quinta-feira, 19 de abril de 2018

Eduardo marca dois e Galo empata nos acréscimos

Com dois gols de Eduardo, o último deles já nos acréscimos, o River conseguiu empatar com o Sampaio Correa (2 a 2), na noite desta quarta-feira (18), no Estádio Albertão, em Teresina, depois de estar perdendo por 2 a 0 para a Bolívia Querida. Foi o primeiro jogo do confronto pelo Grupo 1 da Pré-Copa do Nordeste, que classificará o vencedor para a fase de grupo da competição em 2019.

O time maranhense abriu a contagem no final da primeira fase, com uma cabeçada do atacante Uilliam. Na fase final, o Sampaio ampliou aos 10 minutos, num chute bem colocado de Wellington Rato. A reação do vice-campeão piauiense começou quando Eduardo aproveitou uma bola na área timbira e chutou para vencer o goleiro Andrey. Nos acréscimos, o volante Cesar Sampaio cometeu toque dentro da área: pênalti para o Galo.

Eduardo cobrou no melhor estilo cavadinha e igualou as ações, dando nova esperança à torcida tricolor para o jogo de volta, na próxima semana, em São Luís. Por ter marcado dois gols fora de casa, o Sampaio poderá até empatar por  0x0 ou 1x1. Empate por 2x2 leva a decisão da vaga para os pênaltis. O River só garantirá vaga na Copa do Nordesste 2019 se empatar por 3 ou mais gols ou então se vencer o jogo na capital maranhense.

FICHA TÉCNICA

RIVER 2x2 SAMPAIO CORREA (Pré-Copa do Nordeste – Grupo 1 – 1° jogo); Data: 18/04/2018 (quarta-feira à noite); Local: Estádio Albertão (Teresina – PI); Arbitragem: Avelar Rodrigo da Silva, auxiliado por Anderson Moreira de Farias e Samuel Oliveira Costa (todos do Ceará).

Gols: Uilliam (cabeça) 45 do 1° tempo; Wellington Rato 10, Eduardo 32 e Eduardo (pênalti) 51 do 2°.

Cartões amarelos: Odair, João Paulo e Nonato (SC).

River – Vitor Paiva; Madson, Marlon, Alexandre e Flavinho (Gleisinho); João Paulo, Gustavo Radar (Daniel Marins), Esquerdinha (Fabiano) e Marcos Vinícius; Márcio Diogo e Eduardo. Técnico: Wallace Kafrune Nassif Lemos.

Sampaio Correa – Andrey; Bruno Moura, Odair, Maracás e João Vitor; Cesar Sampaio, Diego Silva (Fumaça), Wellington Rato (Nonato) e João Paulo; Uilliam e Bruninho (Fábio Sobral). Técnico: Francisco Diá.

terça-feira, 17 de abril de 2018

Esporte piauiense de luto: morre Jomali Magalhães

Jomali Magalhães futebol piauiense perde um de seus principais incentivadores.
Depois do festivo evento que marcou o encerramento de mais um Campeonato Piauiense, realizado na noite de ontem (16), o nosso futebol perde um de seus maiores entusiastas: Jomali Lima Magalhães, presidente da Academia Piauiense de Futebol (APIBOL). Há vários anos que ele lutava contra o câncer. Depois de vários tratamentos, recuperava-se e voltava a fazer o que mais gostava - participar do futebol piauiense como torcedor do Flamengo e presidente da Apibol. Desta feita, porém, ele não resistiu e faleceu na manhã desta terça-feira (17), em um dos leitos de uma unidade de saúde de Teresina O velório está acontecendo em uma das salas da Pax União (Avenida Miguel Rosa).

Nasceu em Teresina no dia 22 de Julho de 1970. Filho de José Magalhães da Costa e Júlia Lima Magalhães, tendo um único irmão – Joseli Lima Magalhães. Casado com Aniellle Cristine Furtado Lima Magalhães, pai de José Magalhães da Costa Neto. Licenciado em Geografia pela UFPI, Bacharel em Direito pela FAETE, Especialista em Gestão da Educação pela European University da Suíça, Docência do Ensino Superior pela UCAM-RJ e Geografia e Ensino pela UESPI. Microempresário, Agropecuarista, Professor de Direito em Faculdade Particular e de Geografia em Colégio Particular em turmas preparatórias para o ENEM.

Autor dos livros Futebol no Século XX e Vocabulário Geográfico. Recentemente, coordenou com seu irmão a publicação do livro Histórias com Pé e Cabeça de seu pai. Foi Relações Públicas, Vice Presidente, Diretor de Marketing, Patrimonial e de Futebol do Esporte Clube Flamengo. Criou o Manual de Identidade Visual e o primeiro portal do Flamengo-PI. Coordenou a restauração de inúmeros troféus e fotos nos 60 anos do Clube, bem como restaurou novamente em 2015. Coordenou a regravação dos Hinos do Rubronegro Mafrense e Documentários em áudio e vídeo, com mais de duas décadas de pesquisas.

domingo, 15 de abril de 2018

Em jogo de 6 gols, Altos vence e conquista bicampeonato

Ao que pesem as péssimas condições do gramado do Estádio Felipe Raulino, em Altos, não faltaram emoções no jogo final do Campeonato Piauiense da 1ª Divisão de Profissionais, disputado na tarde deste domingo (15), com o time da casa arrebatando o bicampeonato com uma expressiva vitória. Com menos de 1 minuto, Altos já vencia por 1 a 0. Com menos de 42, o torcedor já havia presenciado seis gols. Altos, que precisava apenas do empate, venceu por 4 a 2 e fez a festa diante de sua torcida.

Quando o cronômetro acusava 45 segundos, uma falha do setor defensivo tricolor permitiu que Tiagunho abrisse a contagem para o campeão piauiense. Se ficava difícil com um gol relâmpago, o River viu suas chances se reduzirem com o segundo gol altoense, assinalado por Joelson. E eram apenas 8 minutos de partida. O técnico do River, Wallace Lemos, viu que algo estava errado e efetuou a primeira mudança, tirando Gustavo Radar e colocando em campo mais um atacante – Fabiano.

Mal entrou em campo, Fabiano recebeu um passe com precisão cirúrgica de Eduardo. O atacante tricolor chegou na bola antes que Gideão e mandou para as redes. Desenhava-se uma reação que tomaria corpo nos minutos seguintes. O River cresceu em campo e o empate foi apenas uma consequência. Chute de Márcio Diogo, falha de Gideão, jogo empatado no Felipão.

Quando a torcida tricolor festejava, esperando a virada, foi Altos quem movimentou o placar. Aos 38 minutos, com um chute de Dos Santos que Vitor Paiva não conseguiu desviar; aos 41, com Esquerdinha, sem ângulo, com uma pequena colaboração do goleiro tricolor, apesar da bola ter tocado na zaga. Com 4 a 2, os dois finalistas foram para  o intervalo.

No segundo tempo, gamado mais castigado ainda, jogo mais pegado, ao invés de gols vieram as expulsões: Fabiano e Everton Moura, por agressão mútua. Com o River precisando marcar três gols, o técnico Paulinho Kobayashi foi fechando a sua defesa e diminuindo os espaços para o River trabalhar ofensivamente. Final: vitória do campeão, agora bi. E festa no Felipão e na terra da manga. Altos fecha o calendário de competições nacionais para 2019, com presença garantida também na Copa do Nordeste.

Em menos de quatro anos com o time profissional em campo, Altos conquista mais um título e desta feita com direito ao artilheiro máximo da competição – Manoel, com 11 gols. Anteriormente, quando Gênesis foi o goleador, o time ficara com o vice-campeonato. Ao River, vice-campeão, resta a disputa da pré-Copa do Nordeste, a partir desta quarta-feira, com dois jogos diante do Sampaio Correa, do Maranhão.

FICHA TÉCNICA

ALTOS 4x2 RIVER (Campeonato Piauiense de Futebol da 1ª Divisão de Profissionais – Fase Final – 2° jogo); Data: 15/04/2018 (domingo à tarde); Local: Estádio Felipão (Altos – PI); Arbitragem: Raphael Clauss, auxiliado por Marcelo Carvalho Van Gasse e Danilo Ricardo Simon Manis (todos de São Paulo).

Renda: R$ 12.000,00 com 1.200 pagantes (28 não pagantes).

Público total: 1228 torcedores.

Gols: Tiaguinho 45 segundos, Joelson 8, Fabiano 13, Márcio Diogo 33, Dos Santos 38 e Esquerdinha 41 do 1° tempo.

Cartões amarelos: Alisson, Netinho (ALT), Fabiano, Esquerdinha e Eduardo (RIV).

Expulsões: Fabiano e Everton Moura, aos 33 do 2°, por agressão mútua.

Altos – Gideão; Vagner (Everton Moura), Leone, Alisson e Tiaguinho; Marconi (Douglas), Dos Santos, Roger Gaúcho e Esquerdinha; Manoel (Netinho) e Joelson. Técnico: Paulo Ricardo Kobayashi (Paulinho Kobayashi).

River – Vitor Paiva; Madson, Marlon, Alexandre e Flavinho; João Paulo, Gustavo Radar (Fabiano), Marcos Vinícius (Daniel Marins) e Esquerdinha; Márcio Diogo (Thales Lima) e Eduardo. Técnico: Wallace Kafrune Nassif Lemos.


sexta-feira, 13 de abril de 2018

Sindicato dos Árbitros de Futebol Profissional do Piauí

NOTA DE REPÚDIO

O Sindicato dos Árbitros de Futebol Profissional do Estado do Piauí-SINDAF/PI, por meio de sua Diretoria, vem a público manifestar o seu mais veemente repúdio contra as declarações do senhor Warton Lacerda, presidente da Associação Atlética de Altos em função das declarações de desconfiança aos árbitros piauienses para apitarem as duas partidas da final do Campeonato Piauiense de 2018, no programa “TV Santos que é transmitido no Facebok”.

Somos uma classe formada por profissionais responsáveis e respeitados em todos os locais do Brasil, em que desempenhamos as nossas atividades como árbitros de futebol.

Não nos consideramos donos da verdade, muito menos imunes aos erros próprios da profissão, passíveis de críticas como em qualquer atividade laboral, mas é inadmissível a forma como procedeu este dirigente, pois tais afirmações, especialmente em veículo de comunicação, extrapolam todos os limites da ética, da moral e do respeito à dignidade humana, e à classe de árbitros de futebol do Piauí, quando diz claramente no programa TV Santos que é por “precaução” que ele exclui os árbitros do quadro local nas partidas finais, propagando e disseminando desconfiança na arbitragem piauiense.

Vários clubes do interior disputaram partidas finais do campeonato piauiense e foram campeões com os árbitros de nosso estado apitando, como exemplo citamos; Parnaiba, Picos, 4 de Julho, Corissabá e outros. Não somos contra a arbitragem de outro estado que venha dirigir jogos finais no Piauí, somos contra a forma que o senhor Warton Lacerda fez e, sem motivo algum, preteriu e ofendeu toda uma classe.

O dirigente desavisado, alegou, entre outras aberrações, que o árbitro Antonio Dib, que dirigiu a partida de volta da semifinal na cidade de Altos, prejudicou sua equipe com cartões amarelos de seus jogadores. O desequilibrio e falta de conhecimento demonstrado pelo senhor Warton Lacerda, na tentativa de assimilar a parte técnica da arbitragem, deixou patente sua incapacidade de interpretação das regras, fato que arriscamos a dizer que este cidadão nunca folheou um livro de regras de futebol.

Vale ressaltar que em todos os jogos desse campeonato envolvendo a sua equipe, não houve uma falha ou interferência da arbitragem que pudessem justificar a importação de outros profissionais para arbitrar os seus jogos finais. Reafirmamos que não somos dono da verdade e somos humildes na hora de reconhecer os possíveis equívocos cometidos e aceitar as críticas fundamentadas sobre os mesmos.

Acontecem erros de arbitragem? Sim. Daí um dirigente ou quem quer que seja se arvorar de sua posição e, em um microfone de rádio ou um canal de TV, desconfiar dos árbitros de nosso estado, afirmando entre outras coisas, que não aceita os mesmos por “precaução”, é contra este tipo de atitude e palavreado que nos insurgimos e nunca ficaremos calados.

Finalmente, o SINDAF/PI, por meio de sua Diretoria, alerta a todos que criam e provocam acontecimentos que causem descrédito à nossa classe, além do repúdio público a esta atitude do dirigente Warton Lacerda, tomará as medidas cabíveis que o caso requeira, inclusive levando o caso ao Tribunal de Justiça Desportiva e a outros meios que forem necessários.

A DIRETORIA