo Monteiro na tarde deste domingo.
PRELIMINAR

O jogo preliminar do clássico Rivengo será entre Escolinha do São Paulo e Escolinha do Flamengo do Rio. O início está previsto para 15h45, com o jogo sendo desdobrado em dois tempos de 25 minutos.

TROFÉUS

Antes do jogo, a Federação de Futebol do Piauí vai efetuar a entrega dos troféus alusivos aos títulos de 1° e 2° turno da competição. O Flamengo, campeaõ do turno, receberá o troféu Luiz Alberto da Rocha (Pelé). O River, campeão do returno, o troféu Mozart Bastos. No Rivengo deste domingo, a FFP também está colocando em disputa o troféu 25 Anos do Jornal Diário do Povo. Se houver empate nos 90 minutos, o vencedor do troféu será conhecido através de cobranças de tiros livres da marca do pênalti.

ARBITRAGEM

O árbitro do primeiro Rivengo da fase final da Copa Piauí será Antônio Santos Nunes, com trabalhos laterais dos assistentes Francisco Nurisman Machado Gaspar e José Nilton da Costa. Dois árbitros foram colocados na parte administrativa do jogo - Karol Vinícius Mendes Soares Martins e Antônio José Lopes Trindade de Sousa.

TIMES PROVÁVEIS

Flamengo - Robson; Jorginho, Marcelão, Wildinho e Samuel; Célio, Bruno Potiguar, Marcos Portugal e Flavinho; Ítalo e Jefferson Maranhense. Técnico: Oliveira dos Santos Lopes (Oliveira Canindé).

River - Robinho; Leandro, Renan e Jó; Tote, Binha, Tela, Mimi (Péricles) e Jardel; Anderson Kamar e Maranhão. Técnico: Joaquim de Oliveira Lemos Júnior (Aníbal Lemos).


sábado, 29 de setembro de 2012

Cinco vão para o Rivengo pendurados com dois amarelos

Pelo menos cinco jogadores estarão fugindo deste cartão amarelo do árbitro Antônio Santos Nunes (Foto: Vianey Moura).
Quando a bola rolar para o primeiro jogo da decisão da V Copa Piauí, a partir das 17 horas deste domingo (30), cinco jogadores estarão em campo cercados de um cuidado especial: evitar a advertência com cartão amarelo, que significará o terceiro da série e ausência do segundo jogo, na quinta-feira.

Pelo lado do time tricolor, que já não tem Crislan no compromisso deste domingo, suspenso pelo Tribunal de Justiça Desportiva, os atletas pendurados com dois cartões amarelos são Fabiano, Péricles, Mimi e Anderson Kamar. Dos quatro, somente Fabiano não foi relacionado para o Rivengo. Os demais vão para o Lindolfo com esta preocupaçãoa a mais.

Caso semelhante, pelo lado do Flamengo, acontecerá com o zagueiro Marcelão e o meia Bruno Potiguar. Eles também estão pendurados, com dois cartões amarelos, e devem ter uma atenção redobrada na hora das divididas e das provocações do adversário. Cinco jogadores importantes para Aníbal Lemos e Oliveira Canindé, todos pendurados e, com isso, correndo o risco de ficar fora do jogo final que apontará o campeão da V Copa Piauí.

O Rivengo na Tribuna Esportiva


Em abril de 1988, quando o clássico Rivengo completou 40 anos, o jornal Tribuna Esportiva publicou vasto material sobre o grande clássico do futebol piauiense, que volta a decidir uma competição oficial da divisão principal da Federação de Futebol do Piauí - a V Copa Piauí. E o assunto foi destaque na capa do jornal-tablóide, cujo exemplar está bem guardado no Baú do Buim.

Números apontam: Flamengo volta a ser freguês do River

O Flamengo de Wildinho não vence o River de Péricles há mais de dois anos.
Se tem uma coisa que torcedor nenhum gosta, é quando dizem que seu time é freguês. Em grande maioria, não passa de gozação em cima do rival, mas se o torcedor do River fizer tal afirmação para um do Flamengo, os números ajudam a autenticar este rótulo. Hoje, com base na história da Copa Piauí e nos doze últimos confrontos, o Flamengo é, de fato, freguês do River.

Na Copa Piauí, onde os dois rivais iniciam a decisão na tarde deste domingo (30), a partir das 17 horas, no Estádio Lindolfo Monteiro, o Flamengo venceu apenas o primeiro jogo, em 2006. A partir do seguinte, ou deu River, ou deu empate, como você verificará na estatística abaixo. Se levarmos em consideração apenas o presente, pior ainda: nos dois jogos da V Copa Piauí, duas vitórias do River, 100% de aproveitamento sobre o rival.

O que dizer, então, dos últimos confrontos, incluindo também o Campeonato Piauiense, torneios e amistosos? O River é novamente o grande carrasco, pois há dois anos não sabe o que é perder para o Flamengo. Jogo a jogo, tanto na Copa Piauí, quanto nos dois últimos anos, confira porque o Flamengo está sendo freguês de seu maior rival.

COPA PIAUÍ

12/03/2006 - River 0x1 Flamengo
02/04/2006 - River 1x0 Flamengo
21/05/2006 - River 0x0 Flamengo
28/05/2006 - River 2x1 Flamengo
10/10/2009 - River 0x0 Flamengo
30/10/2009 - River 1x1 Flamengo
19/08/2012 - River 1x0 Flamengo
16/09/2012 - River 3x1 Flamengo

RESUMO: 8 jogos, 4 vitórias do River, 3 empates e 1 vitória do Flamengo.

OS DOZE ÚLTIMOS RIVENGOS

30/06/2009 - River 0x0 Flamengo - Amistoso
10/10/2009 - River 0x0 Flamengo - Copa Piauí
30/10/2009 - River 1x1 Flamengo - Copa Piauí
21/03/2010 - River 1x1 Flamengo - Campeonato Piauiense
09/05/2010 - River 0x4 Flamengo - Campeonato Piauiense
13/03/2011 - River 1x0 Flamengo - Torneio da Movimentação
08/05/2011 - River 3x0 Flamengo - Campeonato Piauiense
02/07/2011 - River 4x0 Flamengo - Campeonato Piauiense
01/05/2012 - River 1x1 Flamengo - Campeonato Piauiense
04/06/2012 - River 2x2 Flamengo - Campeonato Piauiense
19/08/2012 - River 1x0 Flamengo - Copa Piauí
16/09/2012 - River 3x1 Flamengo - Copa Piauí

RESUMO: 12 jogos, 5 vitórias do River, 6 empates e 1 vitória do Flamengo

Batistinha: ídolo e campeão por River e Flamengo

Aos 43 anos, Batistinha ainda joga por times de masters, como a seleção piauiense.
Ao longo de sua história, o sexagenário clássico Rivengo foi protagonizado por mais cerca de 1.500 atletas. Muitos deles chegaram a vestir as duas camisas. Poucos, porém, tiveram a o privilégio de tornar-se ídolo e campeão tanto com a camisa rubro-negra quanto com a tricolor. O ex-atacante Batistinha foi um desses abençoados pelos Deuses do Futebol.

Foram três títulos de campeão piauiense pelo Esporte Clube Flamengo e um pelo River Atlético Clube. No primeiro, Batistinha saiu das categorias de base para o time principal, constituindo-se numa das mais gratas revelações do futebol piauiense na década de 1980. Convocado pela Seleção Piauiense para o Campeonato Brasileiro de Juniores, fez gols memoráveis no certame de 1986.

O início no Flamengo dos anos 80.
O melhor salário do time amador Grupo Claudino (mais tarde Clube Atético Ônix) fez Batistinha trocar o profissionalismo pelo amadorismo. Em 88, quando o Flamengo conquistou o histórico tricampeonato, ele jogou apenas a última partida, diante do 4 de Julho, com 25 mil pessoas no Estádio Albertão.

Batistinha ficou no Flamengo até 1991, transferindo-se no ano seguinte para o 4 de Julho, onde foi campeaõ piauiense e escolhido o craque do ano. Ganhou asas e seguiu carreira, com raro destaque, por diversos clubes do país. Voltaria ao futebol piauiense em 2000, para sagrar-se campeão com o River. Foi quando disputou seus últimos clássicos River x Flamengo. No total, foram 10 Rivengos, onde ganhu mais que perdeu (5 a 2), registrando-se 3 empates. Alguns times depois, com apenas 33 anos de idade, pendurava as chuteiras por falta de melhores oportunidades.

O futebol do Piauí perdia, dentro dos gramados, ainda com grande potencial, um dos principais atacantes de sua história. Um de nossos maiores ídolos. Hoje, João Batista Crispim Filho (Teresina, PI, 24/11/1968) trabalha como segurança, contratado pela empresa Socimol. Mas ainda encontra tempo para passar ensinamentos aos garotos ligados ao Livramento, sediado em José de Freitas. E quando o tempo permite, mata a saudade de todos nós jogando na categoria masters.  Esse fez uma grande história.

CLUBES ONDE ATUOU

Flamengo (Teresina - PI), 4 de Julho (Piripiri - PI), Ferroviário (Fortaleza - CE), União São João (Araras - SP), Goiás (Goiânia - GO), Sport Recife (Recife - PE), Vitória (Salvador - BA), Ceará (Fortaleza - CE), Santa Cruz (Recife - PE), Rio Branco (Americana - SP), Internacional (Limeira - SP), ABC (Natal - RN), River (Teresina - PI), Clube do Remo (Belém - PA), Sobradinho (Brasília - DF), Oeiras (Oeiras - PI), Itapipoca (Itapipoca - CE) e Piauí (Teresina - PI).

No River de 2000, entre França e Alessandro: Batitinha volta a ser campeão piauiense.
PRINCIPAIS TÍTULOS

1986 - Campeonato Piauiense de Juniores (Flamengo)
1986 - Campeonato Piauiense (Flamengo)
1987 - Campeonato Piauiense (Flamengo)
1988 - Campeonato Piauiense (Flamengo)
1992 - Campeonato Piauiense (4 de Julho)
1994 - Campeonato Cearense  (Ferroviário)
1994 - Artilheiro do Campeonato Cearense (Ferroviário, 21 gols)
1996 - Campeonato Baiano (Vitória - BA)
1996 - Campeonato Cearense (Ceará Sporting)
1997 - Campeonato Pernambucano (Sport Recife)
1998 - Campeonato Pernambucano (Sport Recife)
2000 - Campeonato Piauiense (River)

ALGUNS JOGOS MARCANTES NO FUTEBOL PIAUIENSE

30/03/1986 - Flamengo 1x1 Tiradentes - Estréia em jogos oficiais no time principal do Flamengo.

13/07/1986 - Flamengo 5x0 Caiçara - Marca dois gols. São os primeiros no futebol profissional.

20/07/1986 - Flamengo 3x0 River - Batistinha joga seu primeiro clássico Rivengo.

07/05/2000 - River 2x1 Flamengo - O River é campeão do 1° turno e Batistinha marca o 2° gol tricolor.

12/07/2000 - River 2x1 4 de Julho - Batistinha marca o 1° gol do jogo que abriu a decisão de 2000, quando o atleta conquistou seu último título.

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Rivengo: venda antecipada começa neste sábado

Torcedor já poderá comprar seu ingresso a partir deste sábado, no Lindolfo Monteiro.
A venda antecipada de ingressos para o primeiro jogo da final da V Copa Piauí, entre River e Flamengo, será iniciada a partir das 9 horas deste sábado (29), na bilheteria do Estádio Municipal Lindolfo Monteiro, onde o jogo será disputado domingo à tarde. São cinco mil ingressos que a Federação colocará à venda amanhã e no dia do jogo.

Os 5 mil ingressos estão divididos em 2.400 gerais, 2.200 arquibancadas e 400 cadeiras, aos preços de R$ 10,00, R$ 20,00 e R$ 30,00, respectivamente, com estudanrte pagando apenas meia entrada em todos os setores. Amanhã, os ingressos serão vendidos de 9 às 15 horas. No domingo, a bilheteria do Lindolfo Monteiro também será aberta às 9 horas.

Conversando com a reportagem do SITE DO BUIM, o presidente da FFP, Cesarino de Oliveira Sousa, confirmou ainda que mulher e criança terão acesso gratuito, a exemplo dos outros jogos da competição no Estádio Lindolfo Monteiro. Outro atrativo para o torcedor será a disputa do troféu 25 Anos do Jornal Diário do Povo.

Caso as equipes terminem o clássico empatadas, o ganhador do troféu será conhecido através da cobrança de tiros livres da marca do pênalti. Antes do jogo, Flamengo e River também receberão os troféus alusiovos às conquistas dos dois turnos. O Flamengo receberá o troféu Luiz Alberto da Rocha - Pelé, como campeão do 1° turno, enquanto ao River caberá o troféu Mozart Bastos, pelo título do returno.

Há 60 anos...

Em 06 de julho de 1952, em jogo válido pelo Campeonato Piauiense daquele ano, River e Flamengo se enfrentaram no chão batido do ainda sem gramado Estádiio Municipal Lindolfo Monteiro, com arbitragem de Valdimir Soares da Silva. 

Numa tarde inspirada do atacante Honorato (foto ao lado), o River goleou o Flamengo por 9 a 2. Para o River, marcaram Honorato (cinco vezes), Grilo (2), Né e Paulistano. Os gols do Flamengo foram assinalados por Cabaça e Caxiense.

Rivengo: definida arbitragem para o primeiro jogo da final

A exemplo do que já ocorrera no 1° turno, Antônio Santos vai dirigir o primeiro Rivengo da final da V Copa Piauí (Foto: Lina Magalhães - O DIA).
A Comissão Estadual de Aarbitragem de Futebol já confirmou a arbitragem para o primeiro jogo da fase final da V Copa Piauí, envolvendo as equipes de Flamengo e River, na tarde do próximo domingo, a partir das 17 horas, no Estádio Municipal Lindolfo Monteiro. Por tratar-se de decisão, foram escalados cinco árbitros, ficando dois na parte administrativa do jogo. Confira a escala divulgada pela CEAF:

Árbitro - Atnônio Santos Nunes.
Assistente 1 - Francisco Nurisman Machado Gaspar.
Assistente 2 - José Nilton da Costa.
4° Àrbitro - Karol Vinícius Mendes Soares Martins.
5° Árbitro - Antônio José Lopes Trindade de Sousa.

A história de um grande clássico

Já se passam 29 anos do meu primeiro artigo sobre a história do clássico Rivengo, publicado na página de esportes do Jornal O Dia, em setembro de 1983. Naquela oportunidade, vivia-se a expectativa do 100° Rivengo de Campeonato Piauiense. Os anos passaram-se rapidamente e de lá para cá perdi a conta de quantas vezes escrevi e falei sobre este grande jogo.

Uma história que virou livro - RIVENGO, O CLÁSSICO DO SÉCULO - cujos últimos exemplares você ainda póde encontrar na Banca do Tomaz (Pç. João Luis Ferreira, no cruzamento das ruas Coelho Rodrigues com Davi (sem o d, por favor) Caldas. Mas vale a pena fazer este registro da matéria de 29 anos atrás, cujo recorte faz parte do meu arquivo pessoal.


Flamengo e River vão receber troféus no domingo

Robert Brow confirma entrega dos troféus a River e Flamengo neste domingo.
Campeões dos dois turnos da V Copa Piauí, as equipes do Flamengo e do River receberão, oficialmente, antes do clássico do próximo domingo, seus respectivos troféus. A informação foi confirmada pelo diretor de competições da Federação de Futebol do Piauí, Robert Brown Carcará.

Campeão do 1° turno, o Flamengo receberá o troféu que leva o nome do ex-coordenador do Bariri, Luiz Alberto da Rocha, o Pelé. O River, por sua vez, será agraciado com o troféu em homenagem ao ex-diretor de futebol da própria Federação, Mozart Bastos. Há algumas semans, o Flamengo chegou a receber um troféu como campeão do turno, mas não foi o oficial, da Federação, mas um outro oferecido pela Academia Piauiense de Futebol (Apibol).

Para o clássico que vai abrir a decisão da V Copa Piauí, também já está confirmada a partida preliminar, com horário programado para 15h45. Será entre as escolinhas de futebol do São Paulo e do Flamengo.  No que diz respeito ao preço dos ingressos, a Federação também já definiu, em comum acordo com os clubes, que são os preços normais do início da competição: R$ 10,00 (geral), R$ 20,00 (arquibancada) e R$ 30,00 (cadeira), com estudante pagando meia entrada em todos os setores.

O Flamengo no Piauiense de 1972

Ademir, goleiro do Flamengo em 1972.
Na semana em que será iniciada a decisão da V Copa Piauí, com o clássico Rivengo repetindo o mesmo confronto final da primeira edição do torneio, o SITE DO BUIM recorda como foi a campanha do Esporte Clube Flamengo no Campeonato Piauiense de 1972, quando terminou a disputa como vice-campeão, perdendo o título para o Tiradentes.

E um dos destaques do Flamengo foi o goleiro Ademir Barbosa das Neves (nascido a 10 de janeiro de 1949), com excelente aproveitamento técnico durante aquele campeonato, onde jogou 10 partidas e sofreu apenas 5 gols (média de 0,50), ficando atrás apenas do goleiro Toinho, campeão pelo Tiradentes.

No ano de 1972, a diretoria do Flamengo foi autora de um fato extra-campo que entrou para a história do futebol piauiense. Por ocasião do segundo jogo decisivo do certame, diante do Tiradentes, numa quarta-feira à noite, após a marcação do segundo gol da equipe amarela (Murilo, de pênalti), os dirigentes rubro-negros conseguiram que fossem apagados os refletores. Ficou conhecido como o jogo da luz. E o fato ganhou, posteriiormente, motivo de gozação por parte dos rubro-negros, que mandaram confeccionar camisas com a inscrição Turma do Alicate. Mas vamos à campnha do Flamengo naquela temporada.

1º TURNO
3ª rodada
18/03/1972
FLAMENGO 2X0 FLUMINENSE
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina)
Arbitragem: Antonio Rodrigues Santa Rosa, auxiliado por Diogo Brasil Lustosa e Severiano Alves Teixeira.
Renda: Cr$ 791,00
Gols: Gringo 4 do 1º tempo; Carlinhos 6 do 2º.
Flamengo – Edson; Louro, Dias, Matintim e Franklin; Carlinhos e Café (Eston); Gringo, Tião (Cesar), Eduardo e Iratan.
Fluminense – Vavá; Gago, Peruano, Manoel Carlos e Negrote; Edson e Japi; Da Silva (Escurinho), Baé, Coquinho (Paulistano) e Nivaldo. 

5ª rodada
26/03/1972
FLAMENGO 1X0 PIAUÍ
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina) 
Arbitragem: Antonio Rodrigues Santa Rosa, auxiliado por Severiano Alves Teixeira e Diogo Brasil Lustosa.
Renda: Cr$ 7.947,00 com 2.289 pagantes
Gol: Zezinho (contra) 39 do 2º tempo.
Obs.: Gringo perdeu um pênalti, aos 29 minutos do 1º tempo, chutando para Ivan Freitas defender.
Flamengo – Edson; Louro, Dias, Matintim e Franklin; Café e Carlinhos; Gringo, Mota, Eduardo e Iratan (Cesar). Técnico: Dario Sousa.
Piauí – Ivan Freitas; Dias, Zezinho, Minusca e Otávio; Nerias e Edmilson Furtado; Chico, Pila, Giri e Carlos Alberto. Técnico: José Ronaib de Oliveira.

7ª rodada
02/04/1972
PARNAHYBA 1X3 FLAMENGO
Local: Petrônio Portella (Parnaíba)
Arbitragem: Diogo Brasil Lustosa, auxiliado por Severiano Alves Teixeira e Raimundo Negreiros.
Renda: Cr$ 6.400,00
Gols: Mota 45 do 1º tempo; Mota 15, Nonato Pirró 33 e Gringo 34 do 2º.
Parnahyba – Augusto; Café, Bibita, Sousa e Peba; Nonato Pirró e Pedrinho; Nenem, Teté, Nadinho e Lúcio (Didi, mais tarde Dibá).
Flamengo – Edson; Louro, Dias, Matintim e Franklin; Carlinhos e Café; Gringo, Mota, Tião e Sarará (Cesar)

8ª rodada
05/04/1972
FLAMENGO 4X0 BOTAFOGO
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina)
Arbitragem: Diogo Brasil Lustosa, auxiliado por Severiano Alves Teixeira e Raimundo Negreiros.
Renda: Cr$ 2.143,00 com 974 pagantes.
Gols: Mota 26 do 1º tempo; Gringo 7, Mota 37 e Tiào 40 do 2º.
Flamengo – Edson (Pecker); Louro, Dias, Matintim e Franklin; Carlinhos e Café; Gringo, Mota, Tião e Sarará (Cesar). Técnico: Dario Sousa.
Botafogo – Gonzaga; Brígido, Getúlio, Sidney e Rodrigues; Bringel, Delmar (João Carlos) e Edson; Manoel Brasil, Paulo Paraibano e Zuca.

11ª rodada
16/04/1972
COMERCIAL 1X1 FLAMENGO
Local: Deusdedit de Melo (Campo Maior)
Arbitragem: Artur Braz, auxiliado por Raimundo Negreiros e Odmirson Antonio da Costa.
Renda: Cr$ 3.706,00
Gols: Mota 8 do 1º tempo e Maranhão 7 do 2º.
Comercial – Luis Cláudio; Adnajá, Cleiton, Galo e Dim; Zé Maria e Antonino; Maranhão (Antonio José), Vicentim, Luis Francisco (Panzilão) e Zé Airton. Técnico: Antonio de Pádua Neves.
Flamengo – Edson; Sergio, Dias, Matintim e Franklin; Carlinhos e Café; Gringo, Mota, Tião (Gisélio) e Sarará (Mariozinho). Técnico: Dario Sousa.

12ª rodada
19/04/1972
FLAMENGO 2X1 AUTO ESPORTE
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina)
Arbitragem: Manoel Alves de Araújo (Ceará), auxiliado por Milton Vila Nova e Artur Braz.
Renda: Cr$ 3.630,00 com 1.498 pagantes.
Gols: Tião 20 do 1º tempo; Mariozinho 14 e Zé Duarte 30 do 2º.
Flamengo – Edson; Sergio, Dias, Matintim e Franklin; Carlinhos e Café; Gringo, Mota, Tião e Geraldo (Mariozinho).
Auto Esporte – Valdisse; Mazinho, Galvão, Santana e Damasceno; Abelardo e Baé; Zé Duarte, Lagoa, Paulinho e Escurinho.

7ª rodada (jogo adiado)
23/04/1972
FLAMENGO 1x0 TIRADENTES
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina)
Arbitragem: Ronald Monassa (Rio de Janeiro), auxiliado por Artur Braz e Odmirson Antonio da Costa.
Renda: Cr$ 38.055,00 com 10.717 pagantes.
Gol: Gisélio 18 do 2º tempo.
Expulsões: Franklin e Matintim, ambos por prática de jogo violento.
Obs.: Com este resultado o Flamengo sagrou-se campeão do 1º turno.
Flamengo – Edson; Sergio, Dias, Matintim e Franklin; Carlinhos e Café; Gringo, Mota, Gisélio e Mariozinho (Geraldo, depois Zé do Braga).
Tiradentes – Barbosinha; Marco Antonio, Nonato II, Murilo (Riba) e Tinteiro; Eliézer e Waldir; Mimi (Wagner), Cláudio, Neilor e Balula.

 8ª rodada (jogo adiado)
30/04/1972
RIVER 3X1 FLAMENGO
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina)
Arbitragem: Manoel Alves de Araújo (Ceará), auxiliado por Antonio Rodrigues Santa Rosa e Artur Braz.
Renda: Cr$ 13.239,00 com 3.861 pagantes.
Gols: Mota 24, Derivaldo 36 do 1º tempo; Nido 35 e Franklin (contra) 39 do 2º.
River – Batista; Paulo, Ailton, Valdimir e Valdimir II; Gerson Andreotti (Geraldino) e Pinto; Batata, Julio, Derivaldo e Nido.
Flamengo – Edson; Sergio, Dias, Matintim e Franklin; Carlinhos e Iratan (Geraldo); Gringo, Mota, Gisélio (Sarará) e Mariozinho.

2º TURNO
1ª rodada
10/05/1972
BOTAFOGO 1X2 FLAMENGO
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina)
Arbitragem: Artur Braz, auxiliado por Valdimir Soares da Silva e Odmírson Antonio da Costa.
Renda: Cr$
Gols: Sidney 5 e Carlinhos 43 do 1º tempo; Gisélio 23 do 2º.
Botafogo – Gonzaga; Wellington (Louro), Getúlio, Brígido e Sidney; Edson e Herberth; Manoel Brasil, Gabriel (Paulo Paraibano), Zuca e Mário.
Flamengo – Edson; Sergio, Dias, Matintim e Franklin; Carlinhos e Café; Gringo, Tião (Eduardo), Gisélio e Geraldo.

3ª rodada
24/05/1972
FLUMINENSE 1x8 FLAMENGO
(Preliminar de River 0x0 Parnahyba)
Arbitragem: José Silveira, auxiliado por Artur Braz e Raimundo Negreiros.
Gols: Nivaldo 22, Mota 29, Carlinhos 40 e Geraldo 47 do 1º tempo; Sergio 10, Gringo 20, Mota 41, Mota 42 e Iratan 44 do 2º.
Obs.: Em um dos gols do Flamengo, validados pelo árbitro, a bola não entrou.
Fluminense – Chiquinho; Peruano, Jorge, Duda e Negrote; Jair e Japi (Edson); Baé, Bié, Coquinho e Nivaldo.
Flamengo – Peker; Sergio (Louro), Dias, Matintim e Franklin; Carlinhos e Café (Iratan); Gringo, Mota, Gisélio e Geraldo. Técnico: Dario Sousa.

4ª rodada
31/05/1972
FLAMENGO 2X1 COMERCIAL
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina)
Arbitragem: Ronald Monassa, auxiliado por Antonio Rodrigues Santa Rosa e Valdimir Soares da Silva.
Renda: Cr$ 6.064,00 com 1.761 pagantes.
Gols: Da Silva 13 do 1º tempo; Mota 4 e Tião 16 do 2º.
Expulsão: Antonino 16 do 2º.
Flamengo – Peker; Sergio (Louro), Dias, Matintim e Franklin; Carlinhos e Café; Gringo, Mota, Gisélio (Tião) e Geraldo.
Comercial – Luis Cláudio (Francisquinho); Adnajá, Amadeu, Galo (Cleiton) e Dim; Zé Maria e Antonino; Tião, Vicentim, Da Silva  e Zé Airton.

04/06/1972
FLAMENGO 4X1 PARNAHYBA
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina)
Arbitragem: Manoel Araújo, auxiliado por José Pereira da Silva e Valdimir Soares da Silva.
Renda: Cr$ 17.398,00 com 5.085 pagantes
Gols: Marcílio 14 do 1º tempo; Carlinhos 20, Mota 23, Mota (pênalti) 25 e Cesar (pênalti) 36 do 2º.
Flamengo – Ademir; Louro, Dias (Eston), Matintim e Franklin; Carlinhos e Café; Gringo, Mota, Marcílio e Geraldo.
Parnahyba – Mário Boi; Café, Bibita, Sousa e Gilmar; Nonato Pirró e Santos; Nenem, Teté, Cesar e Ozanam (Louro).

5ª rodada
11/06/1972
AUTO ESPORTE 1X4 FLAMENGO
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina)
Arbitragem: Manoel Alves de Araújo, auxiliado por Artur Braz e Antonio Rodrigues Santa Rosa.
Renda: Cr$ 3.591,00 com 1.028 pagantes.
Gols: Marcílio 21 e Marcílio 27 do 1º tempo; Mota 11, Escurinho 24 e Café 41 do 2º.
Auto Esporte – Valdisse; Mazinho (Chico), Santana, Tassu e Damasceno; Baé e Lagoa; Reis, Paulinho, Mano e Escurinho.
Flamengo – Ademir; Sérgio, Dias, Matintim e Louro; Carlinhos e Café; Gringo, Mota, Marcílio e Badir.

6ª rodada
18/06/1972
PIAUÍ 1X3 FLAMENGO
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina)
Arbitragem: Manoel Alves de Araújo, auxiliado por Artur Braz e Antonio Rodrigues Santa Rosa.
Renda: Cr$ 8.550,00
Gols: Mota 9 e Mota 24 do 1º tempo; Marcílio 32 e Pila (pênalti) 39 do 2º.
Piauí – Ivan Freitas; Dias, Zezinho, Beiró e Otávio; Nerias (Uchoa) e Pila; Elias, Joaci, Odaci e Castro (Carlos Alberto).
Flamengo – Ademir; Sergio, Dias, Matintim (Eston) e Louro; Café e Carlinhos; Gringo, Mota, Marcílio e Badi.

9ª rodada
08/07/1972
TIRADENTES 0X0 FLAMENGO
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina)
Arbitragem: Manoel Alves de Araújo, auxiliado por Artur Braz e Antonio Rodrigues Santa Rosa.
Renda: Cr$ 23.473,00
Tiradentes – Laussa; Marco Antonio, Serjão, Murilo e Tinteiro; Oberdan e Soares; Wagner, Mimi, Chicletes (Paraíba) e Cláudio (Eliézer).
Flamengo – Ademir; Sergio (Franklin), Dias, Matintim e Louro; Carlinhos e Café; Gringo, Mota, Marcílio (Gisélio) e Badi. Técnico: Dario Sousa.

10ª rodada
16/07/1972
FLAMENGO 2X0 RIVER
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina)
Arbitragem: Manoel Alves de Araújo, auxiliado por Artur Braz e Antonio Rodrigues Santa Rosa
Renda: Cr$ 38.761,00 com 11.609 pagantes
Gols: Marcílio 4 e Marcílio 39 do 1º tempo.
Flamengo – Ademir; Sergio, Reginaldo, Matintim e Louro (Franklin); Carlinhos e Café; Gringo, Mota, Marcílio e Badi (Tião). Técnico: Dario Sousa.
River – Batista; Roberto, Ailton, Valdimir e Birunga; Paulo Choco e Valdimir II; Batata (Paulinho), Julio, Derivaldo e Geraldino (Cesar). Técnico: Alberino Francisco de Paula (Bero).

3º TURNO
23/07/1972
FLAMENGO 3X0 PARNAHYBA
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina)
Arbitragem: Ronald Abdala Monassa, auxiliado por Valdimir Soares da Silva e Odmirson Antonio da Costa.
Renda: Cr$ 6.921,00 com 1.983 pagantes.
Gols: Mota 13, Gringo 26 e Mota 31 do 1º tempo.
Flamengo – Ademir; Sergio, Reginaldo, Matintim e Louro; Carlinhos (Bosco) e Café; Gringo, Mota, Marcílio e Badir.
Parnahyba – Mário Boi; Café, Bibita, Sousa e Gilmar; Nonato Pirró e Santos; Nenem, Teté (Sibiraba), Cesar (Dibá) e Ozanam.

06/08/1972
FLAMENGO 0X1 TIRADENTES
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina)
Arbitragem: Ronald Abdala Monassa, auxiliado por Artur Braz e Antonio Rodrigues Santa Rosa.
Renda: Cr$ 26.533,00 com 8.216 pagantes.
Gol: Chicletes (cabeça) 38 do 2º tempo.
Flamengo – Ademir; Sergio, Reginaldo, Matintim e Louro; Carlinhos e Café;l Gringo, Mota, Marcílio e Badir (Tião). Técnico: Dario Sousa.
Tiradentes – Toinho; Esteves, Serjão, Murilo e Tinteiro; Oberdan e Soares (Eliézer); Wagner, Mimi, Chicletes e Balula (Xavier). Técnico: Osvaldo Sampaio Junior, o Paulistinha.

09/08/1972
FLAMENGO 1X0 AUTO ESPORTE
(Preliminar de River 4x1 Parnahyba)
Arbitragem: Artur Braz, auxiliado por Odmirson Antonio da Costa e Antonio Milton Vilanova.
Renda: Cr$ 7.524,00
Gol: Mazinho (contra) 9 do 2º.
Flamengo – Ademir; Sergio, Reginaldo, Matintim e Louro; Carlinhos e Café; Tião, Marcílio (Bosco), Mota e Badir.
Auto Esporte – Valdisse; Chico II, Galvão, Chico e Mazinho; Lucimar e Baé; Reis, Paulinho, Escurinho e Carlos (Tassu).

16/08/1972
RIVER 1X0 FLAMENGO
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina)
Arbitragem: Manoel Araújo, auxiliado por Antonio Rodrigues Santa Rosa e José Pereira da Silva.
Renda: Cr$ 25.000,00 para cada clube – jogo com portões abertos.
Gol: Reginaldo (contra) 8 do 1º tempo.
River – Batista; Paulo da Banana, Aílton, Itamar e Birunga; Gerson Andreotti e Paulo Choco; Paulinho (Batata, depois Nido), Julio, Cesar e Derivaldo.
Flamengo – Ademir; Zé do Braga, Reginaldo, Matintim e Louro; Carlinhos e Café; Gringo, Mota, Bosco (Gisélio, depois Tião) e Badir.

DECISÃO DO CAMPEONATO
1º JOGO
03/09/1972
TIRADENTES 0X0 FLAMENGO
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina)
Arbitragem: Arnaldo David Cesar Coelho (Guanabara), auxiliado por Valdimir Soares da Silva e Ronald Abdala Monassa.
Renda: Cr$ 27.482,00
Tiradentes – Toinho; Esteves, Murilo, Serjão e Tinteiro; Eliézer e Soares; Wagner (Cláudio), Mimi, Chicletes (Neilor) e Xavier.
Flamengo – Ademir; Zé do Braga, Reginaldo, Matintim e Franklin (Louro); Carlinhos e Café; Gringo, Mota (Bosco), Marcílio e Badir.

2º JOGO
06/09/1972
FLAMENGO 0X2 TIRADENTES
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina)
Arbitragem: Arnaldo David Cesar Coelho (Guanabara), auxiliado por Ronald Abdala Monassa e Valdimir Soares da Silva.
Renda: Cr$ 31.040,00
Gols: Xavier 17 do 1º tempo e Murilo (pênalti) 19 do 2º.
Obs.: O jogo foi interrompido logo após a cobrança da penalidade máxima que originou o 2º gol, em virtude dos refletores de uma das torres de iluminação terem se apagado. Foi comprovada a sabotagem por parte do Flamengo, a mando do seu presidente, Jesus Elias Tajra.
Flamengo – Ademir; Zé do Braga, Reginaldo, Matintim e Frankln; Carlinhos e Café; Gringo, Bosco, Marcílio e Badi.
Tiradentes -  Toinho; Esteves, Murilo, Serjão e Tinteiro; Eliézer e Soares; Wagner, Mimi, Chicletes e Xavier.

A FPD marcou um novo jogo para se conhecer o campeão, mesmo sendo comprovado que o Flamengo deu causa à suspensão da segunda partida.

14/01/1973
FLAMENGO 0X1 TIRADENTES
Local: Lindolfo Monteiro (Teresina)
Arbitragem: Oscar Scolfaro (São Paulo), auxiliado por Antonio Rodrigues Santa Rosa e Luiz Carlos Mazulo.
Renda: Cr$ 28.646,00 com 8.037 pagantes.
Gol: Xavier 9 do 2º tempo.
Obs.: Com este resultado, o Tiradentes sagrou-se campeão piauiense de 1972.
Flamengo – Edson; Zé do Braga, Reginaldo, Matintim e Franklin; Carlinhos e Augusto (Louro); Gringo, Mota, Tião e Eduardo.
Tiradentes – Toinho; Esteves, Serjão, Murilo e Tinteiro; Eliézer e Soares; Caverinha, Mimi, Oberdan e Xavier.

RESUMO DA CAMPANHA

22 jogos
15 vitórias
3 empates
4 derrotas
33 pontos ganhos
44 gols marcados
15 gols sofridos
29 gols de saldo

ARTILHARIA

17 gols – Mota.
6 gols – Marcílio.
5 gols – Gringo.
4 gols – Carlinhos.
3 gols – Tião.
2 gols – Gisélio.
1 gol - Café, Geraldo, Iratan, Mariozinho e Sérgio.
Obs.: Mazinho, do Auto Esporte, e Zezinho, do Piauí, marcaram, cada um, 1 gol contra em favor do Flamengo.

JOGADORES UTILIZADOS

22 jogos – Carlinhos e Matintim.
21 jogos – Gringo.
20 jogos – Café e Mota.
17 jogos – Louro.
16 jogos – Franklin.
15 jogos – Dias.
13 jogos – Sergio.
12 jogos – Tião.
10 jogos - Ademir e Edson (goleiros).
9 jogos – Badi e Marcílio.
8 jogos - Gisélio e Geraldo.
7 jogos – Reginaldo.
4 jogos - Bosco, Cesar, Eduardo, Iratan, Mariozinho, Sarará e Zé do Braga.
3 jogos – Peker (goleiro) e Eston.
1 jogo – Augusto.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Flamengo tem problemas para o clássico de domingo

Oliveira: problemas para definir o time para o domingo.
Se o River perdeu o atacante Crislan para o primeiro jogo da decisão da Copa Piauí, domingo próximo, o Flamengo também tem problemas. No caso do time rubro-negro, porém, o desfalque é por motivo de contusão. O ala esquerda Cleiton Cearense, que foi poupado do último jogo para agilizar sua recuperação, voltou a sentir a contusão que o tirou do jogo em Parnaíba antes do encerramento da partida.

O técnico Oliveira Canindé tem duas opções, mas não revelou qual será a sua escolha. Ele tanto pode optar por Wildinho quanto pode escolher Samuel. Ambos estão aptos a ocupar o espaço que seria de Cleiton Cearense. Se os dois jogarem, ele deve manter Wildinho na zaga e Samuel pelo lado esquerdo da defesa. 

Se a opção for por Wildinho na lateral esquerda, abre vaga para um outro zagueiro para fazer dupla com Marcelão. Não fica descartada a hipótese do time com três zagueiros. O vice-campeão piauiense teve atividade nos dois períodos. Pela manhã, os atletas fizeram trabalho de academia. À tarde, tgreino no Estádio Miguel Lima, em Timon.

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Crislan é suspenso, mas Aníbal Lemos dirige o Galo domingo

 
José do Egito preferiu abster-se de participar da votação.
Em sessão realizada na noite desta quarta-feira (26), o Tribunal de Justiça Desportiva absolveu o técnico Aníbal Lemos, do River, mas condenou o atacante Crislan, do time tricolor. Além dos dos profissionais do River Atlético Clube, foram denunciados o massagista Washington Filho, do Parnahyba, e a própria associação Parnahyba Sport Club.
 
O julgamento do processo demorou cerca de 1 hora e 40 minutos, com a sessão sendo presidida pelo auditor José do Egito Barbosa. Como é reconhecidamente torcedor do Esporte Clube Flamengo, José do Egito Barbosa absteve de participar da votação, haja visto o interesse do Flamengo no resultado do julgamento.
 
Com a presença, também, do Procurador do TJD, Dr. Fabrício, dos auditores Waldemar Sabino (que foi o relator), Luciano Henrique e Gilson Gil, além do advogado do River, Augusto Cesar, e do dirigente Evaldo Carvalho, do time tricolor, foi lido o relatório e em seguida ouvidos o atleta Crislan, o técnico Aníbal Lemos, o árbitro Leonardo Marques Fortes, o assistente João Thiago Carvalho Reis, e o quarto árbiro do jogo em Parnaíba, Hélio Soares Freire.
 
Tomadas as declarações, os auditores passaram a votar. Todos foram unânimes em externar dúvida quanto a tentativa de agressão do jogador ao árbitro. Na dúvida, preferiram absolver o atleta. Todavia, no que se refere a ofensas morais, Crislan foi apenado com 2 partidas. Como já cumpriu um jogo de suspensão, ficará fora apenas da primeira partida da decisão da Copa Piauí, domingo próximo.
 
Quanto a Aníbal Lemos, os auditores divergiram nos votos, mas, por maioria, ele terminou sendo absolvido. Após a votação dos dois profissionais do River, os auditores absolveram, por unanimidade, o massagista Washington Filho, do Parnahyba, e a associação Parnahyba Sport Club.

TJD: Aníbal Lemos e Crislan sentam no banco dos réus

Se for punido pelo TJD, Aníbal não poderá utilizar este setor que dá acesso à área técnica.
Em sessão ordinária marcada para a noite desta quarta-feira (26), o atacante Crislan e o técnico Aníbal Lemos, ambos do River, serão julgados pelo Tribunal de Justiça Desportiva, em face dos episódios relatados na súmula do jogo Parnahyba 0x0 River, pelo 1° turno da Copa Piauí, realizado no Estádio Mão Santa, em Parnaíba.

O processo em que ambos estão indiciados é o de n° 45/2012, onde também serão julgados o massagista Washngton Filho, do time parnaibano, e a própria associação Parnahyba Sport Club. As atenções, todavia, se voltam para os julgamentos de Crislan e Aníbal Lemos, que podem ficar fora dos jogos decisivos da V Copa Piauí.

No caso de Crislan (foto ao lado), o árbitro Leonardo Marques Fortes citou no seu relatório que após o término da partida, expulsei diretamente com a aplicação do cartão vermelho, o atleta n° 11, sr. Crislan da Silva de Sousa, por me proferir as seguintes palavras: "você é um juiz p.. no c.., palhaço, filho da p..., vagabundo, ladrão". Acrescento ainda que, não satisfeito, o mesmo tentou me agredir com um murro e um chute, não conseguindo, devido a intervenção de seus companheiros de equipe, que o retiraram do campo de jogo.

Contra Aníbal Lemos, pesa a acusação de ter ofendido o árbitro com palavrões, motivo pelo qual também foi citado por Leonardo Marques. A situação do técnico tricolor é um tanto desconfortável, uma vez que ele já foi punido pelo TJD neste ano, não sendo, desta forma, réu primário. Os dois riverinos serão julgados no primeiro processo da pauta, que tem como relator o auditor Charles Julien Melo. Confira, a seguir, a pauta completa do julgamento de hoje do TJD, com início previsto para 18h15.

PROCESSO 45/2012 - Washington (massagista do Parnahyba), Parnahyba Sport Clulb, Crislan (atleta do River) e Aníbal Lemos (técnico do River). RELATOR - Charles Melo.

PROCESSO 46/2012 - Nelson Mourão e Reinaldo Ferreira, técnico e presidente do Piauí, respectivamente, e o Esporte Clube Flamengo. RELATOR - Valdemar Sabino.

PROCESSO 47/2012 - Rafael Negão (atleta do Piauí) - RELATOR: Luciano Henrique.

PROCESSO 48/2012 - Puxinha (atleta do Parnahyba) - RELATOR: Sérgio Campos.

É uma partida de futebol

A música que escolhi para o Jogando por Música desta postagem é um grande sucesso da Banda mneira Skank. A composição é de autoria de Samuel Rosa e Nando Reis. É o tipo da melodia que não envelhece. Confira a melodia no clip abaixo. Tem vários na internet. Este é ótimo, com alguns memoráveis, como os antológicos dribles de Robinho.



Bola na trave não altera o placar
Bola na área sem ninguém pra cabecear
Bola na rede pra fazer o gol
Quem não sonhou em ser um jogador de futebol?

A bandeira no estádio é um estandarte
A flâmula pendurada na parede do quarto
O distintivo na camisa do uniforme
Que coisa linda é uma partida de futebol

Posso morrer pelo meu time
Se ele perder, que dor, imenso crime
Posso chorar, se ele não ganhar
Mas se ele ganha, não adianta
Não há garganta que não pare de berrar

A chuteira veste o pé descalço
O tapete da realeza é verde
Olhando para bola eu vejo o sol
Está rolando agora, é uma partida de futebol

O meio-campo é lugar dos craques
Que vão levando o time todo pro ataque
O centroavante, o mais importante
Que emocionante, é uma partida de futebol

O meu goleiro é um homem de elástico
Os dois zagueiros tem a chave do cadeado
Os laterais fecham a defesa
Mas que beleza é uma partida de futebol

Bola na trave não altera o placar
Bola na área sem ninguém pra cabecear
Bola na rede pra fazer o gol
Quem não sonhou em ser um jogador de futebol?

O meio-campo é lugar dos craques
Que vão levando o time todo pro ataque
O centroavante, o mais importante,
Que emocionante é uma partida de futebol !

Utêrêrêrê, utêrêrêrê, utêrêrêrê, utêrêrêrê

River está a dois empates da Copa do Brasil 2013

Tudo que o River precisa é entrar em campo e não sofrer gols. Será o bastante para ser campeão.
Encerrada a fase de turnos, a V Copa Piauí chega ao momento em que será conhecido o campeão. Dois jogos entre River e Flamengo, onde o time do River, por ter obtido o melhor índice técnico em toda a competição, levará a vantagem de ser campeão se forem registrados dois resultados iguais.

Por exemplo: havendo empate nas duas partidas, o River será o campeão. Se o River ganhar o primeiro jogo por 1 a 0 e o Flamengo ganhar o segundo também por 1 a 0, o River será o campeão. Se houver vitória do River por 2 a 1 no primeiro jogo, e vitória do Flamengo por 2 a 0 no segundo jogo, aí o Flamengo ficará com o título.

Também é bom lembrar que o River venceu a primeira Copa Piauí, mas é o Flamengo quem pode ser tricampeão, pois conquistou as duas últimas disputas do certame - em 2008, num mata-mata com Picos, e em 2009, num torneio semelhante ao que ora está sendo jogado, tendo feito o jogo final também contra a SEP. Agora, encerrada a fase de turnos, confira alguns números da competição.

CLASSIFICAÇÃO DO 2° TURNO

1° River, 13 pontos, 4 vitórias e 9 gols de saldo
2° 4 de Julho, 12 pontos, 4 vitórias e 4 gols de saldo
3° Flamengo, 7 pontos, 2 vitórias e 3 gols de saldo
4° Piauí, 7 pontos, 2 vitórias e saldo 0
5° Parnahyba, 4 pontos, 1 vitória e saldo -1
6° Comercial, 0 ponto e saldo -15

CLASSIFICAÇÃO GERAL

1° River, 22 pontos, 6 vitórias e 12 gols de saldo
2° 4 de Julho, 19 pontos, 7 vitórias e 8 gols de saldo
3° Flamengo, 17 pontos, 5 vitórias e 6 gols de saldo
4° Piauí, 11 pontos, 3 vitórias e saldo -3
5° Parnahyba, 7 pontos, 1 vitória e saldo -4
6° Comercial, 4 pontos, 1 vitória e saldo -19

Obs.: o 4 de Julho, no 1° turno, perdeu 3 pontos no TJD, motivo pelo qual, no somatório geral, contabiliza 7 vitórias, mas apenas 19 pontos.

Jefferson com o troféu do turno.
ARTILHEIROS

6 gols - Anderson Kamar (River), Alex Paraíba e Pretinho (4 de Julho).
5 gols - Jefferson Maranhense (Flamengo - foto ao lado).
3 gols - Marcos Portugal, Carlinhos (Flamengo), Zé Rodrigues (Piauí) e Crislan (River).
2 gols - Elias, Jefferson Lopes, Alisson (Comercial), Marcelão, Flavinho (Flamengo), Da Silva, Fabinho (Parnahyba),  Fabiano, Marcelo (Piauí), Ribinha (4 de Julho), Jardel e Maranhão (River).
1 gol – Jefferson Pipoca (Comercial), Ranielson, Marcos Vinícius, Darlan, Célio, Ítalo, Bruno Potiguar, Gauchinho (Flamengo), Toni, Damisson, Alessandro (Parnahyba), Pablo, Barata, Darley, Boiadeiro, João Gabriel, Ederson (Piauí), Leandro, Péricles, Nego Recife, Renan, Jó, Binha, Mimi (River), Joniel, Rivellino, Wilsinho e Fábio Ubajara (4 de Julho).

GOLS CONTRA

1 gol - Marcelo (Comercial), Marcos Vinícius (Flamengo) e Dacha (4 de Julho), todos a favor do Piauí.

GOLEIROS COM MELHOR APROVEITAMENTO (MÉDIA DE GOLS POR PARTIDA)
OBS.: somente os que mais jogaram.

0,60 - Boré (Parnahyba) - 3 gols em 5 jogos.
0,80 - Robinho (River) - 8 gols em 10 jogos
1 gol por jogo - Jaílson (4 de Julho) - 9 gols em 9 jogos
1,33 - Ribamar (Parnahyba) - 8 gols em 6 jogos
1,44 - Robson (Flamengo) - 13 gols em 9 jogos
1,90 - Rodrigo (Piauí) - 19 gols em 10 jogos
2,60 - Neto (Comercial) - 26 gols em 10 jogos

ESTÁDIOS UTILIZADOS

15 jogos - Lindolfo Monteiro (Teresina).
5 jogos - Felipe Raulino (Altos), Mão Santa (Parnaíba) e Ytacoatiara (Piripiri).

ARBITRAGENS

7 jogos - Leonardo Marques Fortes.
6 jogos - Antônio Santos Nunes.
5 jogos - Afonso Amorim de Sousa, Antônio Dib Moraes de Sousa e Júlio Cesar de Oliveira Gonçalves.
2 jogos - Antônio José Lopes Trindade de Sousa.

 ATAQUES

22 gols - Flamengo.
20 gols - River.
18 gols - 4 de Julho.
16 gols - Piauí.
7 gols - Parnahyba e Comercial.

O goleiro Jaílson está atento. A defesa colorada foi a segunda melhor da competição, sofrendo apenas 10 gols.
DEFESAS

8 gols - River.
10 gols - 4 de Julho.
11 gols - Parnahyba.
16 gols - Flamengo.
19 gols - Piauí.
26 gols - Comercial.

ATLETAS EXPULSOS

2 jogos - Bruno Ernandes (Comercial), Totonho (Parnahyba) e Marcelo (Piauí).
1 jogo - Cinelton (Comercial), Marcos Portugal (Flamengo), Alessandro, Gilmar Bahia, Eridon, Damisson (Parnahyba), Rafael Negão, Diego, Zé Rodrigues (Piauí), Crislan, Renan (River) e Jaílson (4 de Julho).

MARCAS HISTÓRICAS

1º gol – Crislan (River), no jogo Comercial 2x2 River, em 04/08/2012.
50º gol – Renan (River), no jogo Riveer 3x3 Piauí, em 12/09/2012.

GOLS MAIS RÁPIDOS

2 min - Fábio Ubajara (4 de Julho), no jogo 4 de Julho 3x2 Flamengo, em 09/09/2012.
2 min - Ribinha (4 de Julho), no jogo 4 de Julho 4x2 Comercial, em 23/09/2012.
3 min - Pretinho (4 de Julho), no jogo Piauí 2x3 4 de Julho, em 15/09/2012.

TÉCNICOS QUE MAIS VENCERAM

7 jogos - Paolo Rossi (4 de Julho)
6 jogos - Aníbal Lemos (River).
5 jogos - Oliveira Canindé (Flamengo).

TÉCNICOS QUE MAIS PERDERAM

7 jogos - Joaci Moura (Comercial).
5 jogos - Paulo Moroni (Parnahyba).
3 jogos - Oliveira Canindé (Flamengo) e Nelson Mourão (Piauí).

PRÓXIMOS JOGOS
DECISÃO DO TÍTULO

30/09 (domingo)
17h00 - FLAMENGO x RIVER (Lindolfo Monteiro, Teresina)

04/10 (quinta-feira)
20h00 - RIVER x FLAMENGO (Lindolfo Monteiro, Teresina)

Futebol feminino: decisão é adiada para segunda-feira

Decisão do futebol feminino será agora na próxima segunda-feira (Foto: Ramiro Pena).
O jogo decisivo do Campeonato Piauiense de Futebol Feminino, envolvendo as equipes do River e do Tiradentes, não será mais realizado hoje (26), como estava programado anteriormente. A Federação de Futebol do Piauí resolveu adiá-lo para a próxima segunda-feira, a partir das 20 horas.

O campeão da competição estará classificado para representar o futebol piauiense na Copa do Brasil de Futebol Feminino 2013, promovida pela CBF. Desde sua criação, em 2007, somente Tiradentes e Flamengo representaram o Piauí, sendo que o time amarelo o fez nas cinco primeiras oportunidades, enquanto o Flamengo jogou o certame desta temporada.

Na decisão do título piauiense, segunda-feira, o Tiradentes jogará por um simples empate para ser campeão e ficar com a vaga do futebol piauiense na Copa do Brasil FF 2013. Ao River, só a vitória interessa, mas pode ser até por 1 a 0, uma vez que tem o saldo de gols muito maior que o do seu adversário.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Flamengo fecha returno com vitória e show de Carlinhos

No 2° gol, Carlinhos estava tão livre que poderia até ter perguntado a Rodrigo em que canto ele queria tomar mais um.
Numa noite de Carlinhos, o atacante que chegou mas não havia tido uma grande oportunidade em face do time já estar entrosado, o Flamengo conquistou uma boa vitória sobre o Piauí, hoje (24) à noite, no Estádio Lindolfo Monteiro, em Teresina, na conclusão da última rodada do segundo turno da V Copa Piauí. O placar de 4 a 3, porém, foi um reflexo do equilíbrio da partida, onde cada equipe foi melhor em uma fase do jogo.

O Flamegno foi melhor no primeiro tempo. Criou várias oportunidades e em três delas o atacante Carlinhos fez o que ninguém havia conseguido nesta Copa Piauí: marcar três gols em um único jogo. Aos 7 minutos, ele aproveitou passe de Teté e chutou para abrir a contagem. Aos 19, recebeu lançamento e entrou livre, trocando figurinhas com o goleiro rubroanil. Antes que Rodrigo pudesse esboçar qualquer possibilidade de defesa, Carlinhos chutou colocado, no canto esquerdo do goleiro.

Március Fortes (preparador de goleiros), Wendersoon, Wildinho, Augusto, Wadson e Eduardo Pereira (preparador físico), em pé; Neto Amâncio (massagista), Lima, Darlan, Teté, Igor, Marcos Vinícius, Carlinhos e Samuel, agachados. Foi este o Flamengo que começou jogando na vitória sobre o Piaui.
No terceiro gol, Carlinhos chutou de virada, vencendo mais uma vez o goleiro Rodrigo. Três gols, fato inédito para um único jogador, em uma mesmo jogo, nesta V Copa Piauí. Em 45 minutos, o atacante aproveitou a oportunidade que lhe foi dada para mostrar do que é capaz um goleador que está ansioso para entrar de início.

Encerrado o show de Carlinhos, começou o bom futebol do Piauí, que não tinha mais nenhuma pretensão, a não ser a de uma despedida digna. E os comandados de Nelson Mourão zelaram por este propósito, complicando a vida do Flamengo e por pouco não lhe tirando a vitória. Logo aos 4 minutos do 2° tempo, Ederson reduziu a diferença para o time do Piauí.

Carlinhos: três gols em 45 minutos. Um show à parte no primeiro tempo de Flamengo 4x3 Piauí.
Um minuto depois, penalidade máxima sobre Ederson. O goleiro Rodrigo se apresentou para cobrar. Chutou mal e Wadson defendeu. A chance de encostar no marcador estava adiada por mais alguns minutos. Decorridos 33 minutos, o artilheiro Zé Rodrigues deu o ar de sua graça e assinou o segundo gol com um chute colocado, reduzindo a desvantagem do Piauí.

Na ânsia de se redimir do pênalti perdido, o goleiro Rodrigo deixou sua meta e saiu jogando para buscar o empate. A jogada foi interceptada e Gauchinho chutou da intermediária, para a trave que estava sem goleiro. Flamengo 4 a 2. Nem deu tempo comemorar, pois na saída de bola, Zé Rodrigues recebeu em boas condições de marcar e o Piauí chegou ao terceiro gol, constado na súmula como de Marcos Vinícius, contra.

Em resumo, um jogo de altos e baixos, mas um resultado justo. O Flamengo soube aproveitar para fazer 3 a 0 quando esteve bem melhor. O Piauí, por seu turno, se deu ao luxo de perder pênalti e cometer falhas como a que resultou no 4° gol. Encerrada a partida, o árbitro Júlio Cesar expulsou os atletas Diego e Zé Rodrigues, por ofende-lo moralmente.

FICHA TÉCNICA

PIAUÍ 3x4 FLAMENGO (V Copa Piauí - 2° Turno - 5ª rodada); Data: 24/09/2012 (segunda-feira à noite); Local: Estádio Municipal Lindolfo Monteiro (em Teresina); Arbitragem: Júlio Cesar de Oliveira Gonçalves, auxiliado por Francisco Nurisman Machado Gaspar e Hélio Soares Freire.

Gols: Carlinhos 7, Carlinhos 19 e Carlinhos 29 do 1° tempo; Ederson 4, Zé Rodrigues 34, Gauchinho 42 e Marcos Vinícius (contra) 43 do 2°.

Expulsões: Diego e Zé Rodrigues, ambos após o final da partida, por ofensas morais ao árbitro.

Obs.: o goleiro Rodrigo perdeu um pênalti, aos 5 do 2°, chutando para Wadson defender.

Piauí - Rodrigo Santos; Ederson, Tiago Campelo, Marcelo e João Gabriel; Diego, Darley, Filho (Dida) e Júnior (Boiadeiro); Zé Rodrigues e Fabiano. Técnico: Nelson de Oliveira Mourão.

Flamengo - Wadson; Marcos Vinícius, Wenderson, Wildinho e Igor (Jorginho); Teté, Samuel, Darlan e Lima (Gauchinho); Augusto e Carlinhos (Jonierick). Técnico: Oliveira dos Santos Lopes (Oliveira Canindé).

Quando a bola era redonda

O livro que escolhi para focalizar nesta oportunidade - QUANDO A BOLA ERA REDONDA - trata-se de um conjunto de crônicas bem interessantes, escritas por Ivan Soter, onde são focalizados grandes ídolos do futebol brasileiro. Não se constitui em lançamento, até porque chegou às prateleiras das livrarias em 2008.

Alguns livros, porém, - e este é um exemplo, são gostosos de se ler a qualquer época. Em suas 130 páginas, QUANDO A BOLA ERA REDONDA apresenta cerca de 27 crônicas, com ilustrações também de autoria do próprio Ivan. Vale a pena conferir. Editado por Folha Seca Livraria e Editora. Ia esquecendo que meu exemplar foi um presente que ganhei do bom amigo Tista, de Oeiras, que também é aficcionado por literatura esportiva.

Flamengo e Piauí jogam cumprindo a tabela

No primeiro turno, Boiadeiro converteu este pênalti para o Piauí. Mas o Flamengo venceu.
Com o River já campeão do segundo turno da V Copa Piauí, as equipes de Flamengo e Piauí voltam a se enfrentar na noite de hoje (24), no Estádio Municipal Lindolfo Monteiro, em Teresina, mas apenas para cumprir a tabela de jogos, concluindo a quinta rodada do returno da competição promovida pela Federação de Futebol do Piauí.

O quadro rubro-negro vai realizar uma espécie de "coletivo de luxo", para iniciar a semana do primeiro jogo decisivo diante do River. O técnico Oliveira Canindé, porém, terá vários desfalques, o que deve impossibilitar uma avaliação mais precisa do que quer produzir no primeiro Rivengo. Contra o Piauí, estarão ausentes Marcos Portugal (expulso em Parnaíba), Ítalo, Célio e Flavinho (três cartões amarelos).

O ala esquerda Cleiton Cearense também é dúvida. Oliveira não confirmou ainda com qual formação vai iniciar o jogo diante dos rubroanis. O Piauí, por sua vez, vai para o jogo como franco atirador, tendo como principal objetivo uma despedida honrosa, de preferência com mais uma vitória, haja visto que o time até melhorou de produção no segundo turno.

No jogo de ida, registrou-se vitória do Flamengo por 3 a 2. A arbitragem de Flamengo x Piauí, programado para 20 horas, estará a cargo de Júlio Cesar de Oliveira Gonçalves, auxiliado por Izaura de Sousa e Silva e Moisés Sousa dos Santos. O quarto árbitro será Hélio Soares Freire.

domingo, 23 de setembro de 2012

River é campeão e decide Copa Piauí com o Flamengo

River venceu e garantiu o direito de decidr a Copa Piauí em dois clássicos contra o Flamengo.
Ao vencer o Parnahyba neste domingo (23), no Estádio Municipal Lindolfo Monteiro, em Teresina, por 3 a 1, o time do River conquistou o título de campeão do 2° turno da V Copa Piauí, garantindo o direito de decidir a competição contra o Flamengo, campeão do 1° turno, revivendo os mesmos jogos finais da primeira edição do certame, em 2006.

A torcida tricolor, porém, tomou um susto logo a 3 minutos de partida, quando a bola que Isael levantou para a área encontrou Alessandro que, com a cabeça, abriu a contagem para o Parnahyba. Pra completar, poucos minutos depois o meia Ribinha fazia 1 a 0 para o 4 de Julho na cidade de Piripiri. A combinação dos resultados daria o título para o 4 de Julho.

O goleiro Boré está atento ao ataque tricolor. Sua invencibilidade foi até os 40 minutos do 1° tempo.
Quando o Comercial empatou em Piripiri, o River sentiu um alívio. Mesmo perdendo, seria o campeão com a igualdade no jogo do 4 de Julho. No final do 1° tempo, um gol alentador: Mimi, cobrando falta, com falha do goleiro Boré, empata para o Galo. Mas o Colorado não demorou a fazer 2 a 1 e o River teve que buscar o resultado. Os gols que garantiram o título ficaram para o segundo tempo, ambos em cobranças de pênalti.

Aos 6 minutos, Anderson Kamar marcou o segundo gol do River, convertendo o pênalti que teve origem numa falta sobre Maranhão. Mais tarde foi a vez de Rogério Manaus ser derrubado, em novo pênalti para o Tricolor que, desta vez, foi transformado em gol pelo lateral esquerdo Jardel. A vitória de 3 a 1 garantia o título. De nada adiantou para o 4 de Julho marcar 4 a 2 sobre o Comercial. O River, único invicto, é finalista da Copa Piauí e agora vai decidir a competição diante do Flamengo.

Conquistado o título, Rogério Manaus e Leandro fizeram questão de posar com a inscrição 100% JESUS.
RIVER 3x'1 PARNAHYBA (V Copa Piauí - 2° Turno - 5ª rodada); Data: 23/09/2012 (domingo à tarde); Local: Estádio Municipal Lindolfo Monteiro (Teresina); Arbitragem: Afonso Amorim de Sousa, auxiliado por Francisco Nurisman Machado Gaspar e Thyago Costa Leitão.

Renda: R$ 3.760,00 com 649 pagantes (376 não pagantes).

Público total: 1.025 torcedores.

Gols: Alessandro (cabeça) 3 e Mimi (falta) 40 do 1° tempo; Anderson Kamar (pênalti) 10 e Jardel (pênalti) 41 do 2°.

Expulsão: Damisson, aos 40 do 2°; por prática de jogo brusco (segundo amarelo).

River - Robinho; Tote, Leandro, Jó e Jardel; Binha, Tela, Mimi (Rogério Manaus) e Péricles (Nego recife); Anderson Kamar (Crislan) e Maranhão. Técnico: Joaquim de Oliveira Lemos Júnior (Aníbal Lemos).

Parnahyba - Boré; Eridon, Gilmar Bahia e Marcos Gasolina (Juninho Picachu); Pedro Roberto, Alessandro, Damisson, Isael e Nenzinho (Toni); Da Silva e Fabinho (Puxinha). Técnico: Paulo Ricardo Moroni.

4 DE JULHO 4x2 COMERCIAL (V Copa Piauí - 2° Turno - 5ª rodada); Data: 22/09/2012 (domingo à tarde); Local: Estádio Ytacoatiara (Piripiri); Arbitragem: Leonardo Marques Fortes, auxiliado por João Thiago Carvalho Reis e Antônio Sérgio de Sousa Araújo.

Gols: Ribinha 2, Jeferson Lopes 15, Alex Paraíba 29 e Alex Paraíba 42 do 1° tempo; Alisson 5 e Pretinho 27 do 2°.

Cartões amarelos: Jaílson, Paulo Maranhão, Wescley (4J),  Alisson, Neto, Romano, Marcelo e Janes.

4 de Julho - Jaílson; Wescley, Paulo Maranhão, Arnaldo Carioca e Mica; Dacha, Fábio Ubajara, Ribinha (Pedrosa) e Evandro; Alex Paraíba (Joniel) e Pretinho (Picapau). Técnnico: João Rufino da Costa Nascimento (Paolo Rossi).

Comercial - Neto; Marcelo, Alisson e Bruno Ernandes; Ítalo, Romano, Leo, Cinelton (Janes) e Tiaguinho (Jefferson Pipoca); Jefferson Lopes (Elias) e Dedê. Técnico: José Gonçalves Lopes de Sousa Filho (Brinquedo).

Com ingresso mais barato, River espera torcida e o título

Tote: de volta depois de cumprir suspensão.
Com o ingresso de arquibancada no mesmo preço da geral (5 reais), a possibilidade de tornar-se finalista da Copa Piauí e ainda motivado pela contagiante vitória sobre o 4 de Julho, dentro de Piripiri, na última quarta-feira, o River enfrenta o Parnahyba na tarde deste domingo (23), a partir das 17 horas, no Estádio Lindolfo Monteiro, na expectativa de casa cheia e comemoração após os 90 minutos.

O retorno dos titulares Tote (ala direita), Jó (zagueiro) e Binha (volante), que cumpriram suspensão automática em Piripiri, também é outro motivo para o crédito da torcida com o time. O técnico Aníbal Lemos, porém, evita falar em favoritismo. A ordem no Poleiro do Galo é respeitar o Parnahyba, que irá apenas cumprir tabela, sem maiores obrigações.

Aníbal faz questão de lembrar que o Parnahyba também não tinha mais nada a perdeer na última rodada do turno quando, no Piscinão, segurou o empate e tirou do River a chance de ser campeão. Aníbal não confirmou com qual formação vai começar o jogo, mas é provável que repita o mesmo time do clássico com o Flamengo, saindo apenas Renan para a entrada de Nego Recife.

No Parnahyba, o fato de estar eliminado não tira a motivação da equipe. Durante toda a semana, a ordem é se despedir com vitória. Este poderia ser o grande obstáculo do River, mas há outro que deve ser respeitado - o goleiro Boré, invicto na competição e que até o momento não sofreu nenhum gol. Os atacante do River também terão que superar este paredão.

O River poderá ser campeão do segundo turno até mesmo em caso de derrota, desde que o 4 de Julho também seja derrotado pelo Comercial. Um empate em Teresina dará o título ao River somente se o 4 de Julho não ganhar do Comercial. Uma vitória do River, porém, dará o segundo turno ao Galo independente do resultado em Piripiri.

River x Parnahyba, programado para 17 horas, será dirigido por Afonso Amorim de Sousa, auxiliado por Francisco Nurisman Machado Gaspar e Thyago Costa Leitão. O quarto árbitro será Antônio José Lopes Trindade de Sousa. Precisando do apoio maciço da torcida tricolor, a diretoria do River colcou os ingressos de arquibancada com o mesmo preço da geral: R$ 5,00. Somente nas cadeiras é que o valor continua R$ 20,00.